PIRACICABA, QUARTA-FEIRA, 25 DE MAIO DE 2022
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

22 DE FEVEREIRO DE 2019

Câmara cobra instalação de comitê de crise no Semae


Por mais de quatro horas, população e vereadores questionaram presidente da autarquia, José Rubens Françoso, sobre falta de água na cidade.



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (1 de 23) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (2 de 23) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (3 de 23) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (4 de 23) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (5 de 23) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (6 de 23) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (7 de 23) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (8 de 23) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (9 de 23) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (10 de 23) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (11 de 23) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (12 de 23) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (13 de 23) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (14 de 23) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (15 de 23) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (16 de 23) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (17 de 23) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (18 de 23) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (19 de 23) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (20 de 23) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (21 de 23) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (22 de 23) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (23 de 23) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 Salvar imagem em alta resolução





Em mais de quatro horas de questionamentos sobre a constante falta de água na cidade e os recorrentes problemas com variações exorbitantes em contas entre um mês e outro, a Câmara de Vereadores de Piracicaba cobrou na noite desta quarta-feira (20), durante audiência pública com o presidente do Semae, José Rubens Françoso, a instalação de um comitê de crise na autarquia. 

A constatação dos parlamentares é que, diferente das explicações que buscam enquadrar as diversas reclamações como “problemas pontuais”, há uma situação generalizada no município e, muitas vezes, a população tem dificuldade em resolver as pendências com segurança e agilidade por parte da autarquia. 

“Fica aqui a importância de criar este comitê de crise, fundamental para dar respostas à população e para que possamos dar celeridade a essa questão”, avalia o vereador André Bandeira (PSDB), que presidiu a audiência pública. 

Apresentada pelo vereador Marcos Abdala (PRB), a proposta é que as reclamações referentes, principalmente, a erros nas contas sejam tratadas de maneira específica, em sistema paralelo ao atendimento cotidiano feito pela autarquia. “Eu estaria requisitando se é possível ser feita uma comissão específica para analisar estes problemas”, disse o parlamentar. 

Ele indagou o presidente do Semae que, quando a população liga nos canais de atendimento da autarquia, fica vários minutos esperando em não conseguem uma resposta. “Por isso, a necessidade de um comitê”, enfatizou. 

De acordo com os parlamentares, o comitê de crise contribuiria também para ter um conhecimento mais qualificado do problema, como disse o vereador Jonson Oliveira, o Maestro Jonson (PSDB). “Se eu tenho em um bairro 10 reclamações e em outro 100, então alguma coisa deve estar errada”, disse. 

O presidente do Semae reconheceu que a autarquia não tem um levantamento que qualifique estas reclamações a partir da origem e qual a natureza. 

“Acho que seria interessante (esse tipo de levantamento) para que tenhamos um parâmetro sobre quantas pessoas estão com problema”, reforçou Jonson. 

Na mesma linha seguiu o vereador Isac Souza (PTB). “O que tem sido colocado para nós é que o atendimento seja feito com mais urgência, sobretudo para os casos mais crônicos, isso ajudaria a tranquilizar a população”, enfatizou. 

A vereadora Adriana Cristina Sgrigneiro Nunes, a Coronel Adriana (PPS), e o vereador José Aparecido Longatto (PSDB) também destacaram a necessidade de melhora na captação das demandas dos contribuintes. “É importante ter um relatório sobre as ligações”, disse a parlamentar. “O Semae precisa de uma ouvidoria, iria facilitar para ir até o ponto do problema”, lembrou Longatto. 

O vereador Lair Braga (SD) reforçou o pedido dos colegas de plenário para que a autarquia agilize a solução dos questionamentos. “Queria que fosse criado um gabinete de crise para que os problemas fossem resolvidos”, disse. 

Vice-presidente da Mesa Diretora, Pedro Kawai (PSDB) avaliou que embora as explicações tenham sido “bem plausíveis”, a criação do comitê e de uma futura ouvidoria do Semae, ajudaria para ter um canal direto de ligação com os contribuintes. “Estamos em um momento de crise e de pressão popular”, disse. 

Servidor licenciado do Semae, o vereador Rerlison Rezende (PSDB) cobrou melhor condição de trabalho para os funcionários da autarquia e lembrou que o objetivo das cobranças, muito além de ser oponente, é exercer o papel de fiscalização. “Todos nós queremos o bem do Semae, todos os movimentos democráticos são válidos, desde que sejam em prol da população”, disse. 

Outros vereadores também fizeram questionamentos ao presidente Semae, desde o problema do ar na rede – já que algumas denúncias dão conta de que pode aumentar o valor das contas – até questões mais pontuais, encaminhadas por eleitores, passando pela necessidade constante de investimentos para a qualidade do serviço oferecido pela autarquia na cidade. 

Já entre a população, foram apresentadas perguntas a respeito do tratamento de esgoto, variação e critérios para cobranças de acordo com metros cúbicos e critérios para realização de serviços dentro das residências. 

Participaram da audiência o presidente da Câmara, Gilmar Rotta (MDB); o 2o-secretário, Wagner Oliveira, o Wagnão (PHS), os vereadores Osvaldo Schiavolin, o Tozão (PSDB); Nancy Thame (PSDB), Adilsa Marques, o Paraná (PPS), Ary de Camargo Pedroso Jr. (SD), Laércio Trevisan Jr. (PR), e Carlos Gomes da Silva, o Capitão Gomes (PP). 

Durante a sua explanação, o presidente do Semae, José Rubens Françoso, apresentou plano de investimento, detalhou o funcionamento do sistema de abastecimento de água, assim como informou valores orçamentários. Participaram ainda da audiência o diretor de operações, Pedro Alberto Caes, e o diretor de tratamento de água, José Maria Marchiori.

Estiveram representantes da Ares-PCJ (Agencia Reguladora de Saneamento das bacias dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí), Dalton Prachi e Gabriel Bertola.

A deputada estadual eleita Maria Izabel Noronha, a Bebel (PT), também participou da audiência pública.



Texto:  Erich Vallim Vicente - MTB 40.337
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343
Imagens de TV:  TV Câmara
Edição de TV:  Comunicação


Legislativo André Bandeira Ary Pedroso Jr Carlos Gomes da Silva Dirceu Alves José Longatto Laércio Trevisan Jr Paulo Henrique Ronaldo Moschini Gilmar Rotta Matheus Erler Paulo Campos Pedro Kawai Paulo Serra Rerlison Rezende Isac Souza Jonson Oliveira Adriana Nunes Lair Braga Nancy Thame Marcos Abdala Osvaldo Schiavolin Aldisa Marques Wagner Oliveira

Notícias relacionadas