PIRACICABA, SEXTA-FEIRA, 10 DE JULHO DE 2020
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

01 DE AGOSTO DE 2019

Informatização gerará agilidade e economia, defende Fórum sobre Saúde


No entanto, representantes da rede que participaram da segunda reunião do grupo, nesta quarta, mostraram preocupação com demora na implantação do prontuário eletrônico.



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Leandro Trajano (1 de 21) Salvar imagem em alta resolução

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara
Foto: Leandro Trajano (2 de 21) Salvar imagem em alta resolução

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara
Foto: Leandro Trajano (3 de 21) Salvar imagem em alta resolução

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara
Foto: Leandro Trajano (4 de 21) Salvar imagem em alta resolução

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara
Foto: Leandro Trajano (5 de 21) Salvar imagem em alta resolução

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara
Foto: Leandro Trajano (6 de 21) Salvar imagem em alta resolução

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara
Foto: Leandro Trajano (7 de 21) Salvar imagem em alta resolução

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara
Foto: Leandro Trajano (8 de 21) Salvar imagem em alta resolução

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara
Foto: Leandro Trajano (9 de 21) Salvar imagem em alta resolução

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara
Foto: Leandro Trajano (10 de 21) Salvar imagem em alta resolução

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara
Foto: Leandro Trajano (11 de 21) Salvar imagem em alta resolução

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara
Foto: Leandro Trajano (12 de 21) Salvar imagem em alta resolução

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara
Foto: Leandro Trajano (13 de 21) Salvar imagem em alta resolução

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara
Foto: Leandro Trajano (14 de 21) Salvar imagem em alta resolução

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara
Foto: Leandro Trajano (15 de 21) Salvar imagem em alta resolução

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara
Foto: Leandro Trajano (16 de 21) Salvar imagem em alta resolução

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara
Foto: Leandro Trajano (17 de 21) Salvar imagem em alta resolução

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara
Foto: Leandro Trajano (18 de 21) Salvar imagem em alta resolução

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara
Foto: Leandro Trajano (19 de 21) Salvar imagem em alta resolução

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara
Foto: Leandro Trajano (20 de 21) Salvar imagem em alta resolução

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara
Foto: Leandro Trajano (21 de 21) Salvar imagem em alta resolução

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara
Foto: Leandro Trajano Salvar imagem em alta resolução

Segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde foi realizada na tarde desta quarta-feira, na Câmara



Se é certo que a adoção integral do prontuário eletrônico vai gerar economia e agilidade na gestão da saúde no município, por outro lado pairam dúvidas sobre quando a informatização alcançará 100% da rede, num momento de orçamento apertado para a compra dos computadores necessários para o salto tecnológico.

O cenário foi traçado na tarde desta quarta-feira (31), na Câmara, durante a segunda reunião do Fórum Permanente sobre Saúde, comandado pelo vereador Paulo Serra (CID). Representantes de diversos segmentos que compõem a rede municipal de saúde colaboraram no apontamento de caminhos para aprimorar a gestão do setor.

Coordenador de manutenção e informática da Secretaria Municipal de Saúde, Maurício José Brancalion explicou que, desde que Pedro Mello assumiu a pasta, o investimento em tecnologia já registra "grande avanço" e que a meta é a integração total da rede via sistema, interligando de laboratórios a unidades de pronto-atendimento. "O gargalo está na aquisição das máquinas", ponderou.

Segundo Maurício, "os coordenadores envolvidos estão buscando recursos" para viabilizar a compra de mais computadores. "Chegaram recentemente 140 máquinas para 22 unidades. Serão de 6 a 7 computadores novos para cada uma delas, que serão capacitadas no próximo mês para [a futura adoção do] prontuário eletrônico", comentou, citando o sistema on-line que concentrará todo o histórico do paciente na rede, desde as consultas por que passou até os exames que fez e os medicamentos que pegou nas farmácias.

A informatização, porém, "vai ser gradativa", segundo resposta da Prefeitura ao requerimento 458/2019, em que Paulo Serra questionou os investimentos na área. "Requer gastos e a previsão é para os próximos anos", disse o vereador, que apontou a necessidade de "acelerar esse processo", numa opinião compartilhada por outros participantes do Fórum.

Luís Fernando Barbosa, coordenador da Divisão de Atenção Básica da Secretaria Municipal de Saúde, afirmou que informatizar a rede é "desejo de todos" e que a ideia é, "a médio e longo prazos", permitir aos braços que a compõem dialogar entre si via sistema. "Isso vai facilitar o processo e trazer economia, evitando a repetição de exames e não deixando que ocorra o desperdício", exemplificou.

Luís Fernando citou dois projetos-pilotos que já testam o prontuário eletrônico na cidade: um no Programa de Saúde da Família do Jardim Astúrias, que usa a ferramenta disponibilizada pelo Ministério da Saúde, o e-SUS, e outro no Jaraguá, que também adota o e-SUS, mas dentro do sistema próprio contratado pela Prefeitura.

Na avaliação dele, o sistema próprio é o que hoje dá o melhor retorno às necessidades do setor, "porque permite que as unidades, no futuro, conversem entre si, algo que o e-SUS não possibilita". "Precisamos de um sistema que tenha armazenamento na nuvem e que garanta os encaminhamentos. O e-SUS não permite fazer agendamentos na especialidade, enquanto o sistema próprio permite", comparou.

O médico Jorge Yutake Inoue, que representou o Conselho Regional de Medicina na reunião, mostrou preocupação com o tempo projetado pela Prefeitura para que 100% da rede esteja interligada pelo sistema de prontuário eletrônico. "Dois anos para a implantação efetiva disso me parece um prazo longo, o razoável seria no máximo um ano", disse, sugerindo parceria público-privada para viabilizar a compra dos computadores. "Temos que buscar financiamento para ter o mais rápido possível essa sistematização."

"O projeto de informatização é excelente, porque economiza volume substancial de dinheiro. A grande dificuldade é o financiamento", reforçou Luís Fernando, que defendeu a atuação dos vereadores na busca por recursos do Estado e da União por meio do contato com deputados de seus partidos. "Precisaremos da Câmara conversando com seus pares, de preferência para a vinda de uma verba carimbada para comprar computador."

Adriano Barros, diretor técnico da Central de Ortopedia e Traumatologia, alertou para o fato de que os recursos para a área devem contemplar não somente a aquisição de máquinas, mas também a infraestrutura de suporte, como cabeamento e internet de qualidade. "Na minha unidade, às vezes a internet não chega a 1 mega de velocidade. Se não houver infraestrutura básica para que esse projeto aconteça, chegaremos a lugar nenhum", refletiu.

Paulo Serra apontou como necessária a melhor gestão dos recursos aplicados na saúde e chamou a atenção para a responsabilidade dos profissionais que atuam na área. "Falta gestão: vemos desperdícios, desde caneta, papel e exames repetidos até ampolas que são abertas e deixadas pela metade. Tudo é custo. Vai da educação de quem trabalha na rede pública de que o dinheiro é nosso. É preciso ter conscientização: reunir os coordenadores em suas áreas e trabalhar a educação na rede pública", sugeriu.



Texto:  Ricardo Vasques - MTB 49.918
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343


Fórum Saúde Paulo Serra

Notícias relacionadas