PIRACICABA, SÁBADO, 24 DE FEVEREIRO DE 2024
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

11 DE DEZEMBRO DE 2023

Projeto institui o “Dia do Operador e Jogador de Airsoft”


Autor do projeto, vereador Fabrício Polezi, destacou que esporte está em crescimento na cidade



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Guilherme Leite - MTB 21.401 (1 de 2) Salvar imagem em alta resolução

Fabrício Polezi agradeceu ao Clube Airsoft de Piracicaba

Fabrício Polezi agradeceu ao Clube Airsoft de Piracicaba
Foto: Guilherme Leite - MTB 21.401 (2 de 2) Salvar imagem em alta resolução

Fabrício Polezi agradeceu ao Clube Airsoft de Piracicaba

Fabrício Polezi agradeceu ao Clube Airsoft de Piracicaba
Foto: Guilherme Leite - MTB 21.401 Salvar imagem em alta resolução

Fabrício Polezi agradeceu ao Clube Airsoft de Piracicaba






A Câmara Municipal de Piracicaba aprovou, na 71ª Reunião Ordinária, nesta quinta-feira (7), o projeto de lei nº 194/2023, de autoria do vereador Fabrício Polezi (PRD), que institui o “Dia do Operador e Jogador de Airsoft”. O Plenário aprovou o texto substitutivo elaborado pela CLJR (Comissão de Legislação, Justiça e Redação), em primeira discussão, com placar de 16 votos favoráveis e um contrário.

O autor justifica, no projeto, que os praticantes de airsoft enfrentam preconceito na sociedade, pois existe a desinformação do grande público sobre os equipamentos utilizados nos jogos, que são confundidos com armas reais, o que dificulta o acesso e aquisição de locais para a prática esportiva, além de muitas vezes ser confundida como algum tipo de prática ilícita. Dessa forma, ele argumenta que a data visa a colaborar com a divulgação da prática do airsoft no município.

Ressalta ainda que praticar o airsoft contribui para o desenvolvimento das capacidades físicas do  indivíduo, desenvolvimento cognitivo e sócio-afetivo, pois ingressa-se em uma comunidade de jogadores e operadores em todo o Brasil dispostos a colaborar com o crescimento do esporte.

De acordo com o vereador, o airsoft é um esporte de combate que se utiliza de armas de baixa pressão que disparam esferas plásticas de 6mm. Ele alega que, com o uso de equipamentos de proteção adequados, não há risco à saúde e integridade dos praticantes. Ele descreveu que as disputas simulam situações de combate entre dois ou mais exércitos e podem ter objetivos variados, como a invasão e controle de um local, busca por um objeto, libertação de um refém ou desarme de um artefato. Entende-se como jogador de airsoft aquele praticante esporádico, que não pertence a uma equipe; já o operador de airsoft é o jogador frequente, que é membro de uma equipe organizada.

Durante a reunião, a propositura foi discutida pela vereadora Rai de Almeida (PT). Ela disse que o jogo tem “todo o clima e organização de guerra”. Ela completou com a leitura do parecer contrário ao projeto, que assinou em separado como presidente da Comissão de Educação da Casa. “Ao invés de as pessoas aprenderem a usar armas e estratégias de guerra, que tenhamos conhecimento, devemos estimular a leitura, por exemplo. Talvez um bom jogo seja o xadrez, em que você trabalha com a possibilidade de adquirir conhecimento e raciocínio lógico”, afirmou. “Se queremos uma sociedade pautada pelo humanismo, pelo respeito aos outros e não incentivo às guerras, pautados pela paz entre os seres humanos, que votemos contrariamente a este projeto”.

O projeto acabou aprovado pela maioria do Plenário e, ao declarar voto, Polezi agradeceu a votação dos colegas e também ao Clube Airsoft Piracicaba. “É um esporte que vem crescendo em nossa cidade. Agora, além de ser esporte que ganha corpo, tem data comemorativa para juntar a galera e fazer aquela festa. Quero estar presente no dia das comemorações”, afirmou.

Confira, no vídeo, nesta página, a discussão e a declaração de voto.



Texto:  Aline Macário - MTB - 39.904
Imagens de TV:  TV Câmara


Legislativo Fabricio Polezi

Notícias relacionadas