PIRACICABA, SEXTA-FEIRA, 17 DE AGOSTO DE 2018 Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

11 DE MAIO DE 2018

13 de Maio: Prefeitura vai construir Memorial Afro-Brasileiro


O projeto contempla antiga aspiração da comunidade negra local em reverenciar a memória de povos africanos que foram escravizados e sepultados na praça Jorge Tibiriçá



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (1 de 8) Salvar imagem em alta resolução

Prefeitura implantará monumento para demarcar Memorial Afro

Prefeitura implantará monumento para demarcar Memorial Afro
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (2 de 8) Salvar imagem em alta resolução

Prefeitura implantará monumento para demarcar Memorial Afro

Prefeitura implantará monumento para demarcar Memorial Afro
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (3 de 8) Salvar imagem em alta resolução

Prefeitura implantará monumento para demarcar Memorial Afro

Prefeitura implantará monumento para demarcar Memorial Afro
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (4 de 8) Salvar imagem em alta resolução

Prefeitura implantará monumento para demarcar Memorial Afro

Prefeitura implantará monumento para demarcar Memorial Afro
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (5 de 8) Salvar imagem em alta resolução

Martim Vieira

Martim Vieira
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (6 de 8) Salvar imagem em alta resolução

Noedi Monteiro

Noedi Monteiro
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (7 de 8) Salvar imagem em alta resolução

José Mariano

José Mariano
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (8 de 8) Salvar imagem em alta resolução

Antonio Messias Galdino

Antonio Messias Galdino
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 Salvar imagem em alta resolução

Prefeitura implantará monumento para demarcar Memorial Afro


Por ocasião dos 130 anos da Lei Áurea, assinada pela princesa Isabel, em 1888, libertando povos africanos que foram escravizados no Brasil, a cidade de Piracicaba anuncia a implantação de monumento que contempla uma antiga aspiração da comunidade negra local na construção de Memorial Afro-Brasileiro, na Praça Dr. Jorge Tibiriçá, em homenagem aos povos africanos que foram escravizados e ali sepultados.

O projeto foi discutido na manhã desta sexta-feira (11), às 9h00, em reunião com o titular da Sedema (Secretaria Municipal de Desenvolvimento do Meio Ambiente), José Otávio Machado Menten, acompanhado pelo engenheiro Márcio Antonio Maruco, que receberam na prefeitura o provedor da Irmandade de São Benedito do Brasil, em Piracicaba, José Mariano (83), o historiador e professor Noedi Monteiro e o jornalista da Câmara, Martim Vieira, além do assessor de gabinete do vereador Carlos Gomes da Silva, o Capitão Gomes (PP), o advogado Antonio Messias Galdino para analisar a proposta de implantação deste monumento referencial em Piracicaba, que também encontra respaldo na indicação 527/2018, de autoria do parlamentar, que sugere ao Executivo a contemplação desta iniciativa.

Na reunião foi deliberado a constituição de uma comissão técnica, na elaboração de três projetos, para escolher a melhor iniciativa que possa contemplar as partes, não só envolvendo a comunidade negra, bem como respeitando as instâncias municipal e estadual, como o Codepac (Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural) e o Condephaat (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado), em função do tombamento da Escola Estadual Moraes Barros, estabelecida na praça desde o ano de 1904.

Os integrantes da comunidade negra também se deslocaram até as dependências do entorno da Escola Moraes Barros, no cruzamento das ruas 13 de Maio e Rosário, local que poderá abrigar o momento referencial aos negros.  



Texto:  Martim Vieira - MTB 21.939
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343


Tópicos: CidadaniaCarlos Gomes da Silva

Notícias relacionadas