PIRACICABA, SÁBADO, 29 DE JANEIRO DE 2022
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

25 DE NOVEMBRO DE 2021

Negros devem ter ação efetiva na política, diz ex-presidente da Câmara


Antonio Messias Galdino, vereador no final da década de 1970, participou de roda de conversa, na tarde desta quinta-feira (25), na Escola do Legislativo.



EM PIRACICABA (SP)  

Salvar imagem em alta resolução

Antonio Messias Galdino foi presidente da Câmara no final da década de 1970



Ex-presidente da Câmara Municipal de Piracicaba, o advogado Antonio Messias Galdino defendeu a “participação efetiva” do negro na política. “Como podemos observar, ao longo da história, temos pouca influência de afro-brasileiros nos destinos da cidade”, disse, ao relembrar que, no final da década de 1970, só havia um representante da comunidade no Legislativo.

Ele participou da roda de conversa “A presença do negro na política piracicabana”, que integra o ciclo de atividades “Mês da Consciência Negra” da Escola do Legislativo “Antonio Carlos Danelon – Totó Danelon”. O encontro teve a participação da diretora Silvia Morales (PV), do mandato coletivo “A Cidade É Sua”, e foi coordenado pelo vereador Pedro Kawai (PSDB), que ficou responsável de conduzir o bate-papo. 

Ao fazer um breve resumo da época em que presidiu o Legislativo, Galdino recorda que “foi um período turbulento”, quando Piracicaba chegou a ter quatro prefeitos em um prazo de apenas quatro anos. “Então, nós tínhamos o interesse de tentar apaziguar e pacificar aquela situação, porque era muito complicado governar”, disse. 

Integrante da sublegenda 2 da Arena (Aliança de Renovadora Nacional), partido que dava sustentação ao governo da ditadura civil-militar do País, o advogado Galdino destaca que, com a eleição do então prefeito Adilson Maluf, que era do MDB, movimento que fazia oposição, conseguiram estabelecer um diálogo em que foi possível trabalhar para o desenvolvimento da cidade naquele período.

“O governador do Estado, na época, era o Laudo Natel e ele lançou um programa para fazer a interiorização do desenvolvimento, fazendo com que empresas que tinham sede na capital pudessem chegar a cidades do interior”, relembrou. “Nós conseguimos colocar Piracicaba à disposição para esse processo e, neste diálogo, foi de onde surgiu a vinda da Caterpillar”, disse, ao destacar como “uma das principais contribuições”. 

A roda de conversa também foi acompanhada por outros dois vereadores negros, Acácio Godoy (PP) e Thiago Ribeiro (PSC). Eles destacaram a trajetória de cada um, a partir da organização política e a possibilidade se tornarem lideranças.

“Eu sou fruto das pastorais da Igreja Católica, nas Pastorais Familiares e, em determinado momento, me engajei na formação política, como cidadão, como agente comunitário, como um agente público da minha comunidade, recebi uma formação muito valiosa da própria igreja e acabei engajando nas pastorais que debatiam política e, depois, em conselhos municipais”, lembrou Acácio Godoy.

Ribeiro recorda que a trajetória de liderança foi consolidada ao longo de 14 anos de atuação na educação pública. “Mas minha história vem desde a época da escola, quando eu era presidente de Grêmio Estudantil, sempre atuante nos movimentos estudantis, e foi ali que surgiu a vontade de atuar politicamente”, disse, ao destacar sua atuação em administrações municipais mais recentemente.

Mediador da roda de conversa, o vereador Pedro Kawai (PSDB) destacou a necessidade da democracia absorver pluralidade de posições e ser inclusiva. "Nós precisamos, constantemente, falar contra o racismo, contra a discriminação às mulheres e aos LGBTs, porque não se faz um debate político com apenas uma visão de mundo", destacou.

A roda de conversa foi exibida no canal da Escola do Legislativo no Youtube, onde pode ser acessada, na íntegra, neste link.



Texto:  Erich Vallim Vicente - MTB 40.337
Supervisão:  Rodrigo Alves - MTB 42.583


Escola do Legislativo Pedro Kawai Acácio Godoy Thiago Ribeiro Silvia Maria Morales

Notícias relacionadas