PIRACICABA, QUINTA-FEIRA, 24 DE SETEMBRO DE 2020
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

06 DE AGOSTO DE 2020

Professor de piano detalha dificuldades no ensino musical remoto


Danilo Chocolate participou da live desta terça-feira (4) no perfil do Instagram do programa Parlamento Aberto



EM PIRACICABA (SP)  

Salvar imagem em alta resolução

Professor Danilo Chocolate participou da live do Parlamento Aberto







Na impossibilidade do encontro presencial, os professores precisaram adaptar-se rapidamente às ferramentas oferecidas pelo meio digital para retomar o ensino após a pausa determinada para os cuidados com a saúde da população no início da pandemia do novo coronavírus. 

A live desta quarta-feira (4) do programa Parlamento Aberto abordou as mudanças do ensino presencial da música para o remoto e as principais dificuldades na adaptação ao isolamento social. Esse processo foi relatado por Danilo Chocolate, professor de piano e integrante de projetos sociais de música da cidade.

Professor há sete anos, Chocolate acredita que o novo método propiciou benefícios para alguns alunos, como o aumento da independência na prática musical, mas também criou barreiras para as pessoas que não administram ferramentas tecnológicas com facilidade.

À distância, as aulas deixaram de ser troca direta de informações e tornaram-se um conjunto de recursos composto por aulas online, vídeos para o esclarecimento de pontos da aula e textos sobre o conteúdo, contou. “A aula à distância tem algumas vantagens, mas cria a necessidade de me reinventar dia após dia para fazer o aluno compreender o conteúdo”, disse.

Ele explicou que o conteúdo apresentado no ensino virtual é semelhante ao das aulas presenciais, com a diferença somente do método. De acordo com ele, no processo de aprendizado, o professor busca mostrar ao aluno que a música é uma linguagem, com signos e alfabetos que precisam ser compreendidas para o seu desenvolvimento. Deste modo, o professor oferece informações para auxiliar na compreensão do aluno.

Além do aumento de informações, nas aulas remotas, segundo Chocolate, o professor também precisa usar a criatividade e desenvoltura para manter os alunos interessados. Para este fim, investe na participação no desenvolvimento da aula. “Quando estão desanimados, deixo eles tocarem uma música que gostam, isto torna o ensino mais leve”, comentou.

Em relação aos alunos, a maior dificuldade no contato remoto é a utilização de plataformas de vídeo chamadas. A conexão de pessoas de diferentes localidades cria, em alguns momentos, atraso na recepção do sinal, o que dificulta a comunicação.

Mesmo com os obstáculos, o professor acredita que há possibilidades de alguns alunos optarem por continuar com parte da carga horária das aulas online e alguns encontros presenciais para tirar dúvidas sobre o conteúdo. 

Na live, o professor também falou sobre as dificuldades que os músicos estão enfrentando para obter retorno financeiro no período da pandemia. Segundo ele, músicos que não conseguiram acesso ao auxílio oferecido pelo Governo Federal precisaram recorrer até a venda de seus instrumentos. "Muitos desses músicos não tem nem celular, então essas notícias sobre auxílio não chegam nele", comentou.

Chocolate criticou a falta de amparo a músicos que trabalham em locais periféricos, os quais, pela situação de informalidade, são impossibilitados de participar de editais públicos voltados para profissionais da música.

O professor também apontou a falta reconhecimento do músico como um profissional. "É importante que as pessoas possam ver a música também como uma profissão, como uma carreira a ser construída, porque a música está no nosso dia a dia, em diversos lugares, então precisa ser valorizada", defendeu o professor.

Ao final da live, Chocolate incentivou pessoas que tem interesse em conhecer mais sobre algum ritmo musical a investir nas aulas. "A realização do sonho de tocar uma música, seja com 50, 70 ou 80 anos, só depende da pessoa. Vá em busca, mesmo que você estude só uma hora por dia, a música é libertadora para todas as pessoas, ela transforma", disse.

ACESSE O CONTEÚDO
As lives do programa Parlamento Aberto são realizadas no perfil do Instagram, que pode ser acessado em @parlamento_aberto.

As entrevistas também podem ser acessadas no canal do YouTube do Departamento de Comunicação da Câmara de Vereadores de Piracicaba e, ainda, no podcast produzido pela Rádio Câmara Web.

Para receber as informações do Parlamento Aberto direto no celular, é possível se cadastrar na lista de transmissão do Whatsapp neste link.



Texto:  Larissa Souza
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343
Revisão:  Erich Vallim Vicente - MTB 40.337


Cultura Educação Parlamento Aberto

Notícias relacionadas