PIRACICABA, QUARTA-FEIRA, 12 DE AGOSTO DE 2020
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

01 DE JULHO DE 2020

Nancy Thame discute políticas públicas para mulheres em Piracicaba


Vereadora compôs mesa de diálogo organizada por entidade internacional.



EM PIRACICABA (SP)  

Salvar imagem em alta resolução


A vereadora Nancy Thame (PV) participou, na noite desta terça-feira (30), da mesa de diálogo "Violência contra a mulher em tempos de pandemia: experiência de enfrentamento estadual e municipal", organizada pela WDN Brazil (Women's Democracy Network). O evento ocorreu por videoconferência.

Convidada para explanar sobre as principais conquistas e ações realizadas em prol da luta em proteção às mulheres em Piracicaba, Nancy destacou a aprovação de sua emenda à Lei Orçamentária Anual de 2020 que destina R$ 45 mil para projeto de pesquisa para coleta, análise e divulgação de dados referentes à violência contra a mulher em Piracicaba.

"Recebemos a notícia esta semana da confirmação do início deste levantamento, que será realizado pelo Ipplap [Instituto de Pesquisa e Planejamento de Piracicaba]. Sem esses dados, teremos dificuldade em implantar políticas públicas que funcionem no nosso município", ponderou a vereadora.

Nancy também destacou a criação da Procuradoria Especial da Mulher na Câmara, da qual é a atual procuradora. Segundo ela, a iniciativa foi essencial para "estabelecer territórios dentro do Legislativo para proteger e elaborar políticas públicas para as mulheres, além de ter ajudado na criação de uma Rede de Atendimento e Proteção à Mulher em Piracicaba".

A vereadora ainda lembrou a Lei de Diretrizes para o enfrentamento à violência contra a mulher –assinada em conjunto com a vereadora Coronal Adriana (PSL)–, a criação do Fórum de Empreendedorismo Feminino em 2017 e, mais recentemente, a apresentação de projeto de lei de sua autoria que institui a Semana Municipal de Ações Voltadas à Divulgação da Lei Maria da Penha em escolas públicas e privadas de Piracicaba, que ainda está em tramitação na Câmara.

A discussão fez parte da programação dos "10 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra a Mulher", evento que está sendo realizado desde 22 de junho em vários países em que a WDN tem sede. No Brasil, a organização é dirigida por Silvia Rita Souza, que deu as boas-vindas aos participantes.

"Muitas mulheres sofrem violência física ou sexual e, para milhões delas, a violência começa em casa. Não basta que as mulheres lutem sozinhas; famílias, comunidades e governos precisam ouvi-las e se unir para acabar com a violência de gênero", ressaltou a diretora.

A mesa de diálogo também contou com as explanações de Luciana Azambuja, subsecretária de Políticas para as Mulheres em Mato Grosso do Sul, e de Ericka Filippelli, secretária da Mulher no Distrito Federal. A mediação foi da advogada e integrante da WDN Brazil Enilde Martins.

WOMEN’S DEMOCRACY NETWORK – Fundada em março de 2006, a WDN é uma iniciativa do Instituto Republicano Internacional para aumentar a participação política das mulheres. Está presente em 60 países em todas as regiões do mundo. O objetivo da entidade é reunir mulheres filiadas e não filiadas a partidos políticos para trabalhar em prol do empoderamento da mulher em todas as áreas.



Texto:  Assessoria parlamentar
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343
Revisão:  Ricardo Vasques - MTB 49.918


Mulher Nancy Thame

Notícias relacionadas