PIRACICABA, SÁBADO, 23 DE JUNHO DE 2018 Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

05 DE JANEIRO DE 2018

Devolução da Câmara ao prefeito totaliza R$ 9.282.590,31


Recursos são resultados de economia gerada pela gestão austera implementada em 2017



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 Salvar imagem em alta resolução

A Câmara de Vereadores de Piracicaba economizou, em 2017, R$ 9.282.590,31. O montante é resultado da gestão austera dos recursos anunciada pela Mesa Diretora em janeiro de 2017 e integrou o Orçamento geral da Prefeitura de Piracicaba em três momentos.

Em abril de 2017, o Legislativo abriu mão de R$ 5 milhões, já reduzindo as parcelas de transferência mensal do Executivo (os chamados duodécimos). Em novembro, foram devolvidos R$ 1,5 milhão para minimizar dívidas com hospitais que atendem pelo sistema SUS e, o restante, R$ 2.782.590,31 transferidos para os cofres municipais em 26 de dezembro, no fechamento contábil.

Para o presidente da Câmara, vereador Matheus Erler (PTB), todos os parlamentares e servidores da Casa tiveram papel fundamental, como agentes políticos e cidadãos, contribuindo para que grande parte dos recursos fosse destinado ao setor mais vulnerável da gestão municipal: a saúde.

Em 27 de novembro de 2017, o prefeito Barjas Negri (PSDB) esteve em reunião com os 23 vereadores, durante suspensão de reunião ordinária, e foi informado do repasse de R$ 1,5 milhão. “Naquele momento solicitamos que R$ 1 milhão fosse para Santa Casa e R$ 500 mil para o Hospital dos Fornecedores de Cana. Também informamos e solicitamos ao prefeito que, no final do ano, quando projetávamos ainda uma importante devolução, que os recursos fossem destinados aos hospitais, visto que a dívida do município superava os R$ 20 milhões”, informou.

Erler destacou que a demanda para que a Casa contribuísse para reduzir a dívida com os hospitais, e assim evitasse um caos no atendimento público de saúde, veio dos médicos e vereadores Ary de Camargo Pedroso Jr. (SD) e Ronaldo Moschini (PPS), reforçada por Paulo Serra (PPS), e apoiada por unanimidade por todos os demais. “Entendemos a gravidade do momento e, mesmo não tendo responsabilidade pela aquisição da dívida, a Casa cortou seus investimentos e contribuiu”, relembrou o presidente.

OFÍCIO – Após a consolidação da devolução final ao cofre geral da prefeitura, o presidente da Câmara encaminhou ao prefeito Barjas Negri ofício requerendo a destinação do recurso, a fim de que possa dar publicidade à ação do prefeito. “Aos 23 vereadores, Barjas disse que não via problemas para atender o pedido unânime da Casa e abater um pouco mais as dívidas com hospitais. Esperamos as informações para compartilhar com os vereadores e à cidade, afinal foi um esforço de todos e que justificaria o atendimento da destinação solicitada”, finalizou Erler.

2018 – Alémde contribuir decisivamente para o equilíbrio das contas públicas em 2017 e para sanar dívidas com hospitais da cidade contraídas pelo Executivo, a Câmara de Vereadores abriu mão de R$ 10 milhões a que tem direito, segundo a Lei Orgânica do Município, para seu Orçamento deste ano.

Metade dos recursos que serão economizados em 2018 será repassada para convênios entre entidades assistenciais e a Secretaria Municipal de Saúde (SMS). Dos R$ 9.962.700 que o Legislativo deixará de receber, R$ 5 milhões serão realocados para a receita da pasta, o que incrementará os serviços da rede municipal. Os recursos serão utilizados na ação 190, que trata de convênios da Secretaria Municipal de Saúde com entidades de apoio.



Texto:  Valéria Rodrigues - MTB 23.343
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343


Tópicos: LegislativoAndré BandeiraAry Pedroso JrCarlos Gomes da SilvaDirceu AlvesJosé LongattoLaércio Trevisan JrPaulo HenriqueRonaldo MoschiniGilmar RottaMatheus ErlerPaulo CamposPedro KawaiPaulo SerraRerlison RezendeIsac SouzaJonson OliveiraAdriana NunesLair BragaNancy ThameMarcos AbdalaOsvaldo SchiavolinAldisa MarquesWagner OliveiraAntonio Padovan

Notícias relacionadas