PIRACICABA, SÁBADO, 13 DE AGOSTO DE 2022
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

24 DE JUNHO DE 2022

Na tribuna, servidor do Semae fala sobre perda água em prédios público


José Carlos Magazine falou também sobre projetos para resolver o problema



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Guilherme Leite - MTB 21.401 Salvar imagem em alta resolução

Servidor do Semae, José Carlos Barbosa de Souza Magazine






O servidor do Semae (Serviço Municipal de Água e Esgoto), José Carlos de Souza Magazine, utilizou a tribuna popular da Câmara "Maria Benedita Pereira Penezzi", durante a 27ª reunião ordinária, realizada nesta quinta-feira (23), para falar sobre as perdas físicas de água em prédios públicos, novos projetos para a solução do problema e também sobre a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da autarquia. 

“A perda física de água que está tendo dentro dos públicos municipais é astronômica. Lembrando que água é um bem finito e está tendo rodízio nos bairros para abastecimento. Está se jogando água fora, porque os públicos municipais não pagam água e, realmente, é uma coisa extraordinária o descaso da administração", afirmou

Ele contou que flagrou um zelador conversando em um alambrado por 20 minutos, jogando água fora. "Se for o caso, eu monto o projeto e a gente faz mudanças nos públicos municipais, inclusive na Câmara. Eu fui ao zoológico e localizei 97 vazamentos. A água que entra, tratada, no zoológico, é jogada no lago. É água tratada, não tem um peixe, é apenas cloro, e ninguém sobrevive no cloro", disse

APARTE - O vereador Wagner Oliveira, o Wagnão (Cidadania) disse ser inconstitucional a elaboração de um projeto, por parte dos vereadores, para fazer a obrigatoriedade do pagamento da água dos prédios públicos.

Rai de Almeida (PT) disse que é muito bom debater a questão das perdas nos prédios públicos. "Nós, da CPI, vimos esse problema e levantamos como uma das questões a ser vista pelo senhor prefeito. O Poder Executivo e as instituições públicas precisam pagar por um bem que é produzido pelo Semae. Se a Prefeitura se isentar desse pagamento, ela tem que fazer com que o Tesouro pague. O Semae não pode arcar com esse prejuízo", afirmou.

Confira a fala completa no vídeo acima.

 



Texto:  Rebeca Paroli Makhoul - MTB 25.992
Supervisão:  Rodrigo Alves - MTB 42.583


Tribuna Popular

Notícias relacionadas