PIRACICABA, SEGUNDA-FEIRA, 22 DE JULHO DE 2019
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

11 DE SETEMBRO DE 2018

Tozão destaca importância da criação do Departamento de Defesa Civil


Departamento será incluído na estrutura da Secretaria Municipal de Governo e Desenvolvimento Econômico



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 Salvar imagem em alta resolução

Tozão destaca importância da criação do Departamento de Defesa Civil






Projeto de lei 195/2018, do Executivo, aprovado em primeira discussão, na 51ª reunião ordinária de ontem (10) institui em Piracicaba o Simpdec (Sistema Municipal de Proteção e Defesa Civil) no Município, e inclui o Departamento de Defesa Civil na estrutura da Secretaria de Governo e Desenvolvimento Econômico, além de criar função gratificada de diretor (com referência salarial 16-A).
 
O vereador Osvaldo Airton Sciavolin, o Tozão (PSDB) ocupou a Tribuna da Câmara, para fazer declaração de voto. "Temos hoje, voluntários de outras secretarias e que trabalham na Defesa Civil. Demos um passo para que a cidade tenha literalmente, a secretaria", disse o parlamentar. 
 
O Simpdec integrará o Sistema Nacional de Defesa Civil, com a finalidade de coordenar as medidas permanentes de defesa e prevenção das consequências nocivas de eventos desastrosos e para socorrer as áreas atingidas.
 
Nos termos da legislação federal, considera-se “desastre”, o resultado de eventos adversos, naturais ou provocados pelo homem sobre um ecossistema vulnerável, causando danos humanos, materiais ou ambientais, e consequentes prejuízos econômicos e sociais.
 
Também observa-se que a “situação de emergência” é o reconhecimento legal de situação anormal, provocada por desastres, causando danos e prejuízos que impliquem o comprometimento parcial da capacidade de resposta do poder público, assim como “estado de calamidade pública” é definida como situação anormal, provocada por desastres, causando danos e prejuízos que impliquem comprometimento substancial da capacidade de resposta do poder público.
 
De acordo com a legislação, o Simpdec manterá “estreito intercâmbio” com os demais órgãos e entidades congêneres com o objetivo de receber e fornecer subsídios técnicos para esclarecimentos relativos à defesa civil.
 
Os servidores públicos designados para colaborar nas ações emergenciais exercerão as atividades sem prejuízo dos cargos ou empregos que ocupam, não serão remunerados, nem farão jus a gratificação especial, sendo que estes trabalhos são considerados de relevância pública.
 
A Comissão de Defesa Civil será presidida pelo titular da Pasta, sendo composta por representantes indicados pelas secretarias municipais e órgãos de Administração Indireta e, ainda, por órgãos estaduais e federais que mantenham serviços ligados às ações de defesa civil na cidade.
 
Na justificativa do projeto, o Executivo destaca que a 3ª Conferência Mundial da ONU (Organização das Nações Unidas) sobre a Redução do Risco de Desastres (WCDRR) ocorreu entre 14 a 18 de março de 2015, em Sendai (Japão), sendo que os participantes discutiram e aprovaram o sucessor do Quadro de Ação de Hyogo 2005-2015, plano acordado internacionalmente para tornar o mundo mais seguro contra riscos naturais e não naturais.
 
A consideração é que os novos desafios contidos no Quadro de Sendai impõem para a redução do risco de desastres até o ano de 2030. Dentro deste contexto, ficou estabelecido que a campanha “Construindo Cidades Resilientes”, da ONU, se concentrou na resiliência a desastres, na capacidade da cidade para planejar, mitigar, responder, recuperar-se, adaptar-se e crescer após grandes desastres, tendo em conta as circunstâncias físicas, econômicas, ambientais e sociais particulares.
 


Texto:  Martim Vieira - MTB 21.939
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343
Imagens de TV:  TV Câmara


Tópicos: Reunião OrdináriaOsvaldo Schiavolin

Notícias relacionadas