PIRACICABA, TERÇA-FEIRA, 5 DE JULHO DE 2022
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

09 DE NOVEMBRO DE 2021

Empresa responsável por obra em creche é questionada pela Câmara


Autor do requerimento protocolado com urgência é o vereador Cássio Luiz Barbosa, o Cássio Fala Pira (PL)



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Guilherme Leite - MTB 21.401 Salvar imagem em alta resolução

Vereador Cássio Luiz Barbosa, o Cássio Fala Pira (PL)






Por meio do requerimento 974/2021, o vereador Cássio Luiz Barbosa, o Cássio Fala Pira (PL), solicita informações ao Executivo sobre o contrato com a empresa Villabunker Construtora e Montagens Industriais, que está realizando obras na Escola Municipal Deolinda Elias Cenedese, no distrito de Ártemis.

O vereador solicitou cópia integral do contrato com a empresa, quer saber qual a previsão do término da obra e as ações que o município está fazendo para minimizar o problema da falta da creche enquanto duram as obras, já que as crianças estão em outro espaço. Segundo Cássio Luiz, os pais falam que na área alugada tem muitos bichos peçonhentos.

Em a parte, Josef Borges (Solidariedade) afirmou que o prédio da escola tem formato de pirâmide e as telhas são de barro. "Quando tinham que trocar, não encontravam a telha original e ficava fresta, causando goteira. Isso ocorreu por quase uma década. Eu, como líder comunitário na época, fomos até a administração passada e conseguimos com bons argumentos a reforma do telhado", afirmou.

Segundo Josef, a empresa que venceu a licitação para a reforma, com o avançar da pandemia, passou por dificuldades e paralisou a obra por três vezes. "A promotoria do município entrou com uma ação, fez-se um processo administrativo que puniu a empresa", afirmou. 

O vereador disse que propôs o aluguel de um lugar seguro para o retorno das aulas. "Achamos, junto com o Executivo e em contato com os pais, que a chácara encontrada era a melhor solução. Dizer que ela fica perto do rio e tem escorpiões, não é verdade. É uma chácara ampla, até maior que a creche", disse. Ele convidou os vereadores para conhecerem o local. 

Cássio afirmou que há um abaixo assinado com a assinatura de mais de 200 pais que não querem ir para essa chácara. 

O vereador Pedro Kawai (PSDB) afirmou que é um direito que o vereador tem de receber informações. "Todo o requerimento entra no sistema da Câmara. Nós somos 23 vereadores e quando acontece um problema no bairro os moradores procuram vários vereadores e não somente um. Eu não posso aceitar, como vereador, que o Executivo escolha a qual vereador vai responder. O vereador tem direito de saber", afirmou 

O vereador Rerlison Resende, o Relinho (PSDB) ratificou o posicionamento de Kawai. "Está faltando para nós que o Executivo nos mande corretamente as informações. Os requerimentos são CTrl C e Ctrl V. As respostas são evasivas, quando elas vêm. O Josef tem suas razões, mas quando vem um requerimento, o Executivo tem que, no mínimo, olhar a pauta, e se tem um requerimento que já existe, o Executivo tem que mandar resposta contundente para todos os vereadores", afirmou.



Texto:  Rebeca Paroli Makhoul - MTB 25.992
Supervisão:  Rebeca Paroli Makhoul - MTB 25.992
Revisão:  Rebeca Paroli Makhoul - MTB 25.992
Imagens de TV:  TV Câmara


Legislativo Pedro Kawai Rerlison Rezende Cassio Luiz Josef Borges

Notícias relacionadas