PIRACICABA, TERÇA-FEIRA, 2 DE JUNHO DE 2020
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

14 DE FEVEREIRO DE 2020

Orador critica 'indústria da multa' e reclama de ruas esburacadas


Para José Carlos Magazine, radares instalados nas ruas de Piracicaba têm sido usados mais para multar do que para educar os motoristas.



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Davi Negri - MTB 20.499 Salvar imagem em alta resolução

José Carlos Magazine ocupou a Tribuna Popular da 4ª reunião ordinária






Ao ocupar a Tribuna Popular nesta quinta-feira (13), na 4ª reunião ordinária de 2020, José Carlos Magazine criticou o que ele chamou de "indústria da multa" em Piracicaba. Para o orador, os quase 60 radares instalados nas ruas da cidade têm sido usados mais para multar do que para educar os motoristas.

"A atual administração não tem interesse nenhum em educar o povo piracicabano, mas, sim, o de arrecadar dinheiro e limpar o bolso da população", criticou. Para Magazine, embora a maioria das empresas tenha enfrentado problemas financeiros em 2019, as administradoras de radares inteligentes, no entanto, têm faturado "valores exorbitantes".

O "número excessivo" de radares instalados na cidade levou o orador a suspeitar de possíveis irregularidades no serviço. "Fizemos uma denúncia no Ministério Público solicitando que as empresas sejam investigadas. Precisamos saber de que forma elas vêm participando de licitações e quem são as pessoas que estão por trás delas", advertiu.

O orador também reclamou da existência recorrente de buracos nas ruas da cidade e de como eles têm afetado o cotidiano e causado prejuízos para motoristas e pedestres. "Imagino que o prefeito deve andar de helicóptero e não de carro, porque não é possível que ele não tenha observado a quantidade de buracos nas ruas. Onde está sendo investido o dinheiro arrecadado pela 'indústria da multa' se nem as ruas são recapeadas? O povo não aguenta mais buracos e multas", protestou.

Magazine aproveitou a ocasião para parabenizar o prefeito e os vereadores de Penha (SC) por "expulsarem" a Aegea Saneamento da cidade. De acordo com ele, a empresa, que também é responsável pelo esgoto em Piracicaba, começou a promover as mesmas irregularidades contratuais que pratica no município, aumentando os valores da conta de água e descartando o esgoto em lugares impróprios.

"Os vereadores de Penha criaram uma Comissão de Estudos, o Ministério Público e o Tribunal de Contas também denunciaram, e a empresa teve a concessão cassada e teve que se retirar da cidade. Em Piracicaba, mesmo com todas as denúncias que fizemos, nada disso aconteceu", observou Magazine. Ele sugeriu, ainda, que assuntos como a instalação de novos radares e o aumento na tarifa de água também passem por votação no plenário da Câmara.



Texto:  Raquel Soares
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343
Revisão:  Ricardo Vasques - MTB 49.918
Imagens de TV:  TV Câmara


Tribuna Popular

Notícias relacionadas