PIRACICABA, QUARTA-FEIRA, 25 DE MAIO DE 2022
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

07 DE DEZEMBRO DE 2021

Vereador defende dispensa de comprovante de vacinação em Piracicaba


"Não se trata nem de saúde, nem de doença, trata-se de liberdades", disse Fabrício Polezi em entrevista ao programa Primeiro Tempo, na noite desta segunda-feira (6).



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 (1 de 2) Salvar imagem em alta resolução

Fabrício Polezi (à direita) foi entrevistado pelo jornalista Fábio Alvarez (à esquerda) na noite desta segunda-feira (6)

Fabrício Polezi (à direita) foi entrevistado pelo jornalista Fábio Alvarez (à esquerda) na noite desta segunda-feira (6)
Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 (2 de 2) Salvar imagem em alta resolução

Fabrício Polezi (à direita) foi entrevistado pelo jornalista Fábio Alvarez (à esquerda) na noite desta segunda-feira (6)

Fabrício Polezi (à direita) foi entrevistado pelo jornalista Fábio Alvarez (à esquerda) na noite desta segunda-feira (6)
Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 Salvar imagem em alta resolução

Fabrício Polezi (à direita) foi entrevistado pelo jornalista Fábio Alvarez (à esquerda) na noite desta segunda-feira (6)






O vereador Fabrício Polezi (Patriota), em entrevista ao programa "Primeiro Tempo", da TV Câmara, exibido ao vivo na noite desta segunda-feira (6), defendeu a não obrigatoriedade da apresentação de comprovantes de vacinação contra a COVID-19 para o acesso a lugares públicos e privados de Piracicaba. "Não se trata nem de saúde, nem de doença, trata-se de liberdades", disse o parlamentar. 

Polezi é autor do projeto de lei 250/2021, que recebeu parecer contrário da CLJR (Comissão de Legislação, Justiça e Redação) e que aguarda para ser apreciado em plenário, e que "dispõe sobre a proibição da exigência de apresentação do cartão de vacinação contra a COVID-19 para acesso a locais públicos ou privados no Município de Piracicaba".

Segundo o vereador, "esse é um projeto que defende, única e exclusivamente a nossa liberdade. Eu estou brigando bastante pois são vários direitos constitucionais que estão sendo infringidos a partir desse decreto do governador, o qual os prefeitos tem se baseado, tem se amparado para protocolar regras sobre obrigatoriedade ou não do comprovante da vacina. Então, eu penso que a nossa liberdade é o bem mais valioso que temos a deixar para os nossos filhos, e temos que lutar por ela enquanto temos tempo", defendeu o parlamentar.  

Polezi ainda acrescentou: "eu vejo que quando se impõe, se obriga, aí nós estamos partindo para o campo da ditadura, e ditadura é, nada mais, que ato antidemocrático, e ato antidemocrático eu me posicionarei contra e lutarei até o último suor para combater esse tipo de imposições". 

O parlamentar também falou a respeito do requerimento 1044/2021, que pergunta se a prefeitura pretende realizar o Carnaval em 2022 e, em caso positivo, questiona se haverá emprego de dinheiro público: "já vieram algumas respostas do Executivo e estamos estudando e aguardando. Eu penso que se a pessoa quer fazer carnaval, que faça, mas sou totalmente contra que se use dinheiro público para fazer esse tipo de festa (...) Quer fazer carnaval com dinheiro privado, com dinheiro seu, cara, vai lá e faça, meta a cara, viva a sua liberdade. Agora, com dinheiro público, não". 

Fabrício Polezi também disse durante a entrevista que seu mandato atingiu recentemente a marca de 700 proposituras protocoladas desde o início do ano, o que ele classificou como "um marco fantástico para 11 meses de mandato". 

Ele também falou sobre a recente entrega da moção de aplausos 236/2021 ao professor Maurício Generoso, da escola estadual Dario Brasil, por um projeto que criou hortas sustentáveis dentro daquela unidade de ensino: "ele abordou ali o aprendizado do campo, da terra e, de verdade, uniu de toda a escola: professores, merendeiras, inspetores, diretor e alunos. (...) Depois, as verduras voltam para cozinha da escola, e os alunos que participaram ativamente, eles têm ainda a opção de levar verduras para casa. Então, eles já começam ali a fazer valer a meritocracia, a recompensa do trabalho", disse.

O parlamentar ainda falou sobre um projeto de lei de sua autoria, o PL 262/2021 ,que tramita na Câmara com parecer contrário da CLJR, e que busca determinar que a compra e instalação de radares em vias públicas do município sejam condicionadas à realização de estudos sobre sua real necessidade e à aprovação do Legislativo municipal: "nada melhor que se passe pela Casa, para a Câmara discuta onde serão instalados os pontos de radares, pois, haja vista que onde há estrutura financeira, envolve, infelizmente, na cultura e na mente da população, desconfiança", falou Polezi.

A entrevista pode ser assistida na íntegra no canto superior esquerdo da tela.  



Texto:  Fabio de Lima Alvarez - MTB 88.212
Supervisão:  Rodrigo Alves - MTB 42.583
Imagens de TV:  Paulo Soares - MTB 62.602 TV Câmara


Legislativo Fabricio Polezi

Notícias relacionadas