PIRACICABA, QUINTA-FEIRA, 24 DE SETEMBRO DE 2020
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

04 DE AGOSTO DE 2020

Produtor cultural defende políticas públicas associadas à educação


Rafael Bitencourt participou, segunda-feira (3), da live do programa Parlamento Aberto no perfil do Instagram



EM PIRACICABA (SP)  

Salvar imagem em alta resolução






Em um momento que os canais de maior alcance de audiência estão tomados quase que praticamente por poucos estilos musicais, as políticas culturais nos Estados e Municípios devem estar associadas a aspectos educacionais, “como uma forma de levar ao público novas possibilidades artísticas”, defende o gestor e produtor pós-graduado na Universidade de Girona (Espanha), Rafael Bitencourt, que participou,  segunda-feira (3), da live do Parlamento Aberto.

“Eu não falo só do rock, mas de forma geral. O trabalho educativo, envolvendo cultura, deve buscar com todas as possibilidades de expressão para que as pessoas conheçam diferentes estilos, mostrando toda a diversidade de ritmos que existem no País”, ressalta.

Jornalista cultural com foco no rock’n roll, Bitencourt destaca que este “aspecto educacional” permeia os diversos projetos que realiza, dentre eles o projeto “Lugar Onde O Rock Não Para”, que faz alusão ao significado indígena da palavra Piracicaba para ressaltar o histórico da projeção de bandas nascidas na cidade dentro do estilo.

“Este projeto foi contemplado pelo Proac e fizemos a primeira fase dele no ano passado”, relata. Inicialmente, a proposta buscava a produção de um livro sobre a história do rock em Piracicaba. Mas por conta de limitações impostas pelo edital no qual foi contemplado (cujo prazo de entrega é de 90 dias), acabou-se optando pela produção de vídeos com entrevistas de pessoas que participaram desta cena musical na cidade.

“Piracicaba tem uma história muito importante no rock’n roll, sobretudo em um período em que o underground brasileiro foi muito importante, havia bandas como a Killing Chainsaw e o Happy Cow que participaram deste cenário nacional”, relata Bitencourt.

Os vídeos estão disponíveis no canal do YouTube “Lugar Onde o Rock Não Para”, são 12 entrevistas, que buscam personagens da cena do rock em Piracicaba desde os anos 1960 chegando ao momento atual.

Bitencourt é um dos organizadores do Rockaipira, um festival que ocorre desde 2015 no palco externo do Teatro “Erotides de Campos”, no Engenho Central. Por conta da pandemia do novo coronavírus, a edição deste ano foi adiada para 2021 e os organizadores buscam alternativas para levar conteúdo via mídias digitais. “É uma frustração que todos estamos passando, mas a gente entende que, neste momento, o mais importante é cuidar das vidas”, salienta.

Evento que integra o Calendário Oficial do Município e realizado em parceria com a SemacTur (Secretaria Municipal de Ação Cultural e Turismo), o principal aspecto do Rockaipira é oferecer espaço para bandas autorais, em contraponto a um período em que a cena local ficou restrita a bandas de tributo e de interpretação. 

“Existe muita diversidade (entre as bandas locais) e acredito que essa união cultural faz com que a cidade se tornasse pulsante”, avalia, ao destacar o espaço de divulgação proporcionado pelo festival.

Bitencourt também integra o Programa É Rock, que desde 2013 apresenta, aos domingos, das 15h às 17h, uma programação voltada ao rock na Rádio Educativa FM (105,9). Ali, a atuação é no sentido de trazer o que acontece no mundo do rock e mostrar as iniciativas locais. “A gente trabalha muito dentro daquele pensamento ‘pensar globalmente e agir localmente’”, analisa.

Por conta da pandemia, a Rádio Educativa FM suspendeu os programas, mas mantém o rock sendo tocado no horário do programa como uma forma de prestigiar os ouvintes do estilo. “Neste período temos feito algumas lives e entrevistas, não com uma periodicidade muito definida, mas com o objetivo de manter o trabalho ativo”, detalha. O É Rock pode ser seguido nas redes sociais (com perfis no Facebook, YouTube e Instagram).

ACESSE O CONTEÚDO
As lives do programa Parlamento Aberto são realizadas no perfil do Instagram, que pode ser acessado em @parlamento_aberto.

As entrevistas também podem ser acessadas no canal do YouTube do Departamento de Comunicação da Câmara de Vereadores de Piracicaba e, ainda, no podcast produzido pela Rádio Câmara Web.

Para receber as informações do Parlamento Aberto direto no celular, é possível se cadastrar na lista de transmissão do Whatsapp neste link.



Texto:  Erich Vallim Vicente - MTB 40.337
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343


Cultura Educação Parlamento Aberto

Notícias relacionadas