PIRACICABA, QUINTA-FEIRA, 24 DE SETEMBRO DE 2020
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

28 DE JULHO DE 2020

Saúde estuda adoção de sistema de tradução e interpretação em libras


Proposta de tradução e interpretação em libras por videochamadas foi apresentada em reunião com o secretário de saúde Pedro Mello



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Assessoria parlamentar Salvar imagem em alta resolução

Reunião entre o secretário da saúde, Pedro Mello, o presidente da Câmara, Gilmar Rotta, e representante do Grupo Libras Piracicaba, Beatriz Turetta, foi realizada na manhã desta terça-feira (28)



A Secretaria de Saúde vai estudar a viabilidade de oferecer serviços de tradução e interpretação em libras por videochamadas e de adquirir máscaras com transparências para facilitar a comunicação das pessoas surdas. Em reunião realizada na manhã desta terça-feira (28), o presidente da Câmara de Vereadores, Gilmar Rotta, e a professora Beatriz Turetta, representando o Grupo Libras Piracicaba e Região, conversaram com o secretário municipal de saúde, Pedro Mello, a respeito das demandas da comunidade surda em termos de acessibilidade linguística.

A reunião foi intermediada pelo vereador Gilmar Rotta (CID) cuja atuação com grupos de surdos por mais acessibilidade no município resultou no treinamento e capacitação de 90 profissionais da Secretaria Municipal de Saúde em Libras (Língua Brasileira de Sinais). O vereador também trabalhou na realização da campanha “Setembro Azul”, criada com o intuito de ampliar o debate em torno da acessibilidade dos surdos.

O secretário Pedro Mello encaminhou as propostas discutidas na reunião à equipe de TI (Tecnologia de Informação) da Secretaria de Saúde que irá estudar custos e benefícios da contratação de serviços de tradução e interpretação em libras e também fará o orçamento das máscaras. “A intenção é que a comunidade surda tenha acesso a máscaras com transparência ou com visor para distribuírem entre os familiares ou nos lugares que costumam frequentar”, afirmou Beatriz Turetta, uma das fundadoras do Grupo Libras Piracicaba. A professora ainda informou que se as máscaras forem viabilizadas, as pessoas com deficiência auditiva serão beneficiadas, independentemente de serem membros do Grupo Libras Piracicaba e Região.

De acordo com Beatriz Turetta, as empresas que oferecem o serviço de tradução e interpretação em libras e língua portuguesa por videochamadas possuem uma equipe de tradutores e intérpretes qualificados e fluentes em ambas as línguas. O serviço é disponibilizado em computadores, tablets e celulares, não acarretando nenhum custo adicional de equipamento para que a ação se realize. “Consideramos que a melhor opção para garantia da acessibilidade linguística da comunidade surda seria termos em Piracicaba uma central de intérpretes, no entanto, compreendemos que isso demanda tempo e recursos que ainda não estão disponíveis na cidade”, disse.

Atualmente o Grupo Libras Piracicaba é parceiro nos projetos da Câmara Inclusiva que, em tempos de pandemia, aceitou o desafio de estender a acessibilidade para as redes sociais.   



Texto:  Daniela Teixeira - MTB 61.891
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343


Câmara Inclusiva Gilmar Rotta

Notícias relacionadas