PIRACICABA, SÁBADO, 27 DE NOVEMBRO DE 2021
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

19 DE OUTUBRO DE 2021

Moções homenageiam campanhas que arrecadaram absorventes


Vereadores que integram a Procuradoria Especial da Mulher assinam a autoria das proposituras



EM PIRACICABA (SP)  

Salvar imagem em alta resolução





A Sociedade Metodista de Mulheres da Catedral Metodista de Piracicaba e o Colégio Luiz de Queiroz (CLQ) serão homenageados pelas campanhas promovidas para de arrecadação de absorventes. De autoria das vereadoras Rai de Almeida (PT), Silvia Morales (PV), Ana Pavão (PL) e Alessandra Bellucci (Republicanos), que compõem o Procuradora Especial da Mulher, as moções 220 e 221/2021 foram aprovadas pelos vereadores durante a 39ª reunião ordinária de 2021, na noite desta segunda-feira (18).

A campanha “Dignidade Íntima”, realizada pela Sociedade Metodista, arrecadou absorventes íntimos para serem doados às mulheres das comunidades da cidade. Na primeira fase da campanha, os absorventes arrecadados junto à comunidade da igreja foram entregues às alunas da Escola Estadual Felipe Cardoso, localizada no bairro de Anhumas.

Em parceria com sociedade metodista, o Colégio Luiz de Queiroz (CLQ) realizou a campanha “Absorvendo o Tabu”. Na campanha, os alunos arrecadaram absorventes que foram doados ao CRAM (Centro de Referência de Atendimento à Mulher) para a distribuição entre as usuárias de seus serviços.

As vereadoras destacam que entre agosto e setembro foram doados 183 pacotes (4.338 unidades) de absorventes que serão distribuídos em kits para as mulheres que são atendidas pelo CRAM. “Dados mostram que 28% das mulheres de baixa renda são afetadas diretamente pela pobreza menstrual (cerca de 11,3 milhões de brasileiras) e 30% conhecem alguém que é afetado pelo problema. O gasto médio mensal com produtos para menstruação é de R$ 21 (vinte e um reais). De cada 10 entrevistadas, duas têm dificuldade para comprar produtos para menstruação”, relatam as autoras da propositura.

Na a discussão da moção, durante a 39ª reunião ordinária, a vereadora Rai de Almeida (PT) falou da necessidade de uma política para pobreza menstrual. “Nós precisamos fazer ações dessa natureza. As ações realizadas arrecadaram centenas de pacotes de absorventes, próximo de 5 mil unidades que foram repassadas ao CRAM. É uma ação muito importante. E tem se dado na ausência de uma política”, declarou.

O vereador Fabricio Polezi (Patriota) pontuou que tais ações devem partir de empresas privadas porque “o dever vai ser sempre nas costas do pagador de impostos”.

Para Pedro Kawai (PSDB) as ações apontadas nas moções são muito importantes. “Se o poder público não quer fazer, pelo menos a sociedade civil vai fazer”, disse.

Em aparte, o vereador Paulo Camolesi (PDT) declarou ser humilhante a situação das mulheres que não têm acesso a absorventes. Já a vereadora Silvia Morales (PV), afirmou que a “dignidade íntima” é uma questão de saúde pública.

Autor do projeto de lei sobre dignidade íntima que foi retirado para aprimoramentos, o vereador Gustavo Pompeo (Avante) parabenizou as autoras das moções e sugeriu a realização de reuniões públicas para discutir tais assuntos.

O vereador Zezinho Pereira também utilizou a tribuna para parabenizar as autoras da moção.



Texto:  Daniela Teixeira - MTB 61.891
Supervisão:  Rodrigo Alves - MTB 42.583
Imagens de TV:  TV Câmara


Legislativo Alessandra Bellucci Ana Pavão Rai de Almeida Silvia Maria Morales

Notícias relacionadas