PIRACICABA, SEXTA-FEIRA, 3 DE JULHO DE 2020
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

29 DE JUNHO DE 2020

SemacTur atua para readaptar modelo de produção cultural na pandemia


Rosângela Camolese, secretária da SemacTur, participou de entrevista ao vivo na sexta-feira (26), no Instagram do Parlamento Aberto.



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Davi Negri - MTB 20.499 Salvar imagem em alta resolução

Piracicaba pode, segundo a secretária, considerar-se privilegiada por contar com planos e ações que amparam e garantem a manutenção da cultura.





O setor cultural foi um dos mais afetados pela pandemia do novo coronavírus. Em Piracicaba, atividades como shows, sessões de teatro e exposições foram suspensas, sem previsão para serem retomadas. Enquanto isso, muitos artistas, produtores e técnicos lutam para garantir a subsistência da arte, seu ganha-pão, em meio ao cenário de caos.

Em programa ao vivo no Instagram do Parlamento Aberto, na sexta-feira (26), a titular da SemacTur (Secretaria Municipal da Ação Cultural e Turismo), Rosângela Camolese, falou de como a pasta tem se reinventado para transcender as barreiras impostas pela pandemia e às restrições de convívio em função do risco de transmissão do novo coronavírus.

O Salão Internacional de Humor, por exemplo, chega à sua 47ª edição em formato inédito: virtual. De acordo com a secretária, já foram inscritos mais de mil trabalhos de, aproximadamente, 600 artistas. “Após a seleção pelo júri, mesmo que remota, poderemos, fazer pela primeira vez, depois de 46 anos, uma mostra virtual do Salão de Humor”, disse.

Além disso, outros 16 projetos culturais serão financiados através do FAC (Fundo de Apoio à Cultura), por meio de edital liberado para artistas de Piracicaba, que contempla as áreas de artes visuais, audiovisuais, literatura, cultura popular e memória cultural, proteção e promoção das culturas negras e promoção das manifestações culturais com temática LGBTQI+. As ações deverão ser executadas entre os meses de julho e dezembro.

O Plano Municipal de Cultura, instrumento de planejamento estratégico que organiza, regula e norteia a execução da política municipal de cultura, aprovado na Câmara em dezembro de 2019, foi, conforme Rosângela, um dos grandes responsáveis por mitigar o impacto econômico que as restrições trouxeram aos profissionais da cultura e por garantir a continuidade das atividades culturais no município.

A secretária explicou que o Plano consiste em uma lei autorizativa que ampara os gastos diferenciados durante esse período de crise. “Graças à colaboração de muitas pessoas, dentre elas, associações e profissionais que vivem e trabalham com cultura, o nosso Plano é modelo para outras cidades. Com frequência, o enviamos para outros gestores de municípios, que não estão cadastrados no Sistema Nacional de Cultura e sequer contam com um Fundo Municipal ou o Conselho de Cultura”.

Nesta conjuntura, Piracicaba pode, segundo a secretária, considerar-se privilegiada por contar com planos e ações que amparam e garantem a manutenção da cultura. Isso se dá, principalmente, por meio do interesse genuíno e do apoio incondicional dos piracicabanos às diversas manifestações artísticas.

Embora a cidade tenha uma forte tradição cultural que perpetua entre as gerações, a crise de grandes proporções causada pela pandemia também a afetou em diversas formas. De acordo com Rosângela, eventos grandes que seriam no Engenho Central, importante local de arrecadação e apoio à cultura local, tiveram de ser cancelados em prol de uma causa maior: a saúde das pessoas.

Apesar das perdas, outros investimentos já previstos para o município prometem aliviar os impactos. Um deles, no valor de R$ 2,5 milhões, provenientes da Lei Aldir Blanc, de emergência cultural, já foi aprovada pelo Senado e aguarda sanção do presidente.

“Criamos uma comissão mista de funcionários da SemacTur e do Conselho Cultural com o objetivo de somar esforços e criar politicas públicas capazes de ajudar, com a verba advinda do Governo Federal, os espaços culturais e artistas que estão sendo vitimados por falta de recursos”, anunciou.

Ela avaliou que o momento, embora difícil, ensina que união e solidariedade são preponderantes para superação da crise atual em qualquer segmento. “Artistas mais consagrados só voltarão à atividade em 2021. Quem dará vida e retorno à cultura de cada município serão artistas locais que se reinventam no dia a dia e que são criativos, esses devem ser valorizados por todos nós”, refletiu.

CADASTRO MUNICIPAL DE CULTURA – Lançado pela Prefeitura de Piracicaba, por meio da SemacTur, o banco de dados contribuirá para o mapeamento de artistas, agentes culturais, articuladores de cultura, técnicos e demais profissionais do setor, aptos a receberem o auxílio emergencial do governo.  

A sistematização dos dados permitirá melhor implementação de políticas públicas por parte da secretaria e do Conselho Municipal de Política Cultural – o ComCult, além de contribuir na participação de editais e auxílios externos que venham exigir a inscrição do artista.

O cadastro foi desenvolvido para pessoas físicas ou jurídicas que atuam nas áreas da cultura popular. O preenchimento do cadastro deverá ser feito on-line, em tópico específico e destacado no site da SemacTur. No caso de dificuldades para realizar a inscrição, os interessados poderão solicitar orientações via contato telefônico na SemacTur (3403-2600).

FENTEPIRA – Segundo a secretária, há um grupo de artistas locais empenhado em repensar o Fentepira em um cenário mais restritivo. “Este ano contemplaremos apenas peças e artistas locais. O festival, que geralmente acontece em novembro, no que depender de nós, e se for possível realiza-lo de forma segura, dentro do protocolo estipulado pelo Estado, poderá, sim, acontecer”, disse.

FESTIVAL PAULISTA DE CIRCO – Os recursos do Festival de Circo, conforme Rosangela, já foram aportados para a organização responsável e deverá acontecer no segundo semestre, dentro das restrições impostas pelo Estado.

ORQUESTRA – “Estamos analisando modelos, conversando com outros municípios que possuem orquestras e avaliando como podemos fazer os repasses dentro deste cenário. Esperamos, muito em breve, chegar a um denominador comum para ajudar orquestras e bandas do município”, disse a secretária.

ACESSE O CONTEÚDO!
As lives do programa Parlamento Aberto são realizadas no perfil @parlamento_aberto do Instagram.

As entrevistas também podem ser conferidas no canal do YouTube do Departamento de Comunicação da Câmara de Vereadores de Piracicaba.

Para receber as informações do Parlamento Aberto direto no celular, cadastre-se na lista de transmissão do WhatsApp neste link.



Texto:  Raquel Soares
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343
Revisão:  Erich Vallim Vicente - MTB 40.337


Parlamento Aberto Coronavírus

Notícias relacionadas