PIRACICABA, QUINTA-FEIRA, 24 DE SETEMBRO DE 2020
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

03 DE AGOSTO DE 2020

Jamil Maluf enaltece a trajetória da Orquestra Sinfônica de Piracicaba


Às vésperas do aniversário de 253 anos da cidade, o diretor artístico e regente titular da OSP, Jamil Maluf, participou de live no Instagram do Parlamento Aberto.



EM PIRACICABA (SP)  

Salvar imagem em alta resolução






São diversos fatores que fazem de Piracicaba referência em tradição e cultura. A música clássica, por exemplo, considerada durante muito tempo um prazer para poucos, está, hoje, ao alcance de toda a população. Na sexta-feira (31), às vésperas do aniversário de 253 anos da cidade, o diretor artístico e regente titular da OSP (Orquestra Sinfônica de Piracicaba), Jamil Maluf, participou de live no Instagram do Parlamento Aberto.

Durante a transmissão, Maluf, que é piracicabano, com trajetória bem-sucedida no Brasil e no exterior, destacou a qualidade da OSP, uma das mais antigas do mundo, com 120 anos de fundação. “Piracicaba dá exemplo a outros municípios de como administrar um grupo sinfônico. A orquestra elevou o nome da cidade, chegando a se apresentar em eventos na Sala São Paulo, por exemplo, e em Campos do Jordão. É um trabalho muito bem executado, cujo valor é entendido pelos gestores”, completou.  

Os concertos, oferecidos de forma gratuita, abrem espaços para que a sociedade local e o cidadão comum participem, valorizem e apreciem manifestações culturais. Promovem, ainda, a descentralização da cultura e o fácil acesso às suas expressões. “A carreira que eu construí ao longo dos anos foi para aproximar as pessoas e não para distanciá-las, tornando a música erudita acessível e agradável a todos os gostos”, explicou Maluf.

Graduado em regência orquestral na Escola Superior de Música de Detmold, na Alemanha, Maluf, que deixou a cidade ainda na década de 70, conta que a bagagem cultural e conhecimento adquirido no exterior, refletem hoje no trabalho da orquestra. “Depois de estudar em país de tradição secular, voltei à minha terra com o desafio de, além de colocar em prática tudo que aprendi, não esquecer que sou brasileiro, criativo por natureza”, refletiu.

Após ter se tornado diretor artístico e regente titular da OSP, em julho de 2014, Jamil Maluf foi o responsável por trabalho de reestruturação no ano seguinte, com a admissão de instrumentistas profissionais e estagiários, além de temporada permanente e projeto pedagógico. A orquestra de Piracicaba não é, segundo ele, um grupo fechado que toca um único tipo de música.

Em 2019, por exemplo, o grupo realizou concerto com músicas-temas dos filmes Star Wars, Laranja Mecânica, 2001 - Uma Odisseia no Espaço e Morte em Veneza. Além disso, promoveu concerto ao ar livre para mais de duas mil pessoas na Esalq/USP (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz), com o grupo The Beetles One, um dos principais covers dos Beatles.

Para além de fortalecer a cultura na cidade, a OSP convida artistas e músicos de fora, promovendo, assim, um intercâmbio de músicos regionais, nacionais e internacionais da música de concerto. Por essas razões, a cultura é, para Maluf, importante meio de obtenção do conhecimento e mantém estreita relação com a educação. É uma indispensável política pública, que deve estar nos planos de governo dos candidatos, em qualquer eleição.

“Fui embora da cidade em 1970 e retornei em 2014. É um privilegio poder trabalhar na minha cidade natal, sou muito feliz por isso e espero que a Orquestra tenha vida longa e siga sendo prestigiada. Um dia, quero ver os piracicabanos torcendo pela Orquestra da mesma forma que torcem pelo XV”, brincou.

HOMENAGEM À CIDADE - A Câmara de Vereadores de Piracicaba e a OSP (Orquestra Sinfônica de Piracicaba) se uniram para homenagear a cidade, no aniversário de 253 anos, celebrado em 1º de agosto. Na véspera da data, dia 31, às 20h, as redes sociais das duas instituições apresentam simultaneamente a versão orquestral inédita da canção "Rio de Lágrimas", conhecida popularmente como "Rio de Piracicaba". Assista ao vídeo.

PANDEMIA - Os músicos foram um dos setores mais prejudicados pela pandemia da Covid-19. Isso porque, segundo Jamil, eles não são contratados, mas recebem cachês por concertos, que, por exigências sanitárias, foram cancelados. “Os músicos só recebem quando se apresentam, por isso, é grande minha preocupação com eles. Esperamos que, em breve, possamos ter um contrato que dê mais segurança ao músico. Esse é o objetivo da nossa próxima gestão: propiciar mais segurança aos músicos e elevá-los a outro patamar”, afirmou.

O MAESTRO - Em 1980, no Brasil, Jamil Maluf tornou-se regente titular da Orquestra Sinfônica Jovem Municipal, do Theatro Municipal de São Paulo, onde, em 1990, criou a Orquestra Experimental de Repertório. Em 2000 foi nomeado regente titular da Orquestra Sinfônica do Paraná, tendo sido por duas vezes regente da Orquestra do Festival de Inverno de Campos do Jordão.

Por cinco vezes recebeu o prêmio de Melhor Regente de Orquestra pela APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte), o Prêmio Carlos Gomes, como Melhor Regente de Ópera, e o Prêmio Maestro Eleazar de Carvalho, como Personalidade Musical do Ano. Apresentou por cinco anos o programa Primeiro Movimento, na TV Cultura, e foi, de 2005 a 2009, diretor artístico do Theatro Municipal de São Paulo. Desde 2013 apresenta o programa Intérprete, na Rádio Cultura de São Paulo.

ACESSE O CONTEÚDO
As lives do programa Parlamento Aberto são realizadas no perfil do Instagram, que pode ser acessado em @parlamento_aberto.

As entrevistas também podem ser acessadas no canal do YouTube do Departamento de Comunicação da Câmara de Vereadores de Piracicaba e, ainda, no podcast produzido pela Rádio Câmara Web.

Para receber as informações do Parlamento Aberto direto no celular, é possível se cadastrar na lista de transmissão do Whatsapp neste link.



Texto:  Raquel Soares
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343
Revisão:  Erich Vallim Vicente - MTB 40.337


Cultura Parlamento Aberto

Notícias relacionadas