PIRACICABA, QUARTA-FEIRA, 17 DE AGOSTO DE 2022
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

26 DE NOVEMBRO DE 2021

Do tradicional ao contemporâneo, Festival Curau completa 10 anos


Mariana Pedrozo, uma das organizadoras do evento, ocupou a tribuna popular da Câmara, na noite desta quinta-feira (25).



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 Salvar imagem em alta resolução

Mariana Pedrozo destacou os 10 anos do Festival Curau - Cultura Regional e Artes Urbanas






Com caráter formativo e de salvaguarda de expressões tradicionais, o Festival Curau – Culturas Regionais e Artes Urbanas celebra10 anos de existência, com a proposta de comunhão entre diferentes gerações. “Como a gente traz a juventude e as pessoas mais velhas em um ambiente de cultura”, diz Mariana Pedrozo, em tom de pergunta retórica, para justificar a proposta do evento que é consolidado no calendário do Município.

Ela ocupou a tribuna popular da Câmara Municipal de Piracicaba, na noite desta quinta-feira (25), durante a 47a reunião ordinária, em uma atividade que marcou o início da programação do Festival Curau em 2021. As atividades seguem até domingo, com eventos presenciais e on-line, e a agenda completa pode ser conferida no Facebook e no Instagram oficiais do evento.

“Nascemos com o intuito de reunir os jovens com os mais velhos para que possam olhar as manifestações dos seus avós”, refletiu, ao citar o escritor piracicabano Cecílio Elias Neto, “que lembra que só amamos aquilo que conhecemos”. “Para que os jovens possam olhar o que nós temos de mais tradicional e também tenham isso como suas referências”, reforçou.

Ao longo de uma década, foram 10 edições com participação mais de mil artistas, entre locais, nacionais e internacionais, 95 atividades formativas e um público que ultrapassou 70 mil pessoas neste período.

Na programação do Festival Curau, os eventos fazem confluência de estilos, como o samba de lenço, o batuque de umbigada e o maracatu com os elementos do Hip Hop, como o grafite, e outras expressões atuais.

Mariana também destacou o caráter de “ocupação de diferentes territórios” do Festival, que já aconteceu em lugares como o Largo dos Pescadores e Casa do Povoador, assim como pontos mais distantes do centro da cidade, como o Distrito de Santa Teresinha e o Distrito de Anhumas.



Texto:  Erich Vallim Vicente - MTB 40.337
Supervisão:  Rodrigo Alves - MTB 42.583


Tribuna Popular

Notícias relacionadas