PIRACICABA, SEXTA-FEIRA, 3 DE JULHO DE 2020
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

24 DE JUNHO DE 2020

Durante a pandemia, Smads atende mais de 70 pessoas em situação de rua


Live do Parlamento Aberto recebeu Fabiane Fischer, titular da Pasta, que explicou a atuação durante a pandemia do coronavírus



EM PIRACICABA (SP)  

Salvar imagem em alta resolução

Secretária explicou que Smads também está na campanha de arrecadação de insumos para famílias mais necessitadas







Diante do avanço da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), a Smads (Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social) adotou novas medidas para atender e prestar serviços de inclusão à pessoas em situação de vulnerabilidade social. Para detalhar como a Pasta atua, a secretária Fabiane Fischer participou de live, no Instagram do Parlamento Aberto, na tarde desta terça-feira (23) e elencou todas as atividades.

Segundo Fabiane, que assumiu em 1º de abril, logo no início da pandemia, uma das primeiras ações foi a montagem do chamado “Lar das Ruas”, voltado às pessoas mais vulneráveis da cidade, localizado no Ginásio do Jaraguá. Montado e adaptado em cinco dias, o local, como reforçou a secretária, atende hoje 48 pessoas em situação de rua.

“Abordamos essas pessoas e explicamos a elas os riscos que corriam nas ruas com o contágio e transmissão da Covid-19. Elas foram atendidas no Lar das Ruas porque quiseram ir, nós não obrigamos ninguém”, disse.  

Antes dessa elaboração, já havia a Casa de Passagem, um lugar monitorado pela Associação Presbiteriana de Filantropia de Piracicaba, sob a coordenação do pastor Sério Martins, no bairro Jardim Caxambu. Como disse Fabiane, no início da pandemia, eles perceberam que o local ficaria pequeno para a quantidade de pessoas que a cidade tem em situação de rua, por isso também montaram o lar no ginásio. Hoje, a Casa de Passagem, que também se tornou um lar, está atendendo 30 pessoas.

“Nesse lugar eles têm atendimento médico, odontológico e passam por uma triagem para analisar a situação. Temos como parceiros, além da secretaria de Saúde, a Selam (Secretaria Municipal de Esportes, Lazer e Atividades Motoras), os auxiliando na prática de esportes, além de terapeuta ocupacional e várias atividades profissionalizantes para descobrir os seus talentos”, contou.

A secretária reconheceu que a idealização desses projetos é a “Menina dos Olhos” da Smads, pois era uma vontade grande de realizá-lo, mas ainda não era possível. “A pandemia veio para alavancar esse projeto. Nós conversamos para entende-los, tentamos reconstruir essa vida e refazer os laços familiares, além de introduzirmos ao mercado de trabalho. É um polo para auxiliar e salvar vidas”, disse.

O grande projeto, como disse Fabiane, é unificar os dois lugares em um só, para ambos não serem mais provisórios. "Estamos apresentando para o prefeito. Mesmo que a pandemia acabe, a situação dos moradores de rua não vai acabar", disse. 

ARRECADAÇÃO DE INSUMOS – Além deste projeto, a secretaria também realiza diariamente arrecadação de insumos para auxiliar as famílias que mais precisam. De acordo com Fabiane, a pasta realizou força-tarefa junto à população e empresas da cidade. “Antes da pandemia, a secretaria já distribuía de 450 a 500 cestas por mês, mas agora já ultrapassamos 100 toneladas de alimentos”, contou.

A secretária explicou como funciona a doação de alimentos, produtos de higiene e agasalhos. Ela reforçou que há "trabalho intenso" com os Cras (Centro de Referência de Assistência Social), por meio do Cadastro Único, que verifica a condição de cada família. Assim, a prefeitura consegue destinar as doações às pessoas certas.

“Muitas pessoas fizeram doações paralelas, mas é necessário que elas saibam que o banco de alimentos é o local certo para que doem, porque, por meio do Cadastro Único, há uma triagem e com isso as pessoas que realmente necessitam recebem os insumos”, contou.

Além destas doações, Fabiane relembrou que a secretaria distribuiu, com a colaboração do Rotary Club, mais de 40 mil máscaras nos Cras, entidades que atendem pessoas idosas e na Santa Casa de Piracicaba. A secretária alertou que, atualmente, com a campanha de higiene, também estão necessitando de doações de fraldas geriátricas.

“Além de encontrar essas pessoas, precisamos também que elas nos procurem. Estamos aqui para ajudar. Por isso, peço que as pessoas procurem os Cras e por lá se cadastrem no Cadastro Único para que a secretaria tome ciência de quem necessita de auxílio”, reforçou.

TRABALHO INFANTIL -  Ao final da live, a secretária falou sobre o projeto que a Smads iniciou no último dia 8, com o auxílio do CMDCA (Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente) e do Instituto Formar, por meio de suas redes sociais.

A campanha “É muito triste muito cedo, é muito covarde cortar infâncias pela metade - Covid-19: agora mais do que nunca, protejam crianças e adolescentes do trabalho infantil”, abordou mitos e verdades sobre o trabalho infantil, na semana de 12 de junho, quando é lembrado o  Dia Nacional de Combate ao Trabalho Infantil.

Fabiane explicou que a ideia foi inovar e trazer linguagem mais simples. "Todo trabalho com crianças menores de 14 anos é ilegal. Podem ser empregados como menor aprendiz após os 14 anos e acima de 16 anos existe uma relação de empregos que pode trabalhar desde que não seja inadequado para a idade", disse.

A secretária reforçou que a introdução da criança no trabalho pode atingi-la não apenas fisicamente, mas também o psicológico. "Cada idade permite algo e trabalhar antes da idade correta você está cortando a infância pela metade. Muitos empregos são relacionados ao abuso sexual, tráfico de drogas ou que acarretam na saúde física e psicológica, como depressão e ansiedade. As pessoas precisam usar o Disque 100 e fazer denúncias", disse. 

Nesta quinta-feira (25), a Smads realiza uma live, às 20h, na página do Facebook da secretária, com a presença da secretária, para falar sobre estudos locais voltados à identificar a situação do trabalho infantil no Município. Para seguir a página clique aqui.

ACESSE O CONTEÚDO
As lives do programa Parlamento Aberto são realizadas no perfil do Instagram, que pode ser acessado em @parlamento_aberto.

As entrevistas também podem ser acessadas no canal do YouTube do Departamento de Comunicação da Câmara de Vereadores de Piracicaba e, ainda, no podcast produzido pela Rádio Câmara Web, que está anexado nesta matéria.

Para receber as informações do Parlamento Aberto direto no celular, é possível se cadastrar na lista de transmissão do Whatsapp neste link.



Texto:  Ana Caroline Lopes
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343
Revisão:  Erich Vallim Vicente - MTB 40.337


Câmara Cidadania Educação Saúde Emprego e Renda Infância e Juventude Parlamento Aberto Coronavírus Transparência

Notícias relacionadas