PIRACICABA, QUARTA-FEIRA, 10 DE AGOSTO DE 2022
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

11 DE DEZEMBRO DE 2019

Kawai defende debate democrático e respeito às opiniões


Vereador ocupou a tribuna da Câmara durante a discussão do PLC 12/2019, que revisa o Plano Diretor do Município.



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 Salvar imagem em alta resolução





O vereador Pedro Kawai (PSDB), vice-presidente da Mesa Diretora, defendeu o debate democrático em torno do projeto de lei complementar 12/2019, do Executivo, que tratou da revisão do PDDP (Plano Diretor de Desenvolvimento de Piracicaba), e pediu respeito às opiniões contrárias. “Eu vou dizer o que sempre digo por aqui, o que seria do branco só todos gostassem do amarelo”, ressaltou. 

Kawai também pediu respeito em relação a opiniões contrários. “Nós estamos vivendo um momento na política e no dia a dia da nossa sociedade em que a minha escolha, seja ela ‘sim’ ou ‘não’, ‘direita’, ‘centro’ ou ‘esquerda’, independente de qual seja, quem não concorda comigo, passa a me ter como inimigo, como o pior dos seres humanos e a questão não é essa”, disse. 

“Não só eu, mas todos nós, vereadores, com apoio desta Mesa Diretora, buscaram a melhor solução, para melhor compreender o Plano Diretor, sobre o que vai gerar para a cidade nos próximos 10 anos. Mas concordo plenamente que o que Piracicaba viveu há 20 ou 30 anos é diferente hoje”, ressaltou.

Autor de 13 emendas, o vereador também aproveitou o uso da tribuna da Câmara para pedir a retirada das emendas de número 4, 5, 6, 7 e 8, que, segundo ele, embora não concordasse com o parecer contrário, dado pela CLJR (Comissão de Legislação, Justiça e Redação), iria atender a análise. 

As propostas criariam corredores comerciais em diversas ruas do bairro Chácara Nazareth, mas o vereador optou por retirá-las atendendo o parecer contrário. 

Na oportunidade, Kawai também defendeu a Emenda 10, de sua autoria, que determinou lotes de 200 metros nas ZUCO (Zona Urbana de Contenção). No texto original encaminhado pelo Executivo, era de 250, mas o vereador lembrou que, se em um primeiro momento o tamanho pode evitar o adensamento na região, conforme o zoneamento, com o passar dos anos é possível que tenha efeito contrário, já que a legislação nacional permite lotes de 125 metros.

A Emenda 10 teve parecer contrário da CLJR, mas que foi derrubado por 13 votos a seis e, na sequência, foi aprovada com 15 votos favoráveis e quatro contrários.



Texto:  Erich Vallim Vicente - MTB 40.337
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343
Imagens de TV:  TV Câmara


Plano Diretor Pedro Kawai

Notícias relacionadas