PIRACICABA, TERÇA-FEIRA, 5 DE JULHO DE 2022
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

01 DE JUNHO DE 2021

Moção pede que Estado mantenha convênio com Casa Bezerra de Menezes


Fim de convênio estadual com instituição de Rio Claro prejudicaria atendimento nas 26 cidades da DRS-10, da qual Piracicaba faz parte



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Davi Negri - MTB 20.499 Salvar imagem em alta resolução

Gilmar Rotta, autor da moção, disse que intenção é sensibilizar Câmaras da região






A Casa de Saúde Bezerra de Menezes, em Rio Claro, pode encerrar suas atividades, caso não seja renovado convênio com a Secretaria de Estado da Saúde. A instituição é referência em saúde mental e recebe os encaminhamentos de Piracicaba e outras cidades da DRS-10 (Diretoria Regional de Saúde), o que preocupa o vereador Gilmar Rotta (Cidadania). Na última segunda-feira (31), durante a 14ª reunião ordinária, ele apresentou a moção de apelo 104/2021, para que o governador João Dória (PSDB) reveja a decisão. O assunto sensibilizou os demais parlamentares, que endossaram o teor da propositura.

A Casa de Saúde é uma entidade sem fins lucrativos e presta atendimento via SUS (Sistema Único de Saúde). O convênio, no valor de R$ 250 mil, disponibilizava 100 leitos e envolvia a aquisição de medicamentos, contração de profissionais e o desenvolvimento dos cursos de Supervisão Institucional e a pós-graduação em Saúde Mental, desenvolvimento pela Fundação Hermínio Ometto, de Araras, que formou 200 profissionais. “Mesmo na pandemia, a instituição manteve o primeiro curso, mas, infelizmente, não atingiu a meta de formação do curso de pós-graduação, por isso, o Governo do Estado encerrou o convênio”, cita o vereador na moção.

“Não temos para onde encaminhar nossos pacientes que precisam de tratamento em saúde mental, caso a instituição perca esse convênio”, disse Gilmar Rotta, antes da votação, como forma de sensibilizar os colegas parlamentares.

Ele informou ainda que a solicitação da Casa de Saúde é para que todas as Câmaras Municipais das cidades abrangidas pela DRS-10 façam moções de apelo ao governador João Dória. “Esta moção servirá de modelo para as demais Câmaras Municipais, pois a encaminharemos para os outros 26 municípios da DRS-10”, reforçou Gilmar Rotta.

Além de Piracicaba e Rio Claro, fazem parte as cidades de Águas de São Pedro, Analândia, Araras, Capivari, Charqueada, Conchal, Cordeirópolis, Corumbataí, Elias Fausto, Engenheiro Coelho, Ipeúna, Iracemápolis, Itirapina, Leme, Limeira, Mombuca, Pirassununga, Rafard, Rio das Pedras, Saltinho, Santa Cruz da Conceição, Santa Gertrudes, Santa Maria da Serra e São Pedro.

Antes da votação da propositura, vereadores se manifestaram em favor da manutenção do convênio. O primeiro deles foi Paulo Camolesi (PV), que disse ser muito triste “ver um governador tirar recursos para uma necessidade tão importante”. Já Fabrício Polezi (Patriota) reiterou iniciativa e disse que a instituição tem sido uma das principais parceiras na cidade no tratamento de doenças mentais e dependências químicas. Cássio Luiz Barbosa, o Cássio Fala Pira, também concordou. “Não só essa Casa, mas também o Legislativo e Executivo de outras cidades devem fazer este apelo”, classificou.



Texto:  Rodrigo Alves - MTB 42.583
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343


Legislativo Gilmar Rotta Paulo Camolesi Cassio Luiz Fabricio Polezi

Notícias relacionadas