PIRACICABA, SEXTA-FEIRA, 20 DE MAIO DE 2022
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

26 DE JANEIRO DE 2022

Vereador diz ter sido impedido de fiscalizar obra no Complexo Aquático


Thiago Ribeiro teve entrada restringida ao tentar fiscalizar reforma de piscinas no complexo municipal. Segundo parlamentar, informações são de que obras estão paradas



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Guilherme Leite - MTB 21.401 (1 de 3) Salvar imagem em alta resolução

"Nosso trabalho de fiscalização não tem que ser agendado", diz Thiago Ribeiro (PSC)

"Nosso trabalho de fiscalização não tem que ser agendado", diz Thiago Ribeiro (PSC)
Foto: Guilherme Leite - MTB 21.401 (2 de 3) Salvar imagem em alta resolução

"Nosso trabalho de fiscalização não tem que ser agendado", diz Thiago Ribeiro (PSC)

"Nosso trabalho de fiscalização não tem que ser agendado", diz Thiago Ribeiro (PSC)
Foto: Guilherme Leite - MTB 21.401 (3 de 3) Salvar imagem em alta resolução

"Nosso trabalho de fiscalização não tem que ser agendado", diz Thiago Ribeiro (PSC)

"Nosso trabalho de fiscalização não tem que ser agendado", diz Thiago Ribeiro (PSC)
Foto: Guilherme Leite - MTB 21.401 Salvar imagem em alta resolução

"Nosso trabalho de fiscalização não tem que ser agendado", diz Thiago Ribeiro (PSC)



Na tarde desta quarta-feira (26), o vereador Thiago Ribeiro (PSC) foi impossibilitado de entrar no Complexo Aquático Municipal “Dr. Samuel de Castro Neves”, localizado ao lado do Estádio Municipal Barão da Serra Negra, para fiscalizar o andamento das obras de reforma das piscinas do local. 

Segundo o parlamentar, ao chegar no complexo, ele foi informado por funcionários da portaria de que precisaria de autorização dos responsáveis pela obra para adentrar o recinto.

“Eu vim aqui para fazer uma fiscalização de campo, para verificar informações que recebemos de que as obras de reforma das piscinas do complexo estão paradas. Nós chegamos aqui, nos identificamos e não pudemos entrar. Eu fiz contato, primeiro, com o secretário municipal de Esportes, Hermes Balbino, que me pediu para contatar o engenheiro-fiscal da obra, Werner, da Secretaria municipal de Obras (Semob), que por sua vez me disse que a autorização para a entrada não competia a ele, mas sim à secretaria municipal de Esportes, Lazer e Atividades Motoras (Selam)”, disse Thiago.

O parlamentar afirmou ter entrado mais uma vez em contato com o titular da Selam, na sequência, que solicitou a Ribeiro, via áudio encaminhado por aplicativo de celular, que agendasse uma nova visita: “me foi dito, por áudio do secretário de Esportes, para que eu remarque um horário, faça um ofício solicitando a autorização para entrar numa repartição pública municipal à qual eu tenho prerrogativa para fiscalizar. Ora, nosso trabalho de fiscalização não tem que ser agendado. Conforme surgem as demandas nos compete, por responsabilidade, dar respostas à população”, disse o vereador.

Thiago Ribeiro informou que encaminhará um ofício ao prefeito Luciano Almeida (DEM) relatando o ocorrido. “Se todas as vezes, com a minha prerrogativa de investigação e fiscalização, eu tiver que marcar horário com secretários e com assessores para ir a uma repartição pública, eu não sei o que está acontecendo com o Executivo. A comunicação do Executivo para com o Legislativo vem falhando desde o primeiro semestre de 2021”, completou o parlamentar.



Texto:  Fabio de Lima Alvarez - MTB 88.212
Supervisão:  Rodrigo Alves - MTB 42.583


Vereadores Esportes e Lazer Thiago Ribeiro

Notícias relacionadas