PIRACICABA, QUARTA-FEIRA, 5 DE OUTUBRO DE 2022
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

12 DE MAIO DE 2021

Comissão do meio ambiente irá visitar área antes de definir parecer


Colegiado se reuniu, na tarde desta quarta-feira (12), para analisar propositura sobre doação de terreno para instalação de novo ecoponto.



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 Salvar imagem em alta resolução

Reunião da Comissão do Meio Ambiente aconteceu nesta tarde de quarta-feira (12)



As vereadoras da Comissão do Meio Ambiente e de Desenvolvimento Sustentável irão visitar a área que o Semae (Serviço Municipal de Água e Esgoto) pretende doar ao Município para instalação de uma nova unidade de ecoponto. O terreno de 20,5 mil metros quadrados, localizado no bairro Taquaral, é objeto do projeto de lei 39/2021, do Executivo, e que está em tramitação na Câmara Municipal de Piracicaba. 

“Precisamos entender se a área é apta a receber um empreendimento como um ecoponto”, avalia Silvia Morales (PV), do mandato coletivo “A Cidade É Sua”, presidente da comissão. Durante a reunião do colegiado, na tarde desta quarta-feira (12), na sala da Escola do Legislativo, ela sugeriu convidar o secretário municipal de Defesa do Meio Ambiente, Marcos Kamogawa, para ir junto ir até o local. 

Mesmo com prazos de tramitação nas comissões estão suspensos por conta da pandemia, a expectativa é que a visita ocorra já na próxima semana. 

Protocolado no início de março, o PL 39/2021 já passou pela CLJR (Comissão de Legislação, Justiça e Redação), onde recebeu parecer favorável. Por conta da pandemia, e com o intuito de agilizar a tramitação, o texto seguiu à comissão do meio ambiente para receber análise conjunta, mas as integrantes do colegiado decidiram não fazer desta forma, já que pretendem analisar o mérito da proposta. 

Relatora da comissão, a vereadora Ana Pavão (PL) avalia que o modelo de ecoponto no Município tem sido questionado pela falta de gestão. Ela recorda que, de maneira recorrente, alguns locais registraram incêndio. “Não podemos autorizar a implantação de um novo espaço desta natureza, sem saber como será administrado”, disse. 

Ela demonstrou ser favorável a proposta, cujo objetivo inicial é servir de local de descarte legal de resíduos no município, mas pede cuidado na implantação na região onde recentemente um ecoponto foi fechado. “Se foi fechado, alguma coisa que não estava correta pode ter ocorrido, então precisamos verificar com mais calma”, disse. 

A vereadora Alessandra Bellucci (Republicanos), que completa a comissão, disse que é a proposta dos ecopontos é interessante, já que possibilita o descarte regular de resíduos sólidos, mas também avalia que é necessário ter um conhecimento mais apurado da destinação que será feita da área que é objeto do projeto de lei. “Precisamos verificar e ter conhecimento de como será administrado o local”, disse.



Texto:  Erich Vallim Vicente - MTB 40.337
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343


Legislativo Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável Alessandra Bellucci Ana Pavão Silvia Maria Morales

Notícias relacionadas