PIRACICABA, SÁBADO, 13 DE AGOSTO DE 2022
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

29 DE JUNHO DE 2022

Parlamentares participam de homenagem às vítimas do ônibus 444


Cerimônia realizada nesta terça-feira (28), uma semana após o ataque a faca que deixou três mortos e três feridos, busca superar coletivamente as marcas da violência



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 (1 de 27) Salvar imagem em alta resolução

Ato em homenagem às vítimas do atentado no ônibus da linha 444 busca superar, de forma coletiva, a violência

Ato em homenagem às vítimas do atentado no ônibus da linha 444 busca superar, de forma coletiva, a violência
Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 (2 de 27) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 (3 de 27) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 (4 de 27) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 (5 de 27) Salvar imagem em alta resolução

Fernando Galvão, coordenador de comunicação da Tupi

Fernando Galvão, coordenador de comunicação da Tupi
Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 (8 de 27) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 (9 de 27) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 (10 de 27) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 (11 de 27) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 (12 de 27) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 (13 de 27) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 (14 de 27) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 (15 de 27) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 (16 de 27) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 (17 de 27) Salvar imagem em alta resolução

Letreiros dos 156 ônibus da frota operacional trouxeram em seus letreiros as palavras empatia, paz, amor, solidariedade e bondade

Letreiros dos 156 ônibus da frota operacional trouxeram em seus letreiros as palavras empatia, paz, amor, solidariedade e bondade
Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 (18 de 27) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 (19 de 27) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 (20 de 27) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 (21 de 27) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 (22 de 27) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 (23 de 27) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 (24 de 27) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 (25 de 27) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 (26 de 27) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 (27 de 27) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 Salvar imagem em alta resolução

Ato em homenagem às vítimas do atentado no ônibus da linha 444 busca superar, de forma coletiva, a violência



Velas, música, silêncio e orações marcaram um ato em homenagem às vítimas do ataque ao ônibus 444, realizado no final da tarde desta terça-feira (28) no ponto de ônibus localizado no cruzamento da avenida Armando de Salles Oliveira com a rua Regente Feijó, no centro. O local, há uma semana, foi palco de uma das maiores tragédias recentes da cidade: o ataque a faca que matou três pessoas e feriu outras três dentro do ônibus que fazia o trajeto Centro/Vila Sônia.

“Eu sou usuário do transporte público. Eu passo aqui todos os dias. E quantas vezes eu uso o ônibus 444, que é o Sônia/Centro. Acontece algo de muito sobrenatural quando a gente passa por aqui. O ônibus se cala. As pessoas estão conversando e, de repente, todo mundo fica quieto. Na quinta-feira, eu senti o coração apertado e eu falei: nós precisamos fazer alguma coisa para virar a página deste lugar, que ficou estigmatizado. O sangue foi lavado da calçada, mas o sentimento fica. Se dói na gente enquanto sociedade, imagina o quanto dói para quem perdeu pai, mãe, perdeu filha”, disse Maurício Ribeiro, membro da Amamos e que participou ativamente da organização do ato.

Além da homenagem cantada e das orações, o ponto de ônibus e os letreiros dos 156 veículos da frota operacional que faz o transporte urbano da cidade trouxeram, em destaque, as palavras empatia, paz, amor, solidariedade e bondade. “É uma forma de tentarmos trazer tentar um pouco mais de união para a cidade", disse o coordenador de comunicação da Tupi, Fernando Galvão.

“Foi uma tragédia não só para Piracicaba. Nesse nível do transporte, acho que ela é nacional. Foi algo muito triste. E, nesta data marcante de uma semana, nos reunimos com algumas entidades para trazer esse momento singelo de paz e de tranquilidade”, acrescentou o coordenador.  

Solidariedade - Vereadores da Câmara Municipal de Piracicaba também participam da homenagem às vítimas e prestaram condolências às famílias que perderam seus entes queridos.

“Estamos aqui neste ato ecumênico para prestarmos nossas homenagens às famílias enlutadas. Foi uma tragédia, uma pessoa que surtou, que teve um problema no momento e acabou fazendo o que fez”, disse o presidente do Legislativo piracicabano, vereador Gilmar Rotta (PP) que, na sequência, elogiou a rápida ação das forças de segurança. O vereador ainda disse: “ações como essa são difíceis de serem previstas, mas cabe ao poder público, sim, pensar, conversar e ver o que mais pode ser feito para que atos como esse não venham mais acontecer”.

De forma semelhante, para Pedro Kawai (PSDB), o atentado deve ser tomado como pretexto para reflexões sobre a violência em nossa sociedade: “Eu tenho 50 anos de idade e nunca vi uma violência desse tamanho aqui em Piracicaba. Então, esse momento é de reflexão, para que pensemos o que nós, não só agentes públicos, mas a sociedade em geral, estamos fazendo pela paz, o que estamos fazendo para que momentos como esse não mais aconteçam. É um momento de respeito às vítimas, de união com essas famílias que estão passando por essa dor, e que a gente tenha um momento de comprometimento com a sociedade”, disse o parlamentar.

“Esperamos trazer, hoje, um momento de conforto para essas famílias, que é o mínimo que podemos fazer por essas pessoas. E que possamos, também, chamar a atenção de todo o setor público para se que tenha um olhar mais voltado à segurança pública da nossa cidade, para que isso nunca mais volte a acontecer, não só em Piracicaba, mas no Brasil como um todo, pois nós vimos a facilidade com que ele entrou dentro do ônibus e que ele esfaqueou várias pessoas”, ponderou o vereador Cássio Luiz Barbosa (PL), o Cássio Fala Pira.

Ao término do ato, balões brancos foram soltos no ar como um pedido de paz e união.



Texto:  Fabio de Lima Alvarez - MTB 88.212
Supervisão:  Rodrigo Alves - MTB 42.583


Câmara Cidadania Gilmar Rotta Pedro Kawai Cassio Luiz

Notícias relacionadas