PIRACICABA, SEXTA-FEIRA, 20 DE MAIO DE 2022
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

23 DE MARÇO DE 2022

Palestra destaca estratégias para aprimorar marketing eleitoral


Primeira de três palestras do ciclo "Marketing Político e Eleitoral no Contexto da Comunicação Digital", promovido pela Escola do Legislativo, aconteceu nesta quarta (23)



EM PIRACICABA (SP)  

A Escola do Legislativo é dirigida pela vereadora Sílvia Morales (PL), coordenada pelo vereador Pedro Kawai (PSDB) e tem em seu Conselho, além de professores universitários e servidores, o vereador Josef Borges (Solidariedade)

A Escola do Legislativo é dirigida pela vereadora Sílvia Morales (PL), coordenada pelo vereador Pedro Kawai (PSDB) e tem em seu Conselho, além de professores universitários e servidores, o vereador Josef Borges (Solidariedade)

Gilmar Arruda é estrategista de Marketing Político e Eleitoral

Gilmar Arruda é estrategista de Marketing Político e Eleitoral
Salvar imagem em alta resolução

Gilmar Arruda é estrategista de Marketing Político e Eleitoral





A arena político-eleitoral é um campo vasto de debates ideológicos e de disputas materiais e imagéticas. Para nela transitar e obter resultados positivos, os candidatos e aspirantes a políticos precisam entender uma complexa conjuntura de fatores internos e externos, coloca-los em perspectiva e elaborar estratégias para os auxiliar na consecução de seus objetivos, especialmente em um cenário dominados pelas redes sociais.

É o que diz o estrategista político e eleitoral Gilmar Arruda, que ministrou na tarde desta quarta-feira (23) a primeira de três palestras sobre o tema “Marketing Político e Eleitoral no Contexto da Comunicação Digital”, promovidas pela Escola do Legislativo da Câmara Municipal de Piracicaba.

Realizado de forma online, o primeiro encontro teve como foco a compreensão de alguns conceitos e mecanismos do marketing político de forma a possibilitar aos participantes elementos para a construção de um "posicionamento político" efetivo, ou seja, permitir aos candidatos e assessores políticos a elaboração de estratégicas voltadas à projeção de sua imagem junto a determinado público.

Para tanto, segundo Arruda, planejamento é indispensável. “O planejamento é uma forma de organizar determinados elementos a fim de se atingir um objetivo. Seja para abrir um negócio, seja onde for, funciona da mesma forma. E para isso, primeiro eu preciso de um diagnóstico”.

Diagnóstico - De acordo com o especialista, esse diagnóstico deve ser capaz de entender não só as características do candidato, mas também as peculiaridades de seus concorrentes, analisando-as de forma comparativa e dentro de um determinado contexto, por exemplo, regional, cultural ou político.

“Para se estabelecer esse diagnóstico, uma importante ferramenta é a matriz SWOT, que permite aos candidatos ampliar a sua visão estratégica, agregando conhecimentos não identificáveis a olho nu e entender de forma melhor o cenário, o “mercado”, em que eles se inserem”, afirma Gilmar Arruda.

Por meio da matriz SWOT (acrônimo em inglês das palavras Strengths “forças” Weaknesses “fraquezas”, Opportunities “oportunidades” e Threats “ameaças”), é possível entender os elementos que afetam tanto o chamado ambiente interno (forças e fraquezas) quanto o ambiente externo (oportunidades e ameaças).

“O ambiente interno são os elementos que podem ser controlados, que podem ser alterados por uma ação direta da pessoa, como por exemplo, a habilidade de falar em público. Já os elementos externos não são controláveis, como por exemplo a quantidade de outros candidatos que também defendem a mesma bandeira política que a sua”, diz o especialista.

Pesquisa – Para se ter um mapa acurado destes fatores, Gilmar deixa claro que a pesquisa bem fundamentada, dentro de critérios e parâmetros científicos e realizada por grupos e instituições especializadas é indispensável:

“É preciso conhecer as expectativas, prioridades e sentimentos dos eleitores-cidadãos, entender o que está por trás das razões de seu voto. Depois é preciso fazer um levantamento dos atributos positivos e negativos da imagem do candidato por meio de informações de eleições anteriores e mesmo de banco de dados do próprio candidato, como as redes sociais, por exemplo, e outras fontes informacionais”.

Personas e comunicação focalizada – Além de entender as forças e fraquezas e as oportunidades e ameaças, é também indispensável o foco comunicacional, ou seja, investir em mensagens e ações voltadas a determinado nicho específico de público.

“Todo ato comunicacional deve ser direcionado para um público específico”, frisa Gilmar, sob pena da informação tornar-se inócua, já que “ninguém consegue falar com todo mundo”, lembra.

A delimitação deste público específico, no entanto, mais uma vez depende de pesquisas profissionais, tanto qualitativas, quantitativas quanto focais, capazes de identificar "tipos ideais", pessoas que representam um perfil específico dentro da sociedade.

Definidas essas personas, é hora de elaborar estratégicas capazes de entregar soluções para os problemas e questões, as “dores”, por elas enfrentadas.

Promessas - Gilmar Arruda destaca que as promessas de soluções feitas aos eleitores para os problemas por eles identificados (outputs) devem de fato serem cumpridas e, para isso, é indispensável que os insumos (inputs) corretos - como por exemplo pessoas e recursos materiais adequados-, sejam devidamente aplicados por meio de processamentos internos (throughputs) bem pensados e planejados.

“Antes de prometer qualquer coisa é preciso entender que se precisa de recursos para cumprir a promessa. Os recursos são os inputs e os outputs são os resultados. Você tem que ter os recursos e os insumos, passa-los por processamentos internos, para criar os outputs”, conclui o especialista em marketing eleitoral e político.

Próximas palestras- A segunda e terceira (e última) palestras do ciclo “Marketing Político e Eleitoral no Contexto da Comunicação Digital” promovidas pela Escola do Legislativo da Câmara Municipal de Piracicaba acontecem nesta quinta (24) e sexta-feira (25) por meio da plataforma Zoom, a partir das 15 horas, com transmissão simultânea ao vivo pelo YouTube da Escola.



Texto:  Fabio de Lima Alvarez - MTB 88.212
Supervisão:  Rodrigo Alves - MTB 42.583


Escola do Legislativo Pedro Kawai Josef Borges Silvia Maria Morales

Notícias relacionadas