PIRACICABA, QUARTA-FEIRA, 29 DE JUNHO DE 2022
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

26 DE ABRIL DE 2022

Na tribuna popular, Casa Abrigo para Mulheres é cobrada


Elisete Aparecida dos Santos abordou a necessidade de um local para mulher vítima de violência se abrigar com os filhos



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 Salvar imagem em alta resolução

Elisete Aparecida dos Santos na tribuna popular da Câmara






Elisete Aparecida dos Santos ocupou a tribuna popular da Câmara durante a 12ª reunião ordinária, realizada nesta segunda-feira (25), para falar sobre Papel da mulher contemporânea na sociedade. Ela falou sobre o feminicídio e as duas tentativas que ocorreram recentemente na cidade. "Essa mulher que se emancipou. É importante falar desse patriarcado que faz as leis e nos vitimiza e mata todos os dias. Nós presenciamos muitos casos perto de nós e isso é o fim para alguns homens", afirmou.

Ela fez um pelo para os vereadores. "Tenham carinho e atenção, olhem para nossas pautas, nos atendam e nos ajudem. Há muito solicitamos uma Casa Abrigo para Mulheres em Piracicaba. Temos 15 vagas no município de Sorocaba para uma mulher e sua prole, uma mulher com filhos ocupa várias vagas. Essa mulher mais uma vez é penalizada quando sai da sua residência. Precisamos de um plano municipal que ajude essas mulheres, um plano para enfrentamento", afirmou. 

Ela acrescentou ainda que não conhece um banco de dados para falar da violência contra a mulher. "Sabemos dos casos nas mídias, mas não sabemos quantas mulheres são violentadas, física, psicologicamente e financeiramente. Precisamos de um centro para reabilitação", disse.

Elisete acrescentou que faz um apelo também para a educação, cultura e saúde da mulher. "Também olhem para as mulheres pretas e homossexuais, para o público LGBTQIA+ e não cabe a nós dizer se a pessoa pode ou não pode. Ela tem direito ao bem estar, o Estado assegura isso a ela e essa Casa de Leis precisa assegurar todos os direitos que nós temos", finalizou.

APARTE -   O vereador Josef Borges (Solidariedade) afirmou que o "tema é extremamente relevante na nossa sociedade". "Precisa ser discutido. Eu quero dar a boa notícia que a Smads (Secretária Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social) está trabalhando para que tenhamos uma Casa Abrigo para Mulheres que sofrem essa violência. Não deveria estar dizendo, mas quero dar essa notícia", concluiu.



Texto:  Rebeca Paroli Makhoul - MTB 25.992
Supervisão:  Rodrigo Alves - MTB 42.583
Imagens de TV:  TV Câmara


Tribuna Popular

Notícias relacionadas