PIRACICABA, SÁBADO, 18 DE NOVEMBRO DE 2017 Aumentar tamanho da letra
Página inicial  /  Webmail

02 DE FEVEREIRO DE 2016

Mostra Sonhar apresenta trabalhos da multiartista Nahama Baldo


Ela fará performance na abertura da exposição, às 17h desta quarta-feira



EM PIRACICABA (SP)  

Foto: Jéssica Gaise (estagiária) (1 de 7) Salvar imagem em alta resolução

Mostra pode ser conferida até 27 de fevereiro

Mostra pode ser conferida até 27 de fevereiro
Foto: Jéssica Gaise (estagiária) (2 de 7) Salvar imagem em alta resolução

Mostra pode ser conferida até 27 de fevereiro

Mostra pode ser conferida até 27 de fevereiro
Foto: Jéssica Gaise (estagiária) (3 de 7) Salvar imagem em alta resolução

Mostra pode ser conferida até 27 de fevereiro

Mostra pode ser conferida até 27 de fevereiro
Foto: Jéssica Gaise (estagiária) (4 de 7) Salvar imagem em alta resolução

Mostra pode ser conferida até 27 de fevereiro

Mostra pode ser conferida até 27 de fevereiro
Foto: Jéssica Gaise (estagiária) (5 de 7) Salvar imagem em alta resolução

Mostra pode ser conferida até 27 de fevereiro

Mostra pode ser conferida até 27 de fevereiro
Foto: Jéssica Gaise (estagiária) (6 de 7) Salvar imagem em alta resolução

Mostra pode ser conferida até 27 de fevereiro

Mostra pode ser conferida até 27 de fevereiro
Foto: Jéssica Gaise (estagiária) (7 de 7) Salvar imagem em alta resolução

Nahama, entre a produtora Elisa Matos e a curadora Auana Diniz

Nahama, entre a produtora Elisa Matos e a curadora Auana Diniz
Foto: Jéssica Gaise (estagiária) Salvar imagem em alta resolução

Nahama, entre a produtora Elisa Matos e a curadora Auana Diniz


Há artistas que se encontram em determinadas correntes ou escolas. Uns se dizem mais modernos, outros mais voltados ao academicismo, e também aqueles que, ao se aventurem por linguagens e plataformas, se estabelecem como contemporâneos ou modernos. Mas nenhum desses rótulos se aplica a Nahama Baldo, de 27 anos. “Sou artista e etc”, enfatiza, quando indagada sobre o seu universo criativo, uma mescla de performances, pinturas, fotografias, gravuras e bordados.

Apesar da pouca idade, a campineira radicada em Piracicaba coleciona um currículo de andanças e experiências. Com habilitação em artes plásticas pela Escola Guignard, da Universidade do Estado de Minas Gerais, desenvolveu ações num dos mais importantes acervos de arte contemporânea do Brasil, o Instituto Inhotim, em Brumadinho (MG). Também atuou em instituições respeitadas nas capitais carioca e paulista, como o Museu de Arte do Rio, o Instituto Tomie Ohtake e o Seas Pinheiro, que desenvolve serviço especializado para crianças e adultos em situação de rua.

“Nunca achei que fosse voltar para Piracicaba”, diz a garota de pele branca e cabelos azuis, cujo visual remente à protagonista do filme Azul é a Cor Mais Quente. Enquanto circula pelo hall do prédio anexo da Câmara de Vereadores de Piracicaba, Nahama fala da vivência nas metrópoles, sobre a difícil arte de adaptar-se à violência e ao alto custo de vida, e também da opção por regressar à cidade há dois anos. Mesmo tendo participado de exposições no Rio de Janeiro e em Minas Gerais, esta é a primeira vez que expõe suas produções em território piracicabano, sendo também sua primeira mostra individual.

Nahama demorou para se assumir artista, apesar de explorar as várias possibilidades que surgiram em sua trajetória e não deixar de lado a arte-educação. “É uma palavra difícil de falar. O hippie é artista, quem faz artes marciais, o médico, o advogado”, completa a garota, citando uma máxima defendida pelo multimídia e crítico de arte Ricardo Basbaum: a de que o artista é artista em tempo integral e que torna-se “artista-etc” ao questionar a natureza e a função de seu papel e é capaz de ser artista-curador, artista-ativista, artista-produtor, artista-teórico, artista-professor.

Ao conceber a mostra “Sonhar”, Nahama pinçou obras produzidas entre 2010 e 2015. Para o hall da Câmara ela traz fotografias, xilogravuras, aquarelas, acrílica sobre tela, fotografias e bordados que transitam entre o real e o imaginário. Além disso, fará uma performance na abertura, intitulada “Liberta-me”, em que utilizará a linha e tecidos e convidará o público a interagir. “O que divide o nosso corpo do espaço é a linha que o contorna. Se nos movemos muito rápido ou tocamos a pele do outro, é possível romper a linha, tornar-se espaço”, conceitua.

A exposição Sonhar é uma organização do Departamento de Documentação e Arquivo da Câmara de Vereadores de Piracicaba e da Colchete Produções Culturais. A curadoria é de Auana Diniz e a produção de Elisa Matos.

SERVIÇO – Abertura da exposição "Sonhar", de Nahama Baldo. Nesta quarta-feira, às 17h, no hall do prédio anexo da Câmara de Vereadores de Piracicaba (rua do Rosário, 833, Centro). Visitas até 27 de fevereiro, de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 17h, exceto feriados. Entrada gratuita. Mais informações: (19) 3403-6612.



Texto:  Rodrigo Alves - MTB 42.583


Tópicos: Exposição

Notícias relacionadas