PIRACICABA, SEXTA-FEIRA, 20 DE MAIO DE 2022
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

28 DE JANEIRO DE 2022

Vereadora faz balanço e define ações para 2022


"Nós precisamos ter uma cidade mais acolhedora e mais justa com o bem-estar animal”, defende Alessandra Bellucci (REP)



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Guilherme Leite - MTB 21.401 (1 de 4) Salvar imagem em alta resolução

"O bem-estar animal é muito abrangente, vai desde o recolhimento, até o manejo, até a maneira como o animal vive, como vai ser adotado", afirma parlamentar

"O bem-estar animal é muito abrangente, vai desde o recolhimento, até o manejo, até a maneira como o animal vive, como vai ser adotado", afirma parlamentar
Foto: Guilherme Leite - MTB 21.401 (2 de 4) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Guilherme Leite - MTB 21.401 (3 de 4) Salvar imagem em alta resolução

Ecoparque, RG Animal e conscientização da população estão entre as diretrizes defendidas pela parlamentar

Ecoparque, RG Animal e conscientização da população estão entre as diretrizes defendidas pela parlamentar
Foto: Guilherme Leite - MTB 21.401 (4 de 4) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Guilherme Leite - MTB 21.401 Salvar imagem em alta resolução

"O bem-estar animal é muito abrangente, vai desde o recolhimento, até o manejo, até a maneira como o animal vive, como vai ser adotado", afirma parlamentar



2022 é o ano em que a vereadora Alessandra Bellucci (Republicanos) espera começar a colher os frutos de todas as ações desenvolvidas desde o início do mandato em prol do bem-estar dos animais. Ela comemora várias realizações, como a luta pela criação do Núcleo do Bem-Estar Animal, que agregou uma nova mentalidade ao CCZ (Centro de Controle do Zoonoses) do município.

“Plantamos a semente, o Núcleo do Bem-Estar nasceu e agora vamos começar a colher os frutos”, analisou a parlamentar. “As ações do núcleo este ano vão começar a aparecer. A construção do solário vai ser finalizada, os animais vão ser soltos, a maneira com que esses animais vão ser doados vai se modificar. É toda uma mudança de mentalidade. O bem-estar animal é muito abrangente, vai desde o recolhimento, até o manejo, até a maneira como o animal vive, como vai ser adotado”.

Ela destacou que o ponto forte de todas essas mudanças é a garantia de um atendimento veterinário gratuito para os animais das famílias de baixa renda. A ideia é que o Núcleo de Bem-Estar Animal realize essas consultas e depois faça o direcionamento dos animais para o atendimento em clínicas particulares conveniadas com o município. “A gente vai ter clínicas espalhadas pela cidade e vai ter um aquecimento da economia porque esses veterinários vão receber da Prefeitura por esses atendimentos”, explicou a vereadora.

DIRETRIZES

Essa e outras ações estarão regulamentadas em um projeto de lei que conterá as diretrizes do bem-estar animal que, segundo a vereadora, deverá ser encaminhado pelo Poder Executivo para votação na Câmara este ano. A parlamentar foi a responsável pela elaboração das diretrizes, que depois foram encaminhadas para a Prefeitura fazer algumas adequações. “A existência de um atendimento veterinário gratuito dá mais segurança para as pessoas adotarem. Às vezes a pessoa não adota um animal idoso porque tem medo que dê problema, mas se tem o atendimento gratuito, de repente ela pode levar pra ele ter um fim de vida na sua casa”, colocou.

Outro avanço, para a parlamentar, é o incremento na estrutura de fiscalização e conscientização da população a respeito do cuidado com os animais. Ela explicou que a Guarda Municipal recebe uma avalanche de denúncias. Os casos passam por uma triagem e o que não configura crime é direcionado para um coordenador pedagógico do Núcleo de Bem-Estar Animal. “Nem sempre existem maus tratos. Quando não é, está indo o orientador pedagógico para orientar como o animal tem que viver nessa residência. A gente espera que com essas ações as pessoas tenham mais consciência e diminuam as denúncias”, avaliou. “A punição é em último caso. Sou a favor da conscientização, de mudar a mentalidade da pessoa que muitas vezes aprendeu a tratar os animais daquela forma com os próprios pais”.

O controle de natalidade dos animais da cidade é mais uma diretriz, segundo Alessandra Bellucci, o que deve começar através de um grande censo. Para isso, será proposta a criação do RG Animal, com a definição de um número de identidade para cada um, com as informações de saúde, castração e de seus tutores, entre outros dados. De acordo com a vereadora, o cadastro dos animais será obrigatório e garantirá os subsídios necessários para a elaboração de políticas públicas para a causa na cidade. Através do cadastro, por exemplo, será possível, estabelecer quais famílias realmente necessitam do atendimento veterinário gratuito.

ECOPARQUE

Outro projeto defendido pela vereadora é a transformação do Zoológico Municipal em um ecoparque. A ideia é que o espaço deixe de ser usado para entretenimento e passe a servir como instrumento de educação e conscientização. “Eu sou a favor de uma reestruturação do zoológico. Que as crianças possam entender que um animal da nossa fauna está lá porque sofreu maus tratos, porque foi apreendido. Tem muitos animais que não podem voltar para a natureza e ali eles encontram uma maneira de viver”, explicou. Outra mudança necessária, segundo a parlamentar, é a transferência dos animais exóticos para santuários ou a readequação dos recintos para que eles possam viver com mais conforto. Ela comemorou que o avestruz já foi transferido para um santuário no ano passado e que o urso Juco também deverá partir este ano para um local adequado. Dois tigres-de-bengala ainda integram o elenco de animais exóticos que precisam de transferência ou adequação de espaço.

A parlamentar ainda busca parcerias para outros projetos, como a introdução de espaços de lazer para soltura e convivência dos animais em parques e praças. Além disso, ela quer continuar a fiscalização no setor, através do estudo de leis estaduais e federais para cobrar o cumprimento no município. “Nós precisamos ter uma cidade mais acolhedora e mais justa com o bem-estar animal”, finalizou.



Texto:  Aline Macário - MTB - 39.904
Supervisão:  Rodrigo Alves - MTB 42.583


Meio Ambiente Causa Animal Alessandra Bellucci

Notícias relacionadas