PIRACICABA, QUARTA-FEIRA, 10 DE AGOSTO DE 2022
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

08 DE JUNHO DE 2022

Mobilização no Fórum de Piracicaba mira decisão do STJ no rol da ANS


Profissionais e mães de pacientes da Clínica Desenvolve se manifestam nas dependências do Fórum; o ato foi acompanhado pelo vereador André Bandeira



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (1 de 13) Salvar imagem em alta resolução

Mobilização no Fórum de Piracicaba mira decisão do STJ no rol da ANS

Mobilização no Fórum de Piracicaba mira decisão do STJ no rol da ANS
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (2 de 13) Salvar imagem em alta resolução

Mobilização no Fórum de Piracicaba mira decisão do STJ no rol da ANS

Mobilização no Fórum de Piracicaba mira decisão do STJ no rol da ANS
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (3 de 13) Salvar imagem em alta resolução

Mobilização no Fórum de Piracicaba mira decisão do STJ no rol da ANS

Mobilização no Fórum de Piracicaba mira decisão do STJ no rol da ANS
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (4 de 13) Salvar imagem em alta resolução

Regiane Momesso

Regiane Momesso
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (5 de 13) Salvar imagem em alta resolução

Mobilização no Fórum de Piracicaba mira decisão do STJ no rol da ANS

Mobilização no Fórum de Piracicaba mira decisão do STJ no rol da ANS
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (6 de 13) Salvar imagem em alta resolução

André Bandeira

André Bandeira
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (7 de 13) Salvar imagem em alta resolução

Mobilização no Fórum de Piracicaba mira decisão do STJ no rol da ANS

Mobilização no Fórum de Piracicaba mira decisão do STJ no rol da ANS
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (8 de 13) Salvar imagem em alta resolução

Ana Laura Brada

Ana Laura Brada
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (9 de 13) Salvar imagem em alta resolução

Mobilização no Fórum de Piracicaba mira decisão do STJ no rol da ANS

Mobilização no Fórum de Piracicaba mira decisão do STJ no rol da ANS
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (10 de 13) Salvar imagem em alta resolução

Mobilização no Fórum de Piracicaba mira decisão do STJ no rol da ANS

Mobilização no Fórum de Piracicaba mira decisão do STJ no rol da ANS
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (11 de 13) Salvar imagem em alta resolução

Mobilização no Fórum de Piracicaba mira decisão do STJ no rol da ANS

Mobilização no Fórum de Piracicaba mira decisão do STJ no rol da ANS
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (12 de 13) Salvar imagem em alta resolução

Mobilização no Fórum de Piracicaba mira decisão do STJ no rol da ANS

Mobilização no Fórum de Piracicaba mira decisão do STJ no rol da ANS
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (13 de 13) Salvar imagem em alta resolução

Mobilização no Fórum de Piracicaba mira decisão do STJ no rol da ANS

Mobilização no Fórum de Piracicaba mira decisão do STJ no rol da ANS
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 Salvar imagem em alta resolução

Mobilização no Fórum de Piracicaba mira decisão do STJ no rol da ANS






Na manhã desta quarta-feira (8), às 9 horas, o vereador André Bandeira (PSDB), acompanhado por assessores, reforçou a mobilização que marca em Piracicaba o dia em que a 2ª Seção do Superior Tribunal de Justiça (STJ) retoma o julgamento que definirá sobre o Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), conhecido simplesmente como rol da ANS, que poderá ser ser taxativo ou exemplificativo. 

A audiência está marcada para as 14 horas, em Brasília. E, em Piracicaba, a disposição dos manifestantes é ocupar as dependências externas e internas do Fórum local para acompanhar o julgamento. Portando faixas e cartazes, além de instrumentos musicais, um grupo de pessoas, formado por profissionais e mães de pacientes da Clínica Desenvolve, rua Voluntários, 1204, se mobiliza, com a disposição de estender a manifestação pelo dia inteiro. Nos cartazes destacam-se as frases: "Não ao lucro acima da vida!", "O Rol Taxativo Mata!", "A vida das crianças é inegociável!!", "Não ao Rol Taxativo, sim à vida!". 

Na prática, o tribunal vai decidir se os planos de saúde devem cobrir apenas os procedimentos que constam na lista da ANS, ou se a cobertura deve ser mais ampla, e abarcar também outros tratamentos. O julgamento teve início em setembro do ano passado, e dois ministros já votaram: um pelo rol taxativo e outro pelo rol exemplificativo.

O Rol taxativo significa que aquilo que está listado é o que deve ser observado pelos planos de saúde. O que está na lista não comporta exceções. De um lado, os planos de saúde sustentam que o rol taxativo garante segurança jurídica e possibilita convênios a preços mais acessíveis. Do outro, grupos que atuam em defesa do direito do consumidor, associações ligadas a pessoas com deficiências e autismo e pacientes com doenças complexas defendem que o rol exemplificativo garante o amplo acesso a tratamentos essenciais para garantir o direito à saúde dos usuários.

A coordenadora técnica da Clínica Desenvolve, Ana Laura Badra, conforme vídeo em anexo, destacou a importância da mobilização em Piracicaba. Já, Regiane Momesso (44), mãe de Lavinea Momesso (9) relata sobre as dificuldades que tem para cuidar da filha, diagnosticada com a patologia mielomeningecele, sendo que a fisioterapia é o tratamento primordial para garantir o crescimento da criança. Regiane também reforça a necessidade dos planos de saúde ampliar o atendimento das patologias, até em função do alto custo dos tratamentos, que a depender das horas de fisioterapia, tem valores na ordem de 10 a 14 mil reais. 

O vereador André Bandeira também registrou em vídeo a sua adesão a este movimento nacional, em que diversas cidades brasileiras estão no aguardo da decisão do STJ, visando a ampliação de serviços a que os planos de saúde possam abarcar uma parte da demanda da população por melhor atendimento. "É uma questão de conscientização", destacou o parlamentar frente à manifestação da população perante os planos de saúde. 

DESENVOLVE - a clínica se pauta na assistência integrada de habilitação e reabilitação neurológica, tendo como principal objetivo promover o desenvolvimento do bebê, da criança e do adolescente a partir de 3 meses de vida até 18 anos de idade, possibilitando ampliar o potencial individual e consequentemente elevar a capacidade física, cognitiva, social e emocional por meio de metodologia neurológica intensiva. O trabalho é feito por uma equipe transdisciplinar, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, terapeuta ocupacional, pedagogo, psicopedagogo e músico terapeuta que atuam diariamente de forma integrada prestando atendimento individualizado aos pacientes e sua família.



Texto:  Martim Vieira - MTB 21.939
Supervisão:  Rodrigo Alves - MTB 42.583
Reportagem de TV:  Martim Vieira - MTB 21.939


Saúde André Bandeira

Notícias relacionadas