PIRACICABA, SEGUNDA-FEIRA, 17 DE FEVEREIRO DE 2020
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

20 DE JANEIRO DE 2020

Câmara apoia campanha para doação de sangue “É muito amor na veia”


Realizada pela Associação Eu Tô Na Fé e Hemonúcleo de Piracicaba, ação busca manter estoques em período crítico do ano



EM PIRACICABA (SP)  

Salvar imagem em alta resolução


A Câmara de Vereadores de Piracicaba apoia a campanha “É muito amor na veia”, realizada pela Associação Eu Tô Na Fé e o Hemonúcleo da cidade, localizado na Santa Casa. O objetivo é manter os estoques de bolsas de sangue especialmente no período de férias, considerado crítico, quando aumentam os acidentes e diminuem as doações.  

O presidente da Câmara, Gilmar Rotta (MDB) afirna que a intenção é dar visibilidade aos trabalhos do hemonúcleo que, devido ao período das festas de fim de ano tem seus estoques reduzidos. 

É a sexta edição da campanha que conta com coordenação da Secretaria Municipal de Saúde e da Secretaria Municipal de Governo e Desenvolvimento Econômico. Além de ampliar a divulgação neste período, a campanha realizará um mutirão de coleta no sábado (25), das 7h30 ao meio-dia. 

De acordo com os organizadores, o objetivo da ação é fazer com que os moradores da cidade vejam a doação como um hábito. 

A preocupação com a doação de sangue está na agenda do Ministério da Saúde, que registra baixa de 30% nos estoques no período de festas e férias em todo o País. O material é utilizado para pacientes com anemias, com doenças como talassemia e malária, além de situações de traumas e cirurgias. 

O consultor técnico da Coordenação-Geral de Sangue e Hemoderivados, Helder Melo, faz um apelo à população. “Doar sangue é uma atitude saudável. Não traz nenhum dano à saúde do doador. E, claro, salva vidas.”

DOAÇÃO – Para participar da campanha “É muito amor na veia”, o doador deve apresentar documento de identificação com foto, sendo que o Hemonúcleo fica dentro da Santa Casa (avenida Independência, 953, no bairro Alto. O espaço conta com estacionamento gratuito. 

Para doar, é preciso atender alguns requisitos: ter entre 18 e 69 anos (serão aceitos candidatos à doação de 16 e 17 anos com o consentimento formal ou presencial do responsável legal para cada doação); maiores de 60 anos não podem doar pela primeira vez; pesar, no mínimo, 50 Kg; não estar em jejum, apenas evitar alimentos gordurosos e, após o almoço, aguardar três horas; estar descansado; e não fumar até 2 horas antes e 2 horas depois da doação.

Não pode doar quem estiver com gripe, resfriado ou infecção acompanhado de febre; for portador de sífilis (cancro), malária (maleita) ou doença de chagas; for alcoólatra crônico, ou tenha ingerido bebida alcoólica nas últimas 12 horas (prazos inferiores e consumo de pequenas quantidades, devem ser avaliados pelo profissional da triagem); tiver sido exposto a situações de risco para doenças sexualmente transmissíveis; história atual ou pregressa de uso de drogas injetáveis ilícitas; tenha contraído Hepatite após os 11 anos; tenha realizado endoscopia há menos de seis meses; estiver grávida, em período de até três meses pós-parto ou se estiver amamentando.

O intervalo para doações para homens é de 60 dias (sendo, no máximo, quatro vezes nos últimos 12 meses); para mulheres é de 90 dias (no máximo, três vezes nos últimos 12 meses); e para quem tem idade entre 60 a 69 anos, 180 dias (sendo, no máximo, duas vezes nos últimos 12 meses).



Texto:  Erich Vallim Vicente - MTB 40.337
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343


Tópicos: Câmara

Notícias relacionadas