PIRACICABA, SÁBADO, 27 DE NOVEMBRO DE 2021
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

10 DE DEZEMBRO DE 2020

Morador de Ártemis, Josef Borges defende engajamento das comunidades


Vereador eleito pelo Solidariedade, ele atuou por dois anos e meio como presidente da Associação dos Moradores de Ártemis



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Guilherme Leite - MTB 21.401 (1 de 2) Salvar imagem em alta resolução

Ele recebeu 1.259 votos e exercerá o primeito mandato em 2021

Ele recebeu 1.259 votos e exercerá o primeito mandato em 2021
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (2 de 2) Salvar imagem em alta resolução

Ele recebeu 1.259 votos e exercerá o primeito mandato em 2021

Ele recebeu 1.259 votos e exercerá o primeito mandato em 2021
Foto: Guilherme Leite - MTB 21.401 Salvar imagem em alta resolução

Ele recebeu 1.259 votos e exercerá o primeito mandato em 2021



Após 16 anos vividos na Suíça, José Everaldo Borges, 50, escolheu Piracicaba para morar com a intenção de ser tornar vereador e contribuir com o crescimento do distrito de Ártemis. Meta alcançada nas eleições de 2020, quando se candidatou pelo Solidariedade e recebeu 1.259 votos. “Nos últimos quatro anos, o meu trabalho foi o de unir as comunidades, o que me possibilitou a eleição para vereador por Ártemis, pois 90% de lá”, diz.

Natural de Mogi Guaçu, município paulista de 150 mil habitantes e distante 115 quilômetros de Piracicaba, Josef ocupou por dois anos e meio a presidência da Associação dos Moradores do Distrito de Ártemis. Hoje, frequenta o sétimo semestre de fisioterapia, na Faculdade Anhanguera.

A vontade em seguir na política foi despertada pelo contato com lideranças na Europa Central, da vivência nas comunas de Zofingen e Oftringen, que possuem 10 mil habitantes cada. A Suíça é conhecida pela democracia semidireta, na qual todo cidadão pode participar ativamente da tomada de decisões. “A diferença da política da Suíça para a nossa é a integração. Aqui, embora existam as audiências públicas, a participação popular é pequena. Não há nas periferias e demais bairros o trabalho de uma liderança local, que represente a comunidade”, compara.

Ártemis se tornou a escolha de Josef porque os sogros já estavam instalados no distrito piracicabano e, aos poucos, ele foi conquistando a confiança dos moradores, que lhe deram a oportunidade de se engajar nas causas locais. Logo em 2016, quando se transferiu para o distrito, ele lançou seu nome nas urnas e obteve 521 votos, também pelo Solidariedade. “Andando pelo bairro, percebi um local com potencial enorme para turismo, mas carente de muitas coisas”, diz ele.

Josef acredita que Piracicaba demonstrou seu potencial de participação popular no passado, mas que, ao passar dos anos, o engajamento nas comunidades diminuiu, em especial nas que estão mais distantes da área central. Como exemplo, ele comenta do próprio distrito, que elegeu seu último vereador há 20 anos. “É preciso conscientizar as pessoas da importância do voto e da política em suas vidas”, diz o novo vereador.

ATLETA – Quando jovem, Josef trabalhou em um banco, para depois seguir carreira no atletismo, em competições de duatlo (corrida seguida de ciclismo) e triatlo (natação, ciclismo e corrida). Do contato com várias pessoas na área surgiu a oportunidade de empresariar atletas, atividade desempenhada até os dias atuais. Entre os nomes mais conhecidos esteve o lutador Anderson Silva, em uma competição em Londres, em 2004.

Em uma de suas viagens ao Brasil, Josef esteve em Campinas, onde conheceu a engenheira Cleidelice Baltieri Borges, com quem se casou em 2008 e teve o filho Anthony Baltieri Borges, hoje com 10 anos.

O retorno definitivo ao Brasil ocorreu em 2016, depois de ter morado novamente na Suíça e no Rio de Janeiro. “No dia a dia da campanha, o que pude identificar é que as principais preocupações estão com o transporte público, na saúde e na segurança. Na minha visão, também é preciso atenção ao desenvolvimento econômico, em ampliar as possibilidades de geração de emprego e renda. Principalmente nas comunidades periféricas”, diz Josef.

CONQUISTAS – Em Ártemis, quem lhe auxiliou no processo de engajamento foi o então responsável pela Paróquia São João Batista, o padre José Ailton Figueiredo. O primeiro projeto foi na área da promoção da saúde, no combate às doenças reumáticas, depressão e obesidade, a partir da utilização da academia ao ar livre da comunidade, depois expandido para Santana, Santa Olímpia e Algodoal.

Ainda em Ártemis, Josef buscou alternativa para uma lagoa. “Era um local com muitos escorpiões e animais peçonhentos. Conseguimos uma licença para que acontecesse a limpeza, que está quase na fase final. O projeto é desapropriar a área, com autorização e interesse do proprietário, para que a administração municipal possa investir em melhorias, como pedalinho, pista de caminhada e iluminação”, explica.

DÍALOGO – Com o auxílio do deputado estadual Alex de Madureira, que cresceu em Ártemis, uma emenda parlamentar de R$ 100 mil irá custear a execução de obras de revitalização e modernização de praça do distrito. Ainda por meio desse parlamentar, R$ 500 mil foram destinados para o restauro da Escola Estadual José Martins de Toledo Jr. “A intenção é criar um centro cultural e um centro de mídias”, informa.

A partir do diálogo estabelecido com as secretarias municipais, estão entre as conquistas o Cras (Centro de Referência da Assistência Social) Volante e a substituição completa do telhado da Emei (Escola Municipal de Educação Infantil) Deolinda Elias Cenedese, uma demanda de 15 anos. Ele também se engajou na organização de uma corrida para crianças, com as secretarias municipais de Esportes e Educação, na Escola Municipal Professor Décio Miglioranza.

No caso da Escola Estadual Professor José Martins de Toledo, Josef cita a implantação do PEI (Programa de Ensino Integral), anunciada no final de agosto pela Secretaria de Educação do Estado de São Paulo. “Depois de pronto o projeto, por meio da disciplina de empreendedorismo queremos incentivar a geração de emprego e renda na comunidade, construindo quiosques”, diz ele.

Aliás, quando o assunto é trabalho e renda, Josef traz como exemplo a Feira Cooperativa Ártemis-Lago Azul, realizada a cada 15 dias às sextas-feiras e que conta com 43 expositores de artesanato e alimentos, a partir de projeto desenvolvido com a Semtre (Secretaria Municipal de Trabalho e Renda).

Preocupado com o aumento de ocorrências criminais entre os anos de 2018 e 2019, Josef também buscou alternativas para a segurança pública e, junto ao Conseg (Conselho de Segurança Comunitária), foi criado um ponto de apoio à polícia. Houve, ainda, a criação de grupo de monitoramento entre vizinhanças, a partir do conceito de vigilância comunitária.

Ártemis também se mobilizou para a melhoria do transporte público. Um abaixo-assinado entregue ao Executivo, com 1.500 adesões em 10 dias, e o retorno da linha 401 para atender o distrito, com nove horários diretos, sentido bairro-TCI (Terminal Central de Integração). “Em plena pandemia, o morador precisava ir ao Vila Sônia e pegar outro ônibus para o Centro. Um trajeto que levava uma hora e meia passou a ser de duas horas e meia. Não havia mais condições. É mais um fator importante, em que a união da comunidade fez diferença”, relembra.

Josef acredita que houve boa assistência ao distrito de Ártemis pela Administração Municipal nos últimos anos. “Em Ártemis, consegui, como um líder comunitário, fazer a integração com as secretarias, que detém os orçamentos. Muitas vezes existem bons projetos nas secretarias, mas elas não conseguem leva-los para as comunidades. Você tem o orçamento, mas falta alguém para a interlocução, a integração, o elo”, opina.



Texto:  Rodrigo Alves - MTB 42.583
Supervisão de Texto e Fotografia: Rodrigo Alves - MTB 42.583


Eleições 2020 Parlamento Aberto Nas Urnas

Notícias relacionadas