PIRACICABA, SEXTA-FEIRA, 16 DE ABRIL DE 2021
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

26 DE MARÇO DE 2021

Rai de Almeida lamenta os 300 mil mortos por covid-19 no país


Vereadora ainda fez apelo à população e disse que situação levou ao 'travão emergencial' na cidade



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Davi Negri - MTB 20.499 Salvar imagem em alta resolução

Parlamentar se pronunciou nesta quinta-feira (25), ao final da 5ª reunião extraordinária






Oficialmente, o Brasil ultrapassou nesta quarta-feira (24) a marca de 300 mil mortos por covid-19 durante a pandemia. O fato motivou pronunciamento da vereadora Rai de Almeida (PT), durante as reuniões extraordinárias realizadas pela Câmara, na noite desta quinta-feira (25). "Deixo o meu pesar às famílias que perderam seus entes queridos, em razão de uma doença muito triste", declarou.

Rai fez menção ao "travão emergencial" de nove dias, anunciado pelo prefeito Luciano Almeida (Democratas), com restrição de funcionamento de vários setores na cidade, a partir do sábado (27). "Foi um apelo por parte daqueles que estão na linha de frente da saúde. A situação é de pânico, é dramática. Estes trabalhadores estão em uma situação de exaustão e têm feito um apelo para que a população se cuide, que fique em casa e use máscara", disse.

Ela fez "um salve" aos profissionais da saúde e apelou à população: "não somos favoráveis ao lockdown, só estamos sendo em razão da situação", enfatizou, ao parabenizar o chefe do Executivo pela coragem em ter adotado as medidas. "Há quem tem negado a vida, a começar pelo Jair Bolsonaro, um genocida, que comete crime contra a humanidade. Precisamos sensibilizar a população para que fique em casa, nesses nove dias".

Sobre a situação em Piracicaba, a vereadora disse que o problema não está relacionado apenas à falta de leitos de UTI, que atingiram ocupação máxima nesta quinta (25), mas também à carência de insumos médicos e mão de obra qualificada na área da saúde. Ela sugeriu que o prefeito desenvolva campanhas incentivando as pessoas a ficarem em casa e utilizarem máscaras.

Rai também criticou a postura de pessoas que programaram para o sábado (27) um ato em protesto às medidas anunciadas pelo prefeito, na avenida Itália, 130, em frente à casa do chefe do Executivo. "Não é o momento de fazer aglomerações. Que estas pessoas tenham responsabilidade social, é um crime ir para as ruas neste momento", finalizou.

 

 



Texto:  Rodrigo Alves - MTB 42.583
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343


Legislativo

Notícias relacionadas