PIRACICABA, QUARTA-FEIRA, 26 DE SETEMBRO DE 2018 Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

12 DE JUNHO DE 2018

Lair Braga critica postura de médico na UPA da Vila Rezende


Segundo vereador, profissional espera gerar fila para iniciar atendimento



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 Salvar imagem em alta resolução

Vereador disse que levará a questão ao secretário de Saúde






O vereador Lair Braga (SD) disse ter recebido em seu gabinete reclamações de municípes sobre os procedimentos adotados por um médico que atua na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Frei Sigrist, na Vila Rezende. A alegação é de que o profissional aguarda a chegada de 10 a 18 pessoas para iniciar os atendimentos. "Com rapidez e muitas vezes nem oha na cara do paciente", disse Braga.

Em seu pronunciamento na tribuna da Câmara, nesta segunda-feira (11), na 34ª reunião ordinária, Braga disse já ter conversado educadamente com o médico por duas vezes, na tentativa de explicar que ele não tem o direito de ficar na sala e fazer atendimento rápido. "E esse médico, curiosamente, ele vira para mim e diz: 'olha, porque você não fala com o prefeito, para contratar mais médicos'. A questão não é essa, é ele cumprir o juramento da carta de Hipócrates", completou o vereador.

Entre as ocorrências registradas com o profissional, Braga relatou que ele chegou a apanhar de uma mulher, por ter receitado um medicamento sem relação com o problema da paciente. O parlamentar também disse que não iria expor o nome do médico e informou que levará a situação ao secretário de Saúde, Pedro Mello. "É bem verdade que os problemas existem, que às vezes os médicos ganham pouco, mas se não quer trabalhar, que não fique lá. Que tenha postura para se demitir ou abra uma clínica particular", reforçou Braga.

Além desta questão, o vereador apresentou as indicações de seu mandato, com solicitações ao Executivo para melhoria de calçada no bairro Monte Cristo. Além disso, no Jardim Paraíso, é preciso atenção em aterro que acumula água em período de chuva. O mesmo problema ocorre entre as ruas Bom Jesus e Moraes Barros, no Centro. "Tem que ter gente suficiente para atender a demanda da população. A cidade cresceu, se avolumou e o número de funcionários continua o mesmo, talvez um pouco menos", disse Braga, sobre a Secretaria de Obras.



Texto:  Rodrigo Alves - MTB 42.583
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343
Imagens de TV:  TV Câmara


Tópicos: LegislativoLair Braga

Notícias relacionadas