PIRACICABA, TERÇA-FEIRA, 7 DE ABRIL DE 2020
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

03 DE DEZEMBRO DE 2019

Denominação de rua homenageará jornalista Djalma de Lima


Vereador Ary Pedroso Jr. é autor do projeto de lei 221/2019



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Guilherme Leite - MTB 21.401 Salvar imagem em alta resolução

Aprovação de propositura ocorreu na noite desta segunda-feira



De autoria do vereador Ary Pedroso Jr. (SD), o projeto de lei 221/2019 foi aprovado em segunda discussão na noite desta segunda-feira (2), na 72ª reunião ordinária. Por meio da propositura, fica denominado de Jornalista Djalma Granado de Lima a Rua Sete do loteamento Terras Di Treviso, no bairro Jardim São Francisco.

Djalma de Lima nasceu em São Paulo, em 19 de julho de 1954. Era filho de Helena Granado de Lima e Sebastião Baptista de Lima. Segundo Ary, o jornalismo era sua paixão.

Ele iniciou a carreira aos 17 anos. Por intermédio do jornalista Paulo Moares, já falecido, chegou aos microfones da Rádio Difusora de Piracicaba, atuando nas áreas de esportes e política em geral. Acompanhou diretamente as administrações de Cássio Paschoal Padovani, Adilson Maluf, João Herrmann Neto, José Machado e Antonio Carlos Mendes Thame.

Atuou nas editorias de política e geral no Jornal de Piracicaba, a pedido de Fortunato Losso Neto, diretor do periódico.

De Piracicaba ele foi para Campinas, seguindo depois para São Paulo, onde realizou um sonho: atuar na Rádio Jovem Pan AM, onde fazia coberturas do dia a dia na política, trânsito e economia. Foi também repórter ‘voador’ sobre as ruas e rodovias de São Paulo.

Após se destacar na Jovem Pan, foi convidado a assumir a direção de jornalismo da Rádio Capital de São Paulo, que na época competia com a Rádio Globo em audiência, fazendo com que sua programação virasse 24 horas, de segunda a sexta-feira.

Depois desse período, dedicou-se à carreira de assessoria de imprensa, assumindo a assessoria de comunicaçlão da Secretaria de Ciência e Tecnologia do Governo do Estado de São Paulo e da Casa Civil do Palácio dos Bandeirantes, nas gestões Mário Covas e Geraldo Alckmin. Depois foi para a Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo).

Atuou também, de 1997 a 1998, como diretor do Departamento de Comunicação da Câmara de Vereadores de Piracicaba.

Morreu em 2 de agosto de 2016, aos 62 anos, vítima de neoplasia no intestino.



Texto:  Ana Caroline Lopes
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343
Revisão:  Rodrigo Alves - MTB 42.583


Tópicos: LegislativoAry Pedroso Jr

Notícias relacionadas