PIRACICABA, SEXTA-FEIRA, 7 DE MAIO DE 2021
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

11 DE FEVEREIRO DE 2021

Monsenhor Jorge Simão é homenageado pelos 65 anos de ordenação


Religioso recebeu uma moção de aplausos, de autoria do vereador Trevisan Jr.



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Assessoria parlamentar Salvar imagem em alta resolução


O monsenhor Jorge Simão Miguel recebeu uma moção de aplausos em homenagem aos 65 anos de ordenação sacerdotal. A homenagem foi entregue nesta quinta-feira (11), pelo vereador Laércio Trevisan Jr. (PL), autor da moção de aplausos 132/2020.

Filho de imigrantes libaneses, Jorge Simão Miguel nasceu na cidade de Capivari, em sete de maio de 1928. Aos 15 anos, após seis anos como coroinha na Igreja Matriz de São João Batista, decidiu ingressar no Seminário Diocesano de Campinas.

Durante o seminário, teve como seu primeiro reitor o monsenhor Rafael Roldão e, posteriormente, o cônego Aníger Francisco Maria Melillo. Terminada a primeira fase dos estudos, em 1949, Miguel partiu para o Seminário Central do Ipiranga.

Por mais sete anos, estudou filosofia e teologia e, no mesmo período, foi eleito prefeito dos estudantes de filosofia. Como seminarista participou da instalação da Diocese de Piracicaba, em 11 de julho de 1944, e da posse do primeiro bispo diocesano, dom Ernesto de Paula, em 8 de setembro de 1944.

Em 1954, recebeu o subdiaconato. Em 1955, foi ordenado diácono por dom Antônio Siqueira e, no dia oito de dezembro de 1955, foi ordenado sacerdote por dom Ernesto de Paula, primeiro bispo diocesano de Piracicaba, em cerimônia realizada na Catedral de Santo Antônio.

A partir de 1955, estreitou sua ligação com Piracicaba, celebrando, no dia nove de dezembro, sua primeira missa no Seminário Diocesano Imaculada Conceição e, no domingo seguinte, dia 11, sua primeira missa solene, na Matriz São João Batista, em Capivari, sua cidade natal.

Em janeiro de 1956, iniciou um trabalho junto aos jovens, como professor e ministro do Seminário Diocesano de Piracicaba, lecionando português, matemática e astronomia. Além do trabalho no seminário, o sacerdote também auxiliava nos serviços da Paróquia Imaculada Conceição e atendia como capelão no Mosteiro das Irmãs Carmelitas.

Em 1958, deixou suas atividades no seminário e passou a se dedicar à Paróquia Imaculada Conceição, em princípio como vigário coadjutor do monsenhor Romário Pazzianotto e, no ano seguinte, com o afastamento do monsenhor, como vigário auxiliar.

Em janeiro de 1960, foi nomeado pároco por dom Ernesto de Paula e, por quase 50 anos, esteve à frente da Paróquia Imaculada Conceição. Lá, conseguiu viabilizar a construção do novo prédio, já que o antigo se tornou pequeno para acomodar as ações da igreja e os seus fiéis.

Durante a empreitada, contou com o apoio decisivo do empresário e amigo, Mário Dedini, que sonhava construir em Piracicaba uma igreja semelhante a de sua terra natal, Lendinara, na Itália.

A partir do lançamento da pedra fundamental da obra, em 27 de setembro de 1964, com a benção do vigário geral da diocese, monsenhor Luiz Carlos Mendes, em 23 de setembro de 1972 ocorreu a inauguração da nova matriz, com projeto assinado pelo arquiteto João Chaddad.

Nos últimos 60 anos, o monsenhor Jorge tem prestado serviços à Diocese de Piracicaba, acumulando, ainda, o cargo de vigário geral (1969/2003). Também foi o responsável interino pela administração da diocese até a posse de dom Fernando Mason, ocorrida em 24 de julho de 2005, cargo escolhido pelo Colégio de Consultores.

Completam, ainda, seu currículo de serviços prestados à Diocese de Piracicaba: a indicação para membro do Colégio de Consultores, membro do Conselho Diocesano de Piracicaba, diretor espiritual do Movimento de Cursilhos de Cristandade, membro do Conselho Diocesano de Presbíteros e pároco emérito da Paróquia Imaculada Conceição.

 

 

 



Texto:  Raquel Soares Daniela Teixeira - MTB 61.891
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343


Homenagem Laércio Trevisan Jr

Notícias relacionadas