PIRACICABA, SEGUNDA-FEIRA, 17 DE FEVEREIRO DE 2020
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

13 DE DEZEMBRO DE 2019

Campo de Futebol no Jardim Gilda receberá o nome “Coutinho”


Homenagem é de iniciativa do vereador José Longatto



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Fabrice Desmonts - MTB 22.946 Salvar imagem em alta resolução

O projeto foi aprovado nesta quinta-feira (12)



Pelé recebe uma bola no meio-de-campo, na cabeça e, de primeira, passa para Coutinho que, de cabeça, devolve para Pelé. E assim continuam, até a pequena área adversária, somente com toques de cabeça. No lance final, com apenas o goleiro à sua frente, Coutinho pode concluir o gol, mas vê Lima chegar, e ajeita, mais uma vez de cabeça, para ele concluir. Gol do Santos. E a torcida do Grêmio aplaude de pé.

O jogo entre Santos e Grêmio que ocorreu no estádio Olímpico é um dos momentos da carreira do jogador Antônio Wilson Vieira Honório, conhecido como Coutinho, que será homenageado pelo vereador José Longatto (PSDB) por meio da denominação de campo de futebol da área institucional seis do loteamento Jardim Gilda, no bairro Mário Dedini. O projeto de lei 100/2019 foi aprovado nesta quinta (12), na 75ª reunião ordinária.

Coutinho nasceu em Piracicaba em 11 de junho de 1943 e atuou como atacante e, mais tarde, como treinador. O jogador conquistou a marca de terceiro maior artilheiro da história do Santos, com 19 títulos e 370 gols, em 457 jogos. Ao lado de Pelé, Pepe e Dorval, Coutinho compôs o quarteto ofensivo mais artilheiro da história do Santos.

Antônio Wilson Honório foi “descoberto” pelo técnico Lula e estreou como jogador no Santos em 17 de maio de 1958, aos 14 anose, em partida contra o Sírio LibanêsFutebol Clube, em Goiânia.

De acordo com o vereador José Longatto, Coutinho tinha como principais virtudes a frieza e a tranquilidade nas finalizações e era conhecido por driblar os adversários em poucos espaços e finalizar um lance com perfeição.

Dentre as conquistas da carreira do jogador Coutinho, destaca-se as vitórias nos jogos contra o Corinthians, principal rival do Santos, e as partidas pela Seleção Brasileira, como na partida contra a Seleção Argentina, em 1959.

“Pelé e Coutinho colocaram na roda os argentinos que, ao verem os dois gênios tabelando e driblando sem parar, começaram a visar apenas as pernas dos jogadores brasileiros a mando do então técnico Guillermo Stábile. Após várias pancadas, Coutinho teve que ser substituído”, contou o vereador Longatto

Coutinho faleceu em Santos, onde morava com a filha, em 11 de março de 2019, vítima de um infarto do miocárdio.



Texto:  Larissa Souza
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343
Revisão:  Erich Vallim Vicente - MTB 40.337


Tópicos: LegislativoJosé Longatto

Notícias relacionadas