PIRACICABA, TERÇA-FEIRA, 9 DE AGOSTO DE 2022
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

05 DE MARÇO DE 2021

Um transatlântico com vazamento, diz Luciano Almeida sobre prefeitura


Expediente da 10ª reunião ordinária, nesta quinta-feira, foi suspenso para que prefeito falasse dos 60 dias da atual gestão



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (1 de 2) Salvar imagem em alta resolução

Declaração foi transmitida ao vivo pela TV Câmara, na noite desta quinta-feira (4)

Declaração foi transmitida ao vivo pela TV Câmara, na noite desta quinta-feira (4)
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (2 de 2) Salvar imagem em alta resolução

Declaração foi transmitida ao vivo pela TV Câmara, na noite desta quinta-feira (4)

Declaração foi transmitida ao vivo pela TV Câmara, na noite desta quinta-feira (4)
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 Salvar imagem em alta resolução

Declaração foi transmitida ao vivo pela TV Câmara, na noite desta quinta-feira (4)






“É um transatlântico que está trabalhando, mas ainda assim tem um vazamento de água para ser resolvido”. A definição é do prefeito Luciano Almeida (Democratas) e se refere à Prefeitura do Município de Piracicaba. Nesta quinta-feira (4), por 30 minutos, ele elencou as estratégias da atual Administração Municipal aos vereadores, durante suspensão da 10ª reunião ordinária. A participação foi por videochamada, transmitida do 10º andar do Centro Cívico.

Segundo Almeida, os esforços são para promover uma reorganização interna no Executivo. Ele pediu paciência aos vereadores, para o atendimento de solicitações, e disse que um planejamento detalhado será apresentado nos 100 dias do seu governo. No plano haverá. além do diagnóstico da atual situação da prefeitura, as ações a serem implementadas nos quatro anos de gestão, de curto, médio e longo prazos.

Para o prefeito, as limitações são sérias e estruturais, com demandas “represadas” de 2020, que deixaram de ser executadas e agora estão no seu “colo”. Como exemplo, a necessidade de poda de 4.000 árvores, enquanto a estrutura da prefeitura é para 50. “É assustador, serei honesto: não esperava uma situação tão deprimente. As estruturas operacionais têm muitas falhas, deficiências, falta de profissionalismo, de planejamento e de incentivar as pessoas que aqui trabalham, para que revejam suas posturas de realmente atender a sociedade”, declarou ele.

Almeida disse que o tratamento dos casos de covid-19 é prioridade número 1 de sua gestão e que a preocupação é com a redução da faixa etária das pessoas internadas: de 70 para 60 anos. Segundo ele, o tempo de internação tem sido maior, o que aumenta o problema na oferta de leitos. Em vigor até o dia 19 de março, a nova fase vermelha decretada pelo governo estadual deixará um legado de desemprego e fechamento de empresas, segundo análise do prefeito.

“Temos feito um esforço enorme para ampliar os leitos e conseguimos abertura de 10 leitos no Hospital Regional, no dia 17. Teremos mais 10 leitos de UTI nos hospitais da cidade. E um ‘backup’, para converter a UPA da Vila Rezende, com oito leitos de UTI e dois de enfermaria para a covid”, informou, ao reforçar que a taxa de ocupação em 80% não é algo que considera tranquilo.

Definida como segunda prioridade, a volta às aulas das crianças de berçário foi confirmada pelo prefeito para o dia 8. “Temos que aprender a trabalhar com isso. Nosso balanço é espetacular, tudo funcionou muito bem, não tivemos nenhuma ocorrência relevante. Não abrimos as creches no primeiro momento, esperamos um mês, para ver como o sistema andaria. Começamos no dia 8 de março com o projeto piloto, apenas 30% da capacidade, para ver se todos os protocolos estão consistentes. Estamos fazendo com critério”, garantiu.

O prefeito disse que a intenção da videochamada foi a de ter uma relação boa com a Câmara e que durante os 60 dias do seu governo recebeu mais de 250 atendimentos presenciais dos vereadores e mais de 1430 indicações e requerimentos. Tais números foram classificados como ele como “um bom sinal”, pois “aquilo que está combinado, está ocorrendo”. Segundo o prefeito, os vereadores têm a liberdade de conversar com as equipes da prefeitura.

No início de seu pronunciamento, o prefeito mencionou a preocupação dos vereadores em dois temas: a criação de CPIs (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar o Semae (Serviço Municipal de Água e Esgoto) e apurar os problemas relacionados aos serviços de merenda escolar. Ele disse que uma empresa de auditoria externa irá avaliar o contrato com a empresa Mirante, como também o contrato do lixo. Há, ainda, mais de 200 contratos que chamaram a atenção do prefeito e que estão sob análise.

Temas como a gestão dos ecopontos, transporte público e da merenda escolar estão sendo olhados com "critério, carinho e seriedade", garantiu o prefeito, que falou ainda sobre a tentativa de aquisição pelo município de novas vacinas.

Ao final, o presidente da Câmara, vereador Gilmar Rotta (Cidadania), disse que a Casa estará aberta e “sempre terá esse espaço para o prefeito falar com os vereadores e a população”.



Texto:  Rodrigo Alves - MTB 42.583
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343


Legislativo André Bandeira Ary Pedroso Jr Laércio Trevisan Jr Gilmar Rotta Paulo Camolesi Paulo Campos Pedro Kawai Rerlison Rezende Aldisa Marques Wagner Oliveira Zezinho Pereira Cassio Luiz Alessandra Bellucci Acácio Godoy Ana Pavão Josef Borges Thiago Ribeiro Gustavo Pompeo Rai de Almeida Anilton Rissato Fabricio Polezi Silvia Maria Morales

Notícias relacionadas