PIRACICABA, SEGUNDA-FEIRA, 26 DE SETEMBRO DE 2022
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

05 DE AGOSTO DE 2022

Em discurso na Câmara, vereador critica ineficiências de secretarias


Laércio Trevisan Jr. (PL) usou a tribuna durante a 31ª reunião ordinária, na quinta-feira (4), para reclamar de serviços públicos.



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Guilherme Leite - MTB 21.401 Salvar imagem em alta resolução

Laércio Trevisan Jr. (PL) ocupou a tribuna da Câmara nesta quinta-feira (4)






O vereador Laércio Trevisan Jr. (PL) usou a tribuna da Câmara Municipal de Piracicaba durante a 31ª reunião ordinária, na noite desta quinta-feira (4), para reclamar da ineficiência de algumas secretarias e órgãos municipais. “A secretária Nancy Thame não corresponde às expectativas dos moradores da Zona Rural”, disse, em crítica à titular da Sema (Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento). 

Ele informou que a estrada rural Sofia Mathiensen continua em péssimo estado de conservação, “e lá existem moradores, igrejas, chácaras, passa a ambulância do Samu e de ônibus escolar, mas continua tudo do mesmo jeito”, disse, ao lembrar que chegou a ser avisado pelo prefeito Luciano Almeida de que os trabalhos iam começar na primeira semana de julho, depois após o dia 15 e até agora, depois de 20 dias, “nada aconteceu”, salientou. 

Outra situação relatava pelo vereador são vazamentos. “Vou citar quatro locais: Rua dos Maçons, rua Dona Eugênia, rua João Batista Rocha Lara e rua Belém”, disse, ao criticar a atuação do Semae. “E alguns lugares foi feito o reparo e a massa asfáltica afundou porque o material é de péssima qualidade”, disse. 

Sobre a rua João Lara, no Bairro dos Condes, ele disse que tem um buraco de mais de dois metros de altura “que não tem dono”. “A empresa Mirante fala que é responsabilidade do Semae, já o Semae fala que é da Semob (Secretaria Municipal de Obras) e a Semob fala que é do Semae”, criticou.

Ele lembrou que entre a rua Regente Feijó e a Avenida Itália, um trecho de apenas 100 metros, a rua é de duas mãos e tem estacionamento dos dois lados. “Nos horários de pico, fica intransitável”, disse, ao lembrar que o poder público fala que “está em estudo”, porém “até agora está sem solução”.



Texto:  Erich Vallim Vicente - MTB 40.337
Supervisão:  Rodrigo Alves - MTB 42.583


Legislativo Laércio Trevisan Jr

Notícias relacionadas