PIRACICABA, SÁBADO, 13 DE AGOSTO DE 2022
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

06 DE JULHO DE 2022

Vereadores acompanham reunião de esclarecimento sobre Ilumina


Josef Borges e Fabrício Polezi participaram de reunião na Secretaria Municipal de Saúde com liderança comunitária e conselheiros da fundação



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Assessoria parlamentar Salvar imagem em alta resolução


A suspensão no atendimento no Hospital Ilumina, que realiza exames para diagnóstico precoce do câncer, foi tema de reunião nesta quarta-feira (06) na Secretaria Municipal de Saúde, que contou com a participação dos vereadores Josef Borges (Solidariedade) e Fabrício Polezi (Patriotas).

Para os vereadores, é importante a prefeitura esclarecer à toda a população que foram feitos os repasses de recursos para a realização de exames, mas que a Fundação Ilumina ainda não comprovou a realização deles. “É importante que o conselho fiscal chame uma assembleia e todos os problemas internos de gestão sejam sanados. A prefeitura está sempre aberta ao diálogo, assim que tudo for resolvido pela entidade, o debate continuará”, afirmou Josef Borges.

O líder comunitário Antonio Manoel da Silva, que já foi voluntário no hospital e solicitou a reunião com a prefeitura, afirmou que a reunião foi positiva porque deu transparências aos motivos pelos quais não foram feitos mais repasses para a realização dos exames. “O prefeito não tem culpa, conforme estão divulgando. Pelo que vimos hoje, a prefeitura até pagou adiantado pelos exames. Agora a diretoria e o conselho precisam tomar medidas. Eu digo, como sugestão, que a diretoria do Ilumina renuncie”, completou.

Para Fabrício Polezi, é preciso que a população tenha conhecimento de que a prefeitura está agindo dentro da legalidade e que cabe agora ao hospital resolver seus problemas para no futuro voltar a atender a população.

A reunião foi coordenada pelo subsecretário de Saúde, Augusto Muzilli Júnior, pelo secretário de Governo, Carlos Beltrame e pelo procurador-geral do município, Guilherme Mônaco de Mello. Eles explicaram as regras do convênio com a prefeitura, como o teto de repasses e que até a conclusão da prestação de contas dos exames realizados, novos repasses não podem ser feitos.

Também estiveram presentes os advogados Renata Barros Fefin e Luiz Gustavo Arruda Silva, João Quartucci, membro do Conselho da Fundação Ilumina e João Cimeni.



Texto:  Assessoria parlamentar
Supervisão:  Rodrigo Alves - MTB 42.583
Revisão:  Marcelo Bandeira - MTB 33.121


Legislativo Josef Borges

Notícias relacionadas