PIRACICABA, QUINTA-FEIRA, 29 DE OUTUBRO DE 2020
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

14 DE AGOSTO DE 2020

Relinho destaca permissão para reabertura de templos religiosos


Atividades poderão voltam a partir de segunda-feira respeitando limites de presença. Vereador havia questionado a Prefeitura sobre o tema em requerimento.



EM PIRACICABA (SP)  

Salvar imagem em alta resolução

Relinho agradeceu sensibilidade do Executivo ao apelo que fez em requerimento






A partir da próxima segunda-feira (17) volta a ser permitida a abertura de templos religiosos em Piracicaba. O decreto 18.386, do Executivo, estende às igrejas as regras de flexibilização previstas na fase amarela do Plano São Paulo. A decisão veio na sequência do requerimento 395/2020, aprovado na última segunda-feira (10), em que o vereador Rerlison Rezende (PSDB) questiona a Prefeitura sobre o tema.

Igrejas, templos religiosos e estabelecimentos afins que desejarem retomar suas atividades deverão seguir medidas de higienização e parâmetros de distanciamento social e capacidade máxima. Será permitida a presença de pessoas até o máximo de 30% da capacidade permitida no prédio, limitada a 200 pessoas mesmo se o espaço comportar maior número. Os lugares de assento devem ser dispostos de forma alternada entre as fileiras de bancos, com distância mínima de 2 metros entre eles.

Durante reunião extraordinária na noite desta quinta-feira (13), Relinho comentou a assinatura do decreto e agradeceu à Câmara, pela aprovação de seu requerimento, e ao prefeito Barjas Negri (PSDB). "Hoje, o prefeito pautou o decreto 18.386, flexibilizando para que as igrejas possam voltar a ter seus cultos, com restrições. Todos os templos agradecem, porque já estava na hora de liberar. Agradeço à Câmara e ao prefeito, que se sensibilizou com nosso requerimento e autorizou a retomada dos cultos."

Além do limite de pessoas presentes e do distanciamento, o decreto estabelece que todos devem usar máscara de proteção facial e higienizar as mãos com álcool em gel a 70% ou outras formas antissépticas ou sanitizantes. Onde houver a celebração de ceia, ela poderá ser partilhada desde que adotadas precauções quanto à manipulação e higienização.

Os espaços também devem ser higienizados e desinfectados com maior frequência e manterem-se abertos e sempre ventilados, se possível sem a utilização de climatizadores e condicionadores de ar. Também devem disponibilizar sabão líquido, borrifador de álcool em gel ou líquido a 70% e papel toalha nos banheiros e realizar limpeza periódica de vasos e tampas sanitárias, pias e outros itens após cada missa ou culto.

Bebedouros e catracas devem ser desativados e um pano úmido com produto específico (água sanitária ou cloro) deve ser mantido no chão para limpeza do solado do calçado na entrada e na saída dos templos.

(Com informações da Prefeitura)



Texto:  Ricardo Vasques - MTB 49.918
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343
Imagens de TV:  TV Câmara


Legislativo Rerlison Rezende

Notícias relacionadas