PIRACICABA, SEXTA-FEIRA, 22 DE NOVEMBRO DE 2019
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

03 DE MAIO DE 2019

Raquel Moreno foca a importância da valorização da diversidade surda


"Pessoas são indivíduos, todos têm particularidades. A maior razão é trazer consciência às pessoas de que a diversidade surda merece respeito e atenção", ressaltou Raquel



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 Salvar imagem em alta resolução

Raquel Moreno foca a importância da valorização da diversidade surda






Raquel Moreno, acompanhada de familiares, amigos e colegas do curso de Libras (Língua Brasileira de Sinais), ocupou a tribuna popular, da Câmara de Piracicaba, na 24ª reunião ordinária desta quinta-feira (2), com o apoio do vereador Oswaldo Schiavolin, o Tozão (PSDB). Além de registrar a participação da Polícia Militar e da Guarda Civil Municipal, por estarem embuídos na inclusão. 

Raquel Moreno iniciou suas considerações falando da nobre oportunidade em falar da tribuna da Câmara, na cidade em que está morando e, agradeceu a oportunidade ao vereador Tozão, que mostrou que não é apenas um "vereador”.

"Sabemos que além de ser é preciso estar, no sentido lato da cidade, ao lado do povo", disse Raquel, no apoio do parlamentar às questões da diversidade dos surdos.

A oradora descreveu que sem os seus aparelhos, fica 100% surda, pois tem perda auditiva adquirida, sendo usuária bimodal, ao precisar de duas tecnologias para ouvir. Também destacou que os surdos diversos precisam de libras e de legenda. Além de abordar a questão da visibilidade e da valorização. "Fale de frente, fale devagar, repita, se for necessário", recomendou.

"Gostaria de colocar que Libras é uma excelente forma de comunicação e sou feliz em morar em um país que reconhece isso como idioma oficial. É a Libras que tira muitos surdos do isolamento social. É a legenda que ajuda milhares de surdos mundo afora. No entanto, fico triste quando as pessoas confundem deficiência auditiva com Libras", disse.

"Queremos ser conhecidos pela diferença de comunicação. Nem todos falam Libras e fazem leitura labial. Pessoas são indivíduos, todos têm suas particularidades. A maior razão é trazer consciência às pessoas, de que a diversidade surda merece respeito e atenção."

"Cada um com sua necessidade e individualidade, mas todos com a deficiência no mesmo campo sensorial. E quem se interessa, deve saber sobre todos os tipos de deficiências que existem."

"Os senhores sabiam que a contratação considera o surdo igual ou melhor que seu colega ouvinte?. O surdo tem demonstrado cada vez mais competência no trabalho que exerce e cabe às empresas abrir espaços. É preciso que haja conscientização nos ambientes corporativos e governamentais."

"Todos temos direito de fazer escolhas. Eu escolhi voltar a ouvir o som do bem-te-vi. Com quatro meses de ativação, ouço ainda de forma robótica, ainda uso muito a leitura labial. Implantei apenas de um lado e sigo na luta para atender o telefone."

"Sou primeiro uma pessoa, a minha deficiência é apenas parte da minha vida. Ela não me possui. Ela é apenas uma característica. Eu sou uma pessoa. Tenho feito palestras para esclarecimentos, do como foi difícil sair do armário da surdez. Sigo à disposição de vocês, porque primeiro sou uma pessoa", concluiu a oradora.

O vereador Tozão falou sobre as palestras realizadas por Raquel Moreno e destacou sobre o implante disponível. Além de comentar sobre as pessoas que deixaram de ouvir, mas que não nasceram surdas. "Em particular, admiro muito as pessoas que conseguem se comunicar pelas mãos", disse.



Texto:  Martim Vieira - MTB 21.939
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343
Imagens de TV:  TV Câmara


Tópicos: Tribuna Popular

Notícias relacionadas