PIRACICABA, QUINTA-FEIRA, 24 DE SETEMBRO DE 2020
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

03 DE AGOSTO DE 2020

Projeto Inova Piracicaba quer ser 'ponte' entre empresas e estudantes


Plano prevê aproximar pesquisas feitas em instituições de ensino das demandas de companhias e da sociedade por soluções que otimizem processos.



EM PIRACICABA (SP)  

Salvar imagem em alta resolução

Plano foi apresentado em videoconferência na tarde desta segunda-feira



Um grupo de 25 pessoas, representando setores da indústria e dos serviços, entidades de classe e instituições de ensino técnico e superior da cidade, acompanhou por videoconferência, na tarde desta segunda-feira (3), a apresentação do projeto Inova Piracicaba, que pretende servir como "ponte" na aproximação entre as pesquisas feitas por estudantes e as soluções requisitadas no dia a dia pela sociedade e por empresas.

O plano inicial foi desenhado pelo vereador Isac Souza (PTB) e pelo professor doutor Francisco Giocondo César, agente de prospecção de projetos de inovação do IFSP (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo), a quem coube explicar como funcionará o Inova Piracicaba. O docente chamou de "vale da morte" a distância que hoje separa as soluções demandadas por empresas das potenciais respostas oferecidas pelas instituições de ensino.

"Atualmente, universidades e escolas fazem descobertas, pesquisas básicas e aplicadas, chegam até a iniciar um produto, mas o que é gerado nelas é muito pouco para o que está chegando. O objetivo deste projeto é construir uma ponte para nivelar esse vale, aproximando universidade, empresas e sociedade. Criar parcerias para desenvolver ações e inovações que tragam soluções a problemas do cotidiano da cidade", comentou.

Giocondo apontou o "substrato intelectual muito grande" da cidade, hoje com 18 mil alunos de graduação, 600 de mestrado e 150 de doutorado, como potencial para tornar Piracicaba exemplo em inovação, fornecendo "soluções para as dores" que as empresas apresentam, como necessidade de otimizar processos, reduzir custos, explorar novos canais de vendas e tornar-se mais sustentáveis.

"O talento, mais que o capital, será fator crucial para o desenvolvimento de um país. O conhecimento substitui qualquer outro recurso como condutor do crescimento econômico. É o que cria a sociedade próspera e moderna, determina os arranjos produtivos e favorece que se disponibilizem a ela mais produtos e serviços, num círculo virtuoso, em que conhecimento gera mais conhecimento", analisou.

O "Inova Piracicaba" funcionaria como catalisador desse processo, uma vez que, como salientou o docente, o "ecossistema de inovação já existe", sendo necessário neste momento "aproximar os atores que já estão nele". Ele destacou que o conceito de inovação aberta estimula o "espírito de colaboração entre universidade, poderes públicos e empresas privadas", com soluções que podem beneficiar diferentes setores, desde saúde e educação até turismo e moradia assistencial.

Isac pontuou que a inovação será determinante para ditar os rumos da cidade no curto prazo, com os desafios que a pandemia do novo coronavírus vão impor para o restabelecimento da atividade econômica. "Já temos diversas empresas que utilizam da inovação e da tecnologia, como uma maneira dinâmica de desenvolvimento de negócios, de aprendizado e soluções para a cidade, na área industrial e comercial. Elas são o grande instrumento para nos ajudar na retomada do desenvolvimento para o pós-Covid, momento em que esperamos ingressar o mais rápido possível", afirmou o vereador.

Acompanharam a apresentação do projeto, entre outras pessoas, Milene Vidal, da Secretaria Municipal de Governo e Desenvolvimento Econômico; Washington Marciano, presidente do Conselho Municipal de Ciência e Tecnologia; Flávio Castelar, diretor-executivo do Parque Tecnológico de Piracicaba; José Alberto Rodrigues Filho, diretor da Fatec Piracicaba; e Dagmar de Paula Queluz, professora da FOP-Unicamp (Faculdade de Odontologia de Piracicaba, da Universidade Estadual de Campinas) e vice-presidente do Conselho Municipal de Ciência e Tecnologia.

Também participaram da videoconferência Homero Scarso, do Ciesp Piracicaba; Paulo Lordello Novaes, diretor da Gatec S/A Gestão Agroindustrial; Vitor Pires Vencovsky, da Atepi (Associação das Empresas de Tecnologia de Piracicaba e Região); Ophir Figueiredo Junior, diretor das escolas do Senai de Piracicaba; Bruna Trevisan, engenheira civil da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento; Aguinaldo Lorandi, diretor-geral do IFSP; Antonio Carlos Giuliani, da Fumep; Sergio Marcus Barbosa, da Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Piracicaba e da Esalqtec-USP; José Alberto Rodrigues, da Fatec; e Sérgio Nascimento Duarte, do Sebrae Piracicaba.



Texto:  Ricardo Vasques - MTB 49.918
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343


Educação Isac Souza

Notícias relacionadas