PIRACICABA, TERÇA-FEIRA, 9 DE AGOSTO DE 2022
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

18 DE MAIO DE 2021

Melhorias no transporte integrado da saúde é tema de requerimento


Propositura do vereador Cássio Luiz cobra informações do Executivo sobre o SITTS (Sistema de Transporte Integrado da Saúde), no transporte de pacientes a outras cidades



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Guilherme Leite - MTB 21.401 Salvar imagem em alta resolução

Melhorias no transporte integrado da saúde é tema de requerimento






Avaliar se o Poder Executivo tem ciência da situação de trabalho do SITTS (Sistema de Transporte Integrado na Saúde) que leva pacientes de Piracicaba a outros municípios; se há verbas para aquisição de novos carros que o setor tanto necessita; quais providências emergenciais a serem tomadas para que pacientes não sejam prejudicados; qual é o plano do Executivo para a troca da frota e se existe a possibilidade do prefeito Luciano Almeida (Democratas), fazer uma visita para verificar os problemas in loco, além de outras informações que se tornem oportunas.

Com estas indagações, o vereador Cássio Luiz Barbosa, o Cássio Fala Pira (PL), no requerimento 490/2021, aprovado na 15ª reunião extraordinária de ontem à tarde (17) questiona o cenário atual em que se encontra estes serviços da Prefeitura, responsável pelo transporte de pacientes a outros municípios, na busca de atendimento médico.

O parlamentar considera que o SITTS funciona desde 2005, e foi criado a partir do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). O sistema é responsável pela parte ambulatorial, social e administrativa. E, dentre os trabalhos realizados pela unidade está o serviço de transporte intermunicipal para realização de consultas de pacientes da rede em hospitais conveniados das cidades da região, a exemplo de Campinas, Bauru, Barretos, Sorocaba, São Paulo entre outras.

O SITSS oferece ainda serviço de transporte ambulatorial para pessoas que necessitam de tratamento como: quimioterapia, hemodiálise, fisioterapia e até mesmo a realização de exames de perícia.

No requerimento, o parlamentar relata que as três vans, que atendem hemodiálise estão em sua lotação máxima. Os carros que fazem as viagens estão com a quilometragem muito alta e tecnicamente isto é sinônimo de manutenção. Ao todo o setor possui 82 carros, porém apenas 40 estão em funcionamento. O setor não possui verba suficiente para fazer a manutenção preventiva da frota, nem mesmo para a aquisição de novos computadores e uma impressora.

"Os profissionais que ali trabalham fazem de tudo para atender todas as solicitações de demandas, porém estão limitados por falta de carros. Necessitam urgentemente de pelo menos seis carros novos para que o trabalho não seja prejudicado, não podendo atender pacientes que necessitam de tratamento", destaca o parlamentar.

Discussão

O vereador Cássio Luiz discutiu o teor do requerimento. "Nós temos que ver o futuro, a situação da SITTS está sucateada, funciona desde 2005, foi criada a partir do Samu, oferece transporte ambulatório, até mesmo para a realização de exame de perícia, são três vans que atendem a hemodiálise, que estão com a lotação máxima, eu fui lá, eu estive lá conversando com os funcionários, eu espero que o novo secretário faça uma visita, os carros estão com uma quilometragem elevada, e está precisando de manutenação urgente, se o setor possui verba, eu acredito que tenha dinheiro para fazer a manutenção, então, eu gostaria de chamar a atenção do secretário de Saúde sobre a questão da SITTS, porque a situação é urgente", disse.

Cássio Luiz também destacou que os veículos desta unidade de saúde carregam as pessoas para várias cidades da região, sendo feita manutenção pelos funcionários, se juntam entre eles para fazer uma vaquinha, para melhorar e levar as pessoas. "Façam uma visita na SITTS, para vocês verem a realidade daquelas pessoas, um serviço desde 2005, carros e frotas abandonados, sucateados, e do lado do Samu", disse.

O parlamentar citou que são 82 carros, porém, só 40 estão funcionando, mais da metade dos carros estão parados, e aí precisa de manutenção. "É uma gestão passada, mas a gente não pode só ficar lembrando da gestão passada. Eu já conferi, tenho em mãos, são 82 carros, 40 que estão funcionando, 42 carros que estão parando, eu estive lá reunido, tem que resolver esta questão, estão sucateados, tomando sol e chuva", alertou.

Cássio Luiz ainda lembrou que a unidade não tem impressora para trabalhar. "Vi uma jogada lá no chão, que infelizmente não tem o que fazer, eu estou chamando a atenção do secretário, para ver a questão da população. A gente vai olhar sobre isso, a gente precisa que se resolva essa situação, e está tendo esse problema do transporte", concluiu.

Em aparte, a vereadora Ana Pavão Pavão (PL) disse que também foi ao Samu, juntamente com os vereadores Acácio Godoy (PP), Paulo Campos (Podemos) e Thiago Ribeiro (PSC), sendo que na ocasião, uma pessoa chamou vereadores de lado para dizer uma coisa que surpreenderia, disse que tem 12 motoristas, sendo que alguns ficam sentados lá o dia inteiro porque não tem o que fazer. "Por isso é que nós temos que ir lá conferir. Toda vez tem um questionamento", disse.

O vereador Trevisan Jr. (PL) também solicitou um aparte na fala de Cássio Luiz, para reforçar as observações com relação aos 12 motoristas, que foram contratados, pois estava faltando condutores para os carros.

Também por aparte, o vereador Gilmar Rotta (Cidadania) lembrou da pactuação da vinda do Samu, onde deve existir um repasse financeiro do Ministério da Saúde. "Existe um recurso que vem para isso, precisa dar uma verificada neste valor, para ver como está e ver a questão deste dinheiro", disse.



Texto:  Martim Vieira - MTB 21.939
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343
Imagens de TV:  TV Câmara


Legislativo Cassio Luiz

Notícias relacionadas