PIRACICABA, QUARTA-FEIRA, 10 DE AGOSTO DE 2022
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

07 DE JUNHO DE 2022

Oradora pede documento de identificação para pessoas com fibromialgia


Débora Bettiol Balasso, em discurso na tribuna popular nesta segunda-feira (6), defendeu documento para comprovar doença e garantir preferência em filas e estacionamentos



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 Salvar imagem em alta resolução

Débora Bettiol Balasso foi a segunda oradora popular da 24ª reunião ordinária de 2022






A aprovação do projeto de lei 76/2022, de autoria de Ary Pedroso Jr. (Solidariedade), que "dispõe sobre a garantia aos portadores de fibromialgia o fornecimento de documento de identificação", foi defendida por Débora Bettiol Balasso em discurso na tribuna popular da noite desta segunda-feira (6), durante o Expediente da 24ª reunião ordinária de 2022.

De acordo com a oradora, a fibromialgia é "uma doença crônica e sem cura, cujo principal sintoma são dores pelo corpo todo, muito intensas e incapacitantes". Para ela, que sofre com a doença, um documento de identificação facilitaria às pessoas com fibromialgia o acesso -  assim como as pessoas com deficiência e mobilidade reduzida-, a filas preferenciais e vagas de estacionamento específicas:

"Qual a importância para nós, portadores de fibromialgia, desse documento de identificação? A fibromialgia é uma condição invisível, diferente de um cadeirante, por exemplo. Quem olha para nós, para mim, não imagina a dor que eu sinto, nosso sofrimento e as nossas limitações. Estar fora de casa, por si só, é muito exigente e penoso. O mínimo que precisamos é que os nossos direitos sejam garantidos", disse. 

Ela citou, a título de exemplo, uma situação por ela vivenciada e que reforça a importância do documento de identificação: "outro dia eu estava no mercado e tive que usar o caixa preferencial, pois o normal estava demorando muito e eu estava com dor. É uma coisa que eu não gosto de fazer, pois me sinto constrangida e com medo de represálias por parte de outras pessoas e até mesmo de funcionários(...) Eu tive que explicar que tínhamos esse direito. Toda essa situação poderia ser evitada se eu tivesse em mãos uma coisa tão simples que é um documento de identificação". 

Em aparte, o vereador autor da propositura disse que a votação do projeto foi adiada, a pedido, pois em seu texto "estava muito vago como se faria para ter o acesso à carteirinha" e, assim, a votação foi adiada para uma melhor redação, de forma a explicitar os requisitos, locais e demais informações necessárias à obtenção do documento.

O discurso completo de Débora Bettiol Balasso pode ser visto em vídeo no canto superior da página.  



Texto:  Fabio de Lima Alvarez - MTB 88.212
Supervisão:  Rodrigo Alves - MTB 42.583


Tribuna Popular

Notícias relacionadas