PIRACICABA, DOMINGO, 21 DE JULHO DE 2019
Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

22 DE MAIO DE 2019

Em reunião, Rede de Atendimento à Mulher discute políticas públicas


Procuradoria Especial da Mulher foi representada pela vereadora Nancy Thame



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (1 de 8) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (2 de 8) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (3 de 8) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (4 de 8) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (5 de 8) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (6 de 8) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (7 de 8) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 (8 de 8) Salvar imagem em alta resolução
Foto: Davi Negri - MTB 20.499 Salvar imagem em alta resolução


A Câmara recebeu, na tarde desta terça-feira (21), mais uma reunião da Rede de Atendimento e Proteção à Mulher, coordenada pelo Conselho Municipal da Mulher. O evento é integrado por diversas entidades e órgãos da cidade, incluindo a Procuradoria Especial da Mulher da Câmara, composta pelas vereadoras Nancy Thame (PSDB), que assina o documento, e Adriana Cristina Sgrigneiro Nunes, a Coronel Adriana (CID).

No encontro, as integrantes receberam a presidente da Comissão dos Direitos da Mulher da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) de Piracicaba, a advogada Simone Seghese de Toledo, que veio para somar experiências ao grupo e trazer apontamentos sobre a situação social da mulher no Brasil atual.

Estudando esse panorama há anos, Simone explanou sobre a posição que as próprias mulheres se veem e as dificuldades para exercer seu protagonismo. “A mulher se coloca em segundo plano, e faz poucas escolhas por si mesma”, explica.

Simone também é presidente do projeto Heroica, iniciativa que busca trabalhar com o empoderamento e a autoestima feminina. Segunda a advogada, o projeto tem o objetivo de “desconstruir a cultura da violência e buscar a cultura do diálogo e do empoderamento da mulher”.

Para a presidente do Conselho Municipal da Mulher, Laura Queiroz, o movimento feminista pode estar atravessando uma mudança, porém está em grande atividade. “Nós trabalhamos com muitas mulheres que sequer têm poder econômico para se sentirem independente do parceiro, dependendo dele para sobreviver e, muitas vezes, convivendo em um ciclo de violência. Precisamos que as mulheres não só se empoderem psicologicamente, mas também financeiramente”, diz.

Representando o Conepir (Conselho Municipal de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra de Piracicaba) e o Centro de Documentação, Cultura e Política Negra, Marilda Soares ––que também é chefe de gabinete da vereadora Nancy Thame––, pontuou sobre a questão da banalização da violência contra a mulher. “Muitas vezes, aspectos mais sutis nem são considerados como violência, como a violência verbal, patrimonial e psicológica”, afirma.

Também esteve presente na reunião a promotora de Justiça do Ministério Público do Estado de São Paulo, Maria Christine Marton; a delegada titular da DDM (Delegacia de Defesa da Mulher), Monalisa Fernandes; a coordenadora da patrulha Maria da Penha da GCM (Guarda Civil Municipal) de Piracicaba; além de representantes da Smads (Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social), da Semuttran (Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes) e do Ipplap (Instituto de Pesquisa e Planejamento de Piracicaba).

A Rede de Atendimento e Proteção à Mulher se reúne mensalmente desde 2018 e busca consolidação por diversos meios, inclusive pelo projeto de lei 61/2019, apresentado por Nancy Thame e Coronel Adriana, que também define as diretrizes para a política de enfrentamento à violência contra a mulher em Piracicaba.

“Temos cumprido a expectativa, que é trazer representantes de diversas instituições de nosso município que trabalham com o enfrentamento da violência contra a mulher, para que nós possamos conhecer e unir essas várias frentes para enriquecer a luta por mais políticas públicas para as mulheres em Piracicaba”, conclui Nancy.



Texto:  Assessoria parlamentar
Supervisão de Texto e Fotografia: Valéria Rodrigues - MTB 23.343
Revisão:  Rodrigo Alves - MTB 42.583


Tópicos: CâmaraNancy Thame

Notícias relacionadas