PIRACICABA, SÁBADO, 27 DE NOVEMBRO DE 2021
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

29 DE SETEMBRO DE 2021

CPI da Merenda: “Falhas pontuais foram corrigidas”, afirma depoente


Comissão Parlamentar de Inquérito que investiga irregularidades no contrato da merenda escolar no município realizou oitiva na manhã desta quarta-feira (29)



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 (1 de 4) Salvar imagem em alta resolução

Oitiva da CPI da Merenda foi realizada na manhã desta quarta-feira (29)

Oitiva da CPI da Merenda foi realizada na manhã desta quarta-feira (29)
Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 (2 de 4) Salvar imagem em alta resolução

Cássio Fala Pira

Cássio Fala Pira
Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 (3 de 4) Salvar imagem em alta resolução

Acácio Godoy

Acácio Godoy
Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 (4 de 4) Salvar imagem em alta resolução

Paulo Camolesi

Paulo Camolesi
Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 Salvar imagem em alta resolução

Oitiva da CPI da Merenda foi realizada na manhã desta quarta-feira (29)



“Havia falhas pontuais e elas eram corrigidas”, afirmou um depoente convidado pela CPI  da Merenda para falar sobre a execução do contrato da prefeitura com a empresa Nutriplus. A oitiva foi realizada na manhã desta quarta-feira (29) e teve a participação dos vereadores Cássio Luiz Barbosa, o Cássio Fala Pira (PL), presidente da CPI, Acácio Godoy (PP), relator, e Paulo Camolesi, membro.

Criada no dia 8 de abril de 2021, a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Merenda apura irregularidades no contrato e na prestação de serviços da merenda escolar no município. Depois de ser prorrogada, a comissão irá encerrar os trabalhos no dia 3 de novembro.

O depoente, que pediu para ter nome, cargo e imagem preservados, relatou que cada unidade gestora da Secretaria de Educação tem seus contratos e que a Divisão de Alimentação e Nutrição (DAN) era responsável pela gestão da execução do contrato com a Nutriplus.

“A DAN era responsável por tudo”, declarou o depoente. Ele afirmou que a Divisão de Alimentação e Nutrição era responsável pela fiscalização do contrato com a empresa investigada pela CPI, pela gestão da merenda junto às unidades escolares e que os supervisores da DAN acompanhavam a fiscalização do contrato junto às escolas. De acordo com o depoente, as questões pontuais eram apontadas “pela merenda”, e a própria merenda fazia uma fiscalização rígida nos contratos.

Sobre os pagamentos que eram feitos à Nutriplus, o depoente afirmou que os valores só eram repassados à empresa depois que a DAN atestava a execução do serviço. “Quando faltava documentos a empresa Nutriplus era notificada e essas certidões eram regularizadas”, afirmou.

Segundo o depoente, ele só ficou sabendo das supostas irregularidades cometidas pela Nutriplus e investigadas pela CPI da Merenda através da imprensa. Ele afirmou que quando havia alguma irregularidade, a Divisão de Alimentação e Nutrição tomava providências. “A DAN fez e faz um trabalho muito presente de todo acompanhamento do serviço. Falhas pontuais podem ter ocorrido, mas foram notificadas e corrigidas”, disse.

De acordo com o vereador Acácio Godoy, relator da CPI, foram constatadas importantes falhas na fiscalização dos serviços. Ele informou que será feito um cruzamento do que foi dito pelos depoentes durante as oitivas com os documentos que estão em posse da comissão.

Para Cássio Fala Pira, presidente da CPI, os trabalhos da comissão estão conseguindo avançar e dar uma resposta para sociedade. É um trabalho muito amplo, um trabalho minucioso”, declarou.

 



Texto:  Daniela Teixeira - MTB 61.891
Supervisão:  Rodrigo Alves - MTB 42.583
Revisão:  Daniela Teixeira - MTB 61.891


Comissão Parlamentar de Inquérito Paulo Camolesi Cassio Luiz Acácio Godoy

Notícias relacionadas