PIRACICABA, SEGUNDA-FEIRA, 23 DE OUTUBRO DE 2017 Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

03 DE OUTUBRO DE 2017

Coronel Adriana repudia performance que gerou polêmica no MAM


"O direito à liberdade de expressão terminou quando violaram o direito à integridade psíquica da criança", argumentou a vereadora.



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 Salvar imagem em alta resolução

Coronel Adriana ocupou a tribuna durante a reunião ordinária desta segunda-feira




A vereadora Coronel Adriana (PPS) ocupou a tribuna, durante a 56ª reunião ordinária, nesta segunda-feira (2), para manifestar repúdio à performance "La Bête", apresentada pelo coreógrafo Wagner Schwartz durante a abertura do "35º Panorama da Arte Brasileira", no Museu de Arte Moderna de São Paulo, no último dia 26.

"Nessa performance, o artista fica nu no meio de pessoas e as estimula a tocá-lo ––o que seria normal se todas as que estivessem ali naquela ocasião tivessem condições de escolher, o que não aconteceu. O público ali presente não era composto essencialmente por artistas, como muitos disseram. Não, havia crianças naquele local, que foram levadas por pais e mães sem poder dizer se queriam ou não participar daquilo", disse Coronel Adriana.

"Uma delas foi incentivada a tocar aquele homem adulto nu. Há filmagens que confirmam isso e fica nítido o constrangimento diante daquela situação. Até que ponto a arte está livre de responsabilidades jurídicas? A máxima diz que 'o direito de um termina quando começa o de outro'. Neste caso, o direito à liberdade de expressão terminou quando violaram o direito à integridade psíquica da criança, que se viu obrigada a participar de um evento inapropriado para sua tenra idade, o que poderá ocasionar sequelas psicológicas para o resto de sua vida", argumentou a vereadora.



Texto:  Ricardo Vasques - MTB 49.918
Imagens de TV:  TV Câmara


Tópicos: LegislativoAdriana Nunes

Notícias relacionadas