PIRACICABA, SEGUNDA-FEIRA, 17 DE JUNHO DE 2019
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

06 DE JUNHO DE 2019

Relação afetiva com rios e nascentes é discutido no Sesc


Vereadora Nancy Thame participou da mesa redonda “Eu, rio: inspirações e sóciointervenções educativas”



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Assessoria parlamentar (1 de 5) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Assessoria parlamentar (2 de 5) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Assessoria parlamentar (3 de 5) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Assessoria parlamentar (4 de 5) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Assessoria parlamentar (5 de 5) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Assessoria parlamentar Salvar imagem em alta resolução


Como parte da programação do Dia Mundial do Meio Ambiente, o Sesc Piracicaba promoveu nesta quarta-feira (5) a mesa redonda “Eu, rio: inspirações e sociointervenções educativas”, com o objetivo de discutir experiências e apontamentos sobre políticas públicas com atenção às bacias hidrográficas e rios da região.

A vereadora Nancy Thame (PSDB), também presidente da Comissão do Meio Ambiente da Câmara, participou do encontro ao lado de João Batista, do Projeto Rio da Minha Rua, de Londrina/PR; do biólogo Ivan Canale, gestor do setor de controle e qualidade do Semae (Serviço Municipal de Água e Esgoto), e Malu Pereira e Filipe Salvetti, responsáveis pelo projeto Eu, Rio. 

O projeto Eu, Rio foi um desdobramento da exposição Rios Descobertos, realizada pelo Sesc Piracicaba, em 2018. Ao apresentar os resultados, Malu e Filipe explicaram a metodologia, envolvendo quatro escolas estaduais, com a realização de expedições na região para descobrir e investigar novos rios e nascentes. Após a atividade, os estudantes tinham a possibilidade de desenvolver propostas de denominação dos rios descobertos, que eram escolhidas democraticamente por meio de uma eleição. 

Segundo levantamento dos desenvolvedores, há cerca de 60 rios na cidade que ainda não foram denominados. O objetivo foi incentivar a construção de uma memória afetiva com os rios e, ainda, realizar intervenções artísticas socioeducativas com a ajuda dos estudantes.

“Muitas vezes, as pessoas não sabem que ali passa um rio, achando que pode ser um esgoto. Mas com isso nós começamos a ver que em cada esquina pode ter um rio ou uma nascente escondida. E isso é muito especial de trabalhar com a juventude, porque é uma reconexão com nosso território”, diz Malu.

A vereadora Nancy Thame, além de fazer apontamentos sobre o projeto, trouxe exemplos de políticas públicas desenvolvidas em outros municípios, estados e países, de forma que possam servir como modelos e inspirações para novas propostas legislativas.

“O tema nos sensibiliza bastante, as águas dos rios não são olhadas com afeto e sim como coadjuvantes nesta urbanização desenfreada. Temos que ter esse olhar para o planejamento urbano”, disse Nancy, se referindo à revisão do Plano Diretor do Município. 

O biólogo Ivan Canale apresentou experiências com o tratamento e análise microbiológica dos mananciais que abastecem a cidade. “Pude acompanhar atividades em que descobrimos nascentes por meio da investigação de infiltrações nas residências”, conta Ivan. 

Também conhecido como João das Águas, o ambientalista João Batista levou experiências da atuação na cidade de Londrina/PR como membro do Comitê de Bacias do Rio Tibaji e idealizador do programa O Rio da Minha Rua, da Prefeitura de Londrina. Para João, é necessário repensar a forma como é feita a gestão dos rios urbanos.

"A água é a forma de gerenciar o território. Precisamos fazer uma reflexão da maneira como estamos nos relacionando com o nosso espaço e com a água, e a transformação que queremos ver a partir da nossa própria casa”, enfatiza.



Texto:  Assessoria parlamentar
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343
Revisão:  Erich Vallim Vicente - MTB 40.337


Tópicos: Meio AmbienteNancy Thame

Notícias relacionadas