PIRACICABA, QUARTA-FEIRA, 20 DE OUTUBRO DE 2021
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

21 DE SETEMBRO DE 2021

Inclusão de pessoas com deficiência passa por acesso à comunicação


Tema foi debatido em roda de conversa com a participação de Gilmar Rotta, dentro da programação da 10ª Semana da Luta da Pessoa com Deficiência em Piracicaba.



EM PIRACICABA (SP)  

Salvar imagem em alta resolução

TV Câmara transmitiu ao vivo a roda de conversa, nesta terça-feira



A comunicação como aspecto determinante para a inclusão foi um dos temas debatidos em roda de conversa que marcou o Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, nesta terça-feira (21). Em evento transmitido ao vivo pela TV Câmara, o presidente do Legislativo, Gilmar Rotta (Cidadania), abordou as ações da Casa para promover a acessibilidade e a participação de toda a população.

A conversa foi conduzida por Wander Viana Santos, coordenador do Comdef (Conselho Municipal de Proteção, Direitos e Desenvolvimento da Pessoa com Deficiência), entidade que, com o apoio da Câmara, realiza a 10ª Semana da Luta da Pessoa com Deficiência em Piracicaba. Convidadas, Gisele Milhomem, que trabalha na área de recursos humanos, e Isabele Ferreira da Conceição, funcionária de uma loja de roupas, opinaram sobre os desafios que continuam a encarar no dia a dia.

Giselle, que é surda, contou que a Assupira (Associação dos Surdos de Piracicaba), da qual é membro, tem discutido "várias pautas" de acessibilidade, diante das "muitas barreiras" que enfrentam. Uma das principais é a necessidade de intérpretes para atendimento de pessoas surdas em hospitais e delegacias de polícia.

A ausência de tais profissionais —comentou Giselle, fazendo uso de libras (língua brasileira de sinais), vocalizada pelo intérprete Thiago Laubstein, da Câmara—, faz "o surdo se sentir muito mal, constrangido com algumas coisas". "Nem todo surdo sabe português, ler e escrever. Precisamos de acessibilidade na nossa língua. Sou surda e moro sozinha; como vou falar, me comunicar com as pessoas?", questionou.

Giselle citou a dificuldade que há, por exemplo, em atendimentos em agências bancárias e observou que a contratação de intérpretes deve considerar a qualidade do profissional. "Me sinto triste com a falta de acessibilidade que ainda há em Piracicaba. Este é um dia feliz? Não, é um dia de luta, para continuar mostrando e ter visibilidade. O Poder Público precisa ajudar."

Os empecilhos na comunicação também foram abordados por Isabele, que trouxe a realidade dos trabalhadores com deficiência. "Conheço quem tem dificuldade de trazer coisas dentro da empresa. Tenho uma certa dificuldade de ir até a pessoa para falar o que passa na minha mente, uma certa vergonha, timidez", afirmou.

Gilmar Rotta mencionou a atuação de seu mandato para garantir a acessibilidade a pessoas com deficiência. "No ano passado, tive um trabalho com a gestão anterior para que houvesse intérprete de libras nas unidades de saúde. Conseguimos implantar em todo o SUS em Piracicaba o intérprete através de aplicativo no celular: a pessoa se identifica, por QR Code, e a intérprete de libras contratada pela Prefeitura faz a conversa entre os dois. Começou a funcionar em janeiro, o prefeito Luciano Almeida colocou em prática. Estou conversando com os hospitais da cidade para que também implantem esse sistema para atender melhor as pessoas com surdez", relatou o vereador.

O presidente da Câmara também destacou a licitação, realizada nesta segunda-feira (20), para a contratação da empresa que reformará quatro sanitários do prédio principal da Casa, tornando-os acessíveis a pessoas com deficiência e ostomizadas. "Todos serão adaptados, seguindo as instruções do Comdef, que colocou o que era necessário", ressaltou Gilmar Rotta.

"A Câmara já tem uma aproximação muito forte com o Comdef desde 2019, quando assumi a presidência deste Parlamento e lançamos o projeto 'Câmara Inclusiva'. Todas as ações da Câmara estão voltadas à acessibilidade: todos têm o direito de conhecer o Legislativo e participar do nosso dia a dia", reforçou o vereador.

"Hoje podemos falar realmente que é o único prédio público com essa acessibilidade e preocupação", afirmou, na sequência, o presidente do Comdef, ao "agradecer a parceria, que vem de anos". Wander comentou que a entidade apresentou carta ao Executivo "com todas as demandas" reivindicadas pela população com deficiência na cidade. "Tentaremos sentar com o prefeito e ver o que é possível contemplar."

Segundo Wander, o Dia Nacional de Luta da Pessoa da Pessoa com Deficiência tem como objetivo garantir a essa parcela da população "o direito para que possa utilizar serviços em igualdade de condições". "É isso o que significa este dia, surgido em 1982 e oficializado em 2005 por lei federal. Temos muito a conscientizar o Poder Público. A busca por esse direito não é por privilégio, mas para podermos trabalhar, ir ao médico, estudar, fazer compras."



Texto:  Ricardo Vasques - MTB 49.918
Supervisão:  Rodrigo Alves - MTB 42.583


Cidadania Câmara Inclusiva Gilmar Rotta

Notícias relacionadas